quarta-feira, 21 de abril de 2021

MADRUGADA EM FLOR




Na incandescência
dos nossos lábios
arde em flor a madrugada
tangem cordas de oiro e prata
os nossos dedos

espargimos o sussurro
dos cravos
caminhos cingidos
na voz

passo a passo
saltam faúlhas
que nos alimentam

até arder de novo
 madrugada


eufrázio filipe

21 comentários:

brancas nuvens negras disse...

O amor como tema inesgotável.

Majo Dutra disse...

.Abril é sempre um mês especial: de fulgor, de incandescências e de cravos,
Que se tanjam cordas gloriosas! Beijo, EF.
~~~~

Janita disse...

Que venham as madrugadas e os madrigais, para louvar os cravos incandescentes, rubros e gloriosos.

Um abraço a cores, Poeta!

Cidália Ferreira disse...

Gostei muito! :)
-
São lembranças que o destino traça
-
Beijo e uma excelente noite...

Maria João Brito de Sousa disse...

Lindíssimo poema a uma amor que nunca murcha nem se esgota, Eufrásio!

Abraço!

Rosa dos Ventos disse...

Que continue a arder!

Abraço

GL disse...

Não deixemos morrer os cravos, essa é a nossa obrigação!

Abraço.

Elvira Carvalho disse...

Um belíssimo poema de amor.
Abraço, saúde e bom fim de semana

" R y k @ r d o " disse...

Lindíssimo de ler. Sublime fascínio poético.
.
Feliz fim de semana
Cumprimentos poéticos
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

LuísM Castanheira disse...

Até uma nova madrugada, a flor no beijo dada. Sempre Abril e o Amor que há-de vir...
Abraço, poeta

Juvenal Nunes disse...

A madrugada trouxe luz onde havia obscurantismo.
Abraço amigo.
Juvenal Nunes

Graça Pires disse...

Tocar ao de leve a flor que se fez afago rubro em nossas mãos, para não ferir a vertigem que se rasgou, em espanto, por dentro de todos os olhares.
Um bom dia da liberdade, meu Amigo.
Muita saúde.
Um beijo.

Lígia Casaca disse...

É urgente uma madrugada limpa!

maceta disse...

e que as madrugadas futuras deixem resplandescer sempre as mentes livres...

Isa Sá disse...

Bonito poema!

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

© Piedade Araújo Sol disse...

Um poema de amor
e a madrugada arrancou
e cravos vermelhos
a cidade inundou

boa semana Poeta!

:)

Pedro Luso disse...

Gostei muito deste seu poema, amigo Eufrázio.
Uma boa semana, com saúde.
Abraço.

Agostinho disse...

Que o fogo do amor
da solidariedade
permaneça vermelho e
quente na flor
em botão sem idade

Abraço, Poeta.

Ailime disse...

Belíssimo poema de Abril!
Viva a Revolução dos Cravos, sempre!
Beijinhos,
Ailime

José Carlos Sant Anna disse...

Farfalham os cravos nos incandescentes lábios sem postergar a revolução!
Um abraço, caro poeta!

bettips disse...

Ah! essa maré de Liberdade!!!
Poesia na rua. Para defender, sempre!