domingo, 1 de novembro de 2020

MAR

 




O que mais me doi
não são folhas caídas
nem palavras soltas

não são as romãs
em coro
quando se abrem

a sombra que rebenta
desgrenhada 
à nossa mesa

o que mais me doi
não é o Outono

é a falta de relâmpagos
nos teus olhos

mar



eufrázio filipe


23 comentários:

" R y k @ r d o " disse...

Lírico, fascinante de ler. Poema/imagem a conjugação poética Perfeita
.
Domingo feliz
Cumprimentos

MARILENE disse...

Versos assim, onde a emoção se faz presente sem qualquer véu, me encantam. Olhos vazios, já dotados de brilho, trazem dor. Gostei demais! Abraço.

Janita disse...

Também a mim, Poeta, também a mim.
E como me dói.

Um abraço virtual
(que não faz mal)

Cidália Ferreira disse...

Gostei bastante!:))
**
O Paraíso Enfeitado ... 🙏
*
Beijo, e um excelente Domingo: Dia de todos os Santos.
Fique em casa, se puder! :)

Rogério G.V. Pereira disse...

Relâmpagos?
Esgotei-os
Hoje apenas tenho o som
dos meus soluços
que soam
como trovões abafados
pela contenção
de uma onda
que esmorece na praia
e aí se acalma

diz-lhe a areia
teu destino era o Mar

E foi! E foi!


Mário Margaride disse...

Belo poema, amigo poeta! O mar, sempre inspirador, no universo das nossas emoções.
Parabéns!
Ótima semana!
Abraço!

Mário Margaride

Maria João Brito de Sousa disse...

Lindíssimo, este Mar.

Abraço!

Rita Freitas disse...

Por vezes a falta de luz.
Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Um mar de olhar sem relâmpagos é triste!

Abraço

Graça Pires disse...

Relâmpagos nos olhos do mar. Relâmpagos nos olhos do poeta. A luz intensa e fogaz que se faz brilho em cada palavra... Belíssimo!
Proteja-se, meu Amigo.
Um bom fim de semana.
Um beijo.

Quase Cinderela disse...

Lindo...
No fim "é a falta de relâmpagos nos teus olhos", até me fez doer o peito
Parabéns
Beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

pois...

e doi mesmo!

boa semana.

beijinhos

:)

A Paixão da Isa disse...

pois é e hoje em dia doi mesmo muito bonito bjs saude

Teresa Almeida disse...

A luz do poema está na ausência dela.

Beijo.

Ailime disse...

Também dos olhos mar os relâmpagos se ausentam!
Há que os direcionar para a luz!
Adorei este poema. Sublime!
Beijinhos,
Ailime

Gracita disse...

É um poema intenso onde a falta dos relâmpagos traz imensa dor
Beijinhos

lis disse...

Se um arco-íris se infiltrar entre as nuvens?
ajuda ?
_imenso como o mar esse seu poema.

fica o abraço

Mário Margaride disse...

O mar... sempre me fascinou! Na sua grandeza e imensidão.
Excelente poema!
Continuação de ótima semana!
Abraço!

Mário Margaride

Rosa Brava disse...

O relampejar de um olhar que pode traduz tantos sentimentos...

Um abraço e cuide-se.

Elvira Carvalho disse...

Um belo poema.
Abraço e saúde

Mário Margaride disse...

O mar, a sua grandeosidade, imensidão e beleza...
Belo poema!

Bom fim de semana!

Abraço!

Mário Margaride

Jaime Portela disse...

Há dores que provêm de pormenores quase invisíveis...
Excelente poema.
Bom fim de semana, caro Eufrázio.
Um abraço.

Rajani Rehana disse...

Fabulous blog