quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

NO BICO DAS ESTRELAS


Parecem-me estrangeiros

todos os barcos

que caminham

na tua rua de seixos

escombros e frinchas de costelas

até os olhos que passam

a arder nas velas

deste mar

Todos me parecem estrangeiros

menos tu menino

com uma pedra na mão

a projetar-se no bico das estrelas

Parece-me estrangeira

a tua rua acidental

calçada de velho

quase um vaso de barro

onde à noite vêm mijar

cães vadios

Menos tu menino
que respiras por guelras


20 comentários:

Anónimo disse...

São guelras
que lhes dão a vida...!
De outra forma não
chegarão ao bico das estrelas...!

Muito bonito,Eufrázio.

Beijo

Lena disse...

Quem paga as absurdidades dos adultos, são as crianças e o mais fracos..
bjos

jrd disse...

Talvez um dia este menino-peixe possa nadar livre no deserto inundado.

Formiga disse...

A imagem diz tudo...

Maria P. disse...

Que tocante...

Um abraço*

Laura Ferreira disse...

Agora fiquei assim calada... a força desta imagem é brutal...

hfm disse...

Eu tb pegava na pedra em nome da paz. O mal é de quem não permite o desenvolvimento e, neste caso, estamos a falar do básico.

Um abraço.

Justine disse...

Belas as metáforas, forte a esperança!
David contra Golias...a estória repete-se sempre!

maria josé quintela disse...

e as pedras são inocentes...




em bicos de silêncio




deixo-te um abraço.

maré disse...

e as palavras

guelras

como estrelas

barcos

possíveis

em ruas
estrangeiras
de olhos impossíveis

_____

bj

Ana Paula Sena disse...

Admiráveis meninos! Todos esses, os que respiram por guelras!

Com todo o direito a respirar plenamente ar puro!


Desejo um bom fim-de-semana :)

batista disse...

irmanado por tuas palavras,
deixo um abraço fraterno.

Licínia Quitério disse...

Muito bonito. Doloroso, como estes meninos sem estrelas nos olhos.

Alvarez disse...

Caro Eufrázio,

Como diz o poeta:
"Não há machado que corte a raiz ao pensamento..."

Vemos, ouvimos e lemos... não podemos ignorar.

Um abraço,

António Serra

vida de vidro disse...

Que ele possa ser livre, um dia! Belo, o teu poema. **

Manuel Veiga disse...

como pedras-estrelas. as tuas palavras. de esperança.

grato, Poeta (inteiro)

abraços.

São disse...

Um dos teus poemas mais tocantes...
Bem hajas, Poeta!

mariam [Maria Martins] disse...

Eufrásio,

vejo agora porque "Nunca as pedras

serão mais poema

na mão de uma criança"

um abraço
mariam

nana disse...

e sufocas
por guerras



...






:,o(

isabel mendes ferreira disse...

como ficar assim menino????
como saber reacender claridades?



post que é um vaso de flores. sangrentas!



belo!

beijo e beijo.