domingo, 28 de junho de 2009

O TRANGALHADANÇAS

olbinski

A pedido dos monges da Arrábida foi construída uma fortaleza para proteger o litoral. A vida pode ser uma surpreza. A fortaleza, hoje museu oceanográfico é uma referencia no corpo da serra.

Deslumbrados com o património florístico e os monumentos geológicos deste sopro da natureza, percorremos magestosas paisagens na bio-diversidade deste ecossistema.

Desaguámos na enseada do Portinho, numa das mais belas baías do mundo, no espaço poético de Sebastião da Gama.

A doce Arrábida debruça-se abrupta em madeixas de verdes até afagar o rio azul, à vista de roazes e finíssimas areias.

Na esplanada de um restaurante, com os olhos nos olhos dos peixes e dos albatrozes, distribuíamos miolo de pão, saboreávamos salmonetes, nascidos, crescidos e baptizados no Sado.

Não fora a exploração desastrosa da alma e do corpo da serra para a produção de cimentos, uma ferida que sangra os olhos, mais a recente memória da incineradora de lixos tóxicos em nome do mercado de capitais, estaríamos sem máculas num pulmão que respira.

- A serra queixa-se do trangalhadanças.

Na mesa ao lado um sujeito de cabelo grisalho e nariz ponteagudo, tresandava a brilhantina. Levantou um braço, limpou-se a um guardanapo de papel e questionou-nos com voz falsete.

- Trangalhadanças? Estão a falar comigo?

- Naturalmente sr engenheiro.

22 comentários:

Maria disse...

Apesar de tudo a serra continua linda.
Não gosta é da visita no engenheiro naquelas paragens...

Beijos

maré disse...

esta indissociável ligação corpo e sangue
terra e água

e o teu olhar
e a voz primordial

mais um beijo

Mateso disse...

O PORTINHO É BELO QUANDO VAZIO POIS QUE SEMPRE QUE A GENTE VEM... ALGO SE OFUSCA, E ATÉ MESMO AS ÁGUAS, CREIO ,PERDEM UM POUCO DA SUA LUMINOSIDADE. AGORA A SERRA FONTE ÚNICA, REPOSITÓRIO DO MAQUIS, UM BEM MUITO NOSSO QUE SE DEVE PERSEVERAR.ENGºS HÁ MUITOS TAL COMO OS CHAPÉUS...
Bj

mdsol disse...

Trangalhadanças... Entendi. Ou julgo que entendi rsrs

:)))

Graça disse...

Também gosto da tua prosa... e da Arrábida, sem o sr engenheiro.


Um beijo e boa semana

Maria Faia disse...

Ru diria antes que, A VIDA É SEMPRE UMA SURPRESA!

Deixo um beijo amigo, com votos de uma semana feliz, repleta de boas surpresas,

Maria Faia

Teresa Durães disse...

gosto bastante da serra mas a fabrica de cimento é um crime contra uma natureza tão bela

esequiel lino disse...

...
na noite calma,
a poesia da Serra adormecida
vem recolher-se em mim.
E o combate magnífico da Cor,
que eu vi de dia;
e o casamento do cheiro a maresia
com o perfume agreste do alecrim;
e os gritos mudos das rochas sequiosas que o Sol castiga
--- passam a dar-se em mim.

E todo eu me alevanto e todo
eu, ardo.

...terra-mãe, poemas.
Obras de Sebastião da Gama

Ab.- EL.-

CCF disse...

Essa serra, essa praia, essa pedra...são lugares que fui fazendo cada vez mais meus, sinto-os hoje parte de mim. Por isso, cada vez mais me dói essa ferida aberta que nunca se conseguiu fechar...uma vergonha, com ou sem engenheiros, sejam eles quais forem, é todo o país que se devia envergonhar.
~CC~

Ana Paula disse...

É um lugar magnífico, a serra da Arrábida - que é urgente proteger!

Votos de uma boa semana :)

isabel mendes ferreira disse...

engenheiro?



jura...

quem diria.



mas está bem.


fico-me pela prosa que essa sim é verdadeira.

:)


beijoooooooooooooooooo.

utopia das palavras disse...

Sangra-nos os olhos efectivamente...! Uma bela serra se não não estivesse à mercê dos senhores engenheiros!

Uma prosa irrepreensível!

Abraço

Marta disse...

gostei de ler e de saber :) e da palavra nova!

Laura disse...

Fantásticas palavras em prosa!

samuel disse...

Com quem havia de ser? :-)))

Abraço.

Laura disse...

Deixei no meu canto um presente simbólico para si.

Graça Pires disse...

Aprendi com Sebastião da Gama a amar a serra da Arrábida.
Mas " A serra queixa-se do trangalhadanças", sim.
Um abraço.

mariam disse...

Eufrázio,

gostei muito do passeio ! nem reparei no trangalhadanças! ;)

um sorriso :)
mariam

Chris disse...

Interessante texto... gostei
Abraço
Cristina

Maria Valadas disse...

Venho encontrar-te a escrever sobre a Serra que vislumbro da janela onde estou neste momento!

As tuas palavras são belas...

Levantei-me... fui observar mais uma vez a Serra da Arrábida e Sorri...

Bom final de semana.

Beijitos.

Licínia Quitério disse...

Feridas na bela natura.

Achas que o engenheiro ouviu falar de Sebastião da Gama? Não creio.

Um texto pleno de razões.

Abraço.

Arabica disse...

Naturalmente, sr.engenheiro, já é tempo de alguém abrir os olhos.
De parar a marcha destrutiva do tempo e dos homens.
Limpe o suor, mais uma vez, sr. engenheiro, porque a Arrábida não mereceu nunca, nem nunca merecerá um crime destes.


Abraço, Eufrázio.