sábado, 16 de janeiro de 2021

INCÊNDIO DE CRISÁLIDAS

 




A prumo neste clamor de socalcos  
passo a passo
temos todo o tempo
em pleno voo
sem mapas nem destinos
para nos perder e encontrar

Quando te penso Abril
não estou a carpir lágrimas

festejo os olhos dos pássaros
o sussurro dos mares

solto barcos
sopro faúlhas

vejo-te em flor
num incêndio de crisálidas
asas abertas
a refulgir madrugadas



eufrázio filipe

( Chão de Marés)


quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

AS ÁGUAS SE FAZEM AO MAR

 





Num encontro de gerações
sem verdades absolutas
mas fortes convicções
as águas 
se fazem ao mar

lá estaremos a sulcar
memórias e amanhãs


eufrázio filipe

domingo, 27 de dezembro de 2020

DEZEMBRANDO

 




Numa lufada de mares desgrenhados
abri a janela
para recolher o vento

Extintos os presépios
regressámos à síntese da tua nudez
e eu só podia fazer o que fiz

beijei
o espelho onde viajam
transmigradas
memórias quase perfeitas

Neste palco
abre-se o pano
cai o pano
não existe pano
o tempo passa

e assim regressámos ternos e mudos
às precárias definições
ao corpo lindo das metáforas


eufrázio filipe
(reeditado)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

TUDO PELO MELHOR

 




Dezembrando
sem medos contra todos os vírus
tudo pelo melhor
em família e outros amigos


eufrázio filipe

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

SIMPLESMENTE CHOVIA

 




Na falda da escarpa
pela estrada fora
em todos os apeadeiros
chovia um rio sem margens 

água desprendida
não coada pelos céus

Sem dogmas
quase épica a chuva 
em cânticos solenes
purificava a boca dos amantes 

só queria dar às palavras 
a leveza das cinzas
despida de máscaras

mas simplesmente chovia


eufrázio filipe