terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

ANTES QUE O INVERNO ACABE






Não fixes os olhos
onde desnascem pedras
e em bando se precipitam os pássaros

vem afagar os cães
o coração dos meus barcos

deixa que abrupta a chuva
em desalinho rasgue neblinas
quebre silêncios

recolhe os sons da água
e os latidos
até que se encham os cântaros
rebente de vez a indiferença
dos ranchos
vergados a decepar videiras

deixa que tudo se mova
vem amar esta terra
às mãos cheias
mesmo que a voz se deite em surdina
para mais tarde acordar
a partir do chão

deixa que abruta a chuva caia
de preferência com relâmpagos
para te incendiar
o rancho se levantar
e as videiras ganharem mais força

vem
faça sol ou chuva
antes que o Inverno acabe


eufrázio filipe
(CHÃO DE MARÉS)






15 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa noite de paz, Eufrazio!
.. deixa que a abrupta chuva
em desalinho rasgue neblinas
quebre silêncios"...
Muito lindo todo o poema, entretanto, recortei os versos acima por me tocarem profundamente.
Muito bom ler tal beleza agora.
A chuva tem o poder de mexer com bossas emoções puras.
Tenha dias abençoados!
Abraços fraternos de paz e bem

© Piedade Araújo Sol disse...


vem, mesmo que tudo seja contra

vem com medo, mas vem na mesma

gostei!

:)

bettips disse...

Ser poeta, de palavras e sentimentos, é ter sempre a mesa posta!
Obg

jrd disse...

Um grande poema de um livro maior.

Abraço Amigo

Agostinho disse...

Há prodígios de poesia
na veia do Poeta que atrai
relâmpagos e chuva ao chão
das videiras penteadas
nos cabelos da cheia
E os nossos olhos parados
assistem espantados do som
que se desprende dos versos

Abraço.

Boop disse...

Para onde me levou o seu poema:
Gosto da chuva.
Gosto do calor de um abraço/colo com a chuva a bater lá fora.
Gosto da força da natureza que ruge com os trovões.

Mas desde que trabalhei num bairro social aqui há uns 20 anos...
Há imagens que me assaltam em dias de chuva.
Há casas de que me lembro.
Rostos de crianças (que agora já serão seguramente pais) que me aparecem tristes na memória.

E sei que a realidade me transformou a magia da chuva.

lis disse...

Muitíssimo lindo deixar que'tudo se mova e a chuva caia'_ consequentemente, que lave a alma e incendeie o coração.
... e antes que o 'verão' se vá !!
Adorei !!

saudade disse...

Vem.... Faça sol ou faça chuva..... Que belo pedido...
Bom fim de semana

Jaime Portela disse...

Um poema com peso, conta e medida.
Excelente, gostei imenso.
Caro Eufrázio, um bom fim de semana.
Abraço.

José Carlos Sant Anna disse...

Antes que seja tarde
acorda do teu silêncio
na densa bruma do tempo!

Um abraço, poeta!

AC disse...

Em grande, como sempre.
Admiro o teu poetar, Eufrázio.

Abraço

Pedro Luso disse...

Olá, Eufrázio Filipe!

Gostei do seu poema.

Um ótimo domingo.

Um abraço.

Graça Pires disse...

Do coração dos teus barcos saem relâmpagos que incendeiam o olhar dos que amam as palavras… Tão belo, meu Amigo!
Uma boa semana.
Um beijo.

Odete Ferreira disse...

Sempre o apelo poético e veemente para o chão teu e nosso...
Bjinho, poeta, e grata pelos votos deixados no meu espaço

Ailime disse...

Há tanta coisa para fazer antes que o inverno acabe!
Um poema magnífico.
Beijinhos
Ailime