quinta-feira, 8 de março de 2018

BAILADO DE CORES LÚCIDAS








Libertas-te por gestos
nas margens dos salgueiros
recolhes céus que desabam
no refúgio deste chão

Quando chove 
na folha de papel
e se desmoronam as palavras
és o rio que mata a sede
timbre de outros mares

ergo-te pela cintura

és o meu rio

vicejas
num bailado de cores lúcidas


Eufrázio Filipe

"Chão de marés"

22 comentários:

teresa dias disse...

Linda homenagem neste dia de todas as Mulheres.
Fofo e versos "num bailado de cores lúcidas".

Elvira Carvalho disse...

Maravilhoso.
Obrigado

Gil António disse...

Cada mulher que nasce é mais uma estrela que brilha na terra e ilumina o caminho da vida. Embora sendo homem nada me impede de homenagear poeticamente esse ser humano ímpar.

A sua publicação - Poema Sublime - é maravilhosa.
.
* (Poetizando e Encantando) MULHER ... O Equilíbrio da Vida *
.
Votos de um dia feliz

Cidália Ferreira disse...

Boa noite!
Maravilhoso!!


Hoje: "Poetizando... " MULHER QUE ÉS...[ Poetizando ]

Beijos ... Feliz dia para todas as Mulheres. Sempre.

Janita disse...

Um bailado é mesmo uma forma de libertação,
mas não basta bailar e ter razão,
há que saber de onde e como nos chega a música!!

Um abraço, Poeta.

Mar Arável disse...

Janita
De acordo
não basta ter razão

Marta Vinhais disse...

Basta amar.... nas cores que se libertam na alma....
Beijos e abraços
Marta

jrd disse...

Envolver o rio pela cintura e depositá-lo no mar entre rodopios,
Abraço Poeta Irmão

Olinda Melo disse...


Cores brilhantes, vibrantes, para abrilhantar a vida e um rio que alimenta o mar dos sentimentos.

Abraço

Olinda

MJ FALCÃO disse...

Bela imagem (diria, imagens...): a mulher que dança e a poesia...
"Libertas-te por gestos
nas margens dos salgueiros...."
Um bom domingo!

Maré Viva disse...

Gostei do poema e também gosto de ser rio....

Pedrasnuas disse...

Belas metáforas !

Teresa Almeida disse...

e as palavras rodopiam, encadeiam-se ...
a lucidez é a melodia que as agita

Bj

Agostinho disse...

Um bailado (porque não) de um rio que se expande, transborda, e o poeta que percorre e abraça a página. Com ritmo.
Abraço.

Graça Pires disse...

Posso imaginar o rodopio das letras e das palavras na página transformada em rio que seguras como se fosse a mulher que amas. Tão belo, meu Amigo!
Uma boa semana,
Um beijo.

LUIS MILHANO (Lumife) disse...

Belíssimo momento que nos envolve "num bailado de cores lúcidas". Parabéns!

Armando Sena disse...

Vivemos palavras, versos, somos poesia.
Ab

GL disse...

Imagem e palavras numa simbiose perfeita: beleza igual a libertacão personificada num corpo de mulher.

Abraço.

AC disse...

É na crença que se desenham as mais belas obras.

Abraço, Eufrázio :)

Odete Ferreira disse...

Assim se pudessem sentir todas as mulheres!
Beleza e arte, num poema-corpo.
Bjinho, Filipe

Odete Ferreira disse...

Assim se pudessem sentir todas as mulheres!
Beleza e arte, num poema-corpo.
Bjinho, Filipe

manuela baptista disse...

quando chove na folha de papel,

as cores deslúcidas, quase aguarela


um abraço