quarta-feira, 12 de abril de 2017

ACORDES DO MAIO






No limiar dos silêncios
onde o rio corre manso
desvendámos o futuro
a meio da ponte
a jangada que nos move
por sobre as águas

ali mesmo
mãos nas mãos
em pleno voo
crescemos juntos

os cravos vermelhos
começaram a despontar
acordes do Maio
os meus lábios nos teus

eufrázio filipe

19 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

...e Maio é já aí
antecipado em versos teus

JANE GATTI disse...

Manso é o rio que corre no limiar dos silêncios... E nele tudo é possível: de cravos vermelhos a um beijo, e o futuro que se se mostra e se constrói. um abraço, inspirado poeta.

Cidália Ferreira disse...

Lindo demais :)

beijinhos

Marta Vinhais disse...

E sentimos o Sol na face... há sorrisos mais abertos.... e voamos...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Graça Sampaio disse...

Coisa linda, Poeta!!! Coisa linda! E fresca. E pura. E tão simples!

Beijinho.

Agostinho disse...

É sempre tempo de voar e o Poeta diz por quê.São assim as cantigas do Maio:
Em cada pauta floresce um amigo
Em cada rosto corre o sumo vermelho
Em cada cravo o veludo da esperança
Em cada voz acrescenta-se uma boca
Em cada canto abrem asas de liberdade

Abraço.

manuela barroso disse...

A jangada me trouxe aqui . E cresci .
Beijo , EF.

Amor disse...

Mar,
"...os cravos vermelhos
começaram a despontar
acordes do Maio..."
Destaco esta parte mas adorei-o no seu todo. Simplesmente um fantástico
poema. :)
Já agora, desejo-te uma Páscoa Feliz.

Beijinhos

LuísM Castanheira disse...

maio,
porque em maio há um outro rio
em maio, mais um amigo
e em maio, há um doce brilho.

Sofia disse...

Que lindo!

Maio já vem...

Beijinhos.

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

Antecipando Maio em versos doces. Nostalgia que se projecta num futuro tão próximo.

Boa Páscoa!

Ailime disse...

Boa tarde Poeta,
Os acordes e cores de Maio já pairam no ar.
Magnífico poema.
Beijinhos,
Ailime

© Piedade Araújo Sol disse...

e ele já aí estará
maio e seus cravos a florir
boa semana.
beijos
:)

Graça Pires disse...

Tudo é secreto se maio se repete nas margens da pureza recusada...
Um poema muito belo, meu Amigo.
Uma boa semana.
Um beijo.

mz disse...

As pontes são construções perfeitas para a união com os cravos no voos de cada um de nós e, até ser Maio, que venham os beijos e as palavras livres no infinito do rio das nossas vidas.

Boa semana.

Sónia M. disse...

Tão belo!

Zilani Célia disse...

COMO MAIO, QUE CHEGA E NOS ENCANTA A BELEZA DE TEU TEXTO LHE FAZ JUS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Odete Ferreira disse...

Assim é, poeta: o Abril desperta o Maio; pelo calendário, sempre; pelo perfume, só quando o ar fica asfixiado; pela palavra, sempre que um poeta como tu, o quer.
Bj, Filipe

graça Alves disse...

Simples e bonito!
beijinho