sexta-feira, 21 de abril de 2017

INACABADA FLOR DE ABRIL






Hoje vi com os meus olhos
uma santa mulher
asfixiar um pássaro
nas mãos
só para desenhar no chão
a dor que sentimos

chamei-a
para deixar nas areias
um beijo côncavo
até a memória arder
os últimos barcos
e as algas discernirem
de olhos abertos
todos os ritmos das marés

chamei-a
para esgrimir contra
a invenção dos destinos
erguer o seu corpo
recolher todos os grânulos disponíveis 

Hoje vi uma mulher amada
esculpida na praia
a despontar nas areias

inacabada flor de Abril

Eufrázio Filipe
(poema a incluir na próxima colectânea)



23 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Espero-a, a colectânea

Espero a flor acabada

nesta
ou noutra Primavera

Agostinho disse...

Uma flor a desabrochar
que urge manter viva
forte e activa
vermelha para amar

Grande abraço.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema! Adorei ler :)

Bom fim de semana. Beijo.

LuísM disse...

hoje vi... hoje li um poema.
belíssima flor inacabada
em abril esperada.
(promissora colectânea)
um forte abraço, poeta.

Graça Sampaio disse...

Abril continua ainda inacabado... mas vivo. Como o vermelho do cravo.

Sónia M. disse...

A flor cumpriu, talvez, o seu destino...
Todos lhe conhecem a cor, a força e o sonho...

manuela baptista disse...

sacrificial, a morte metafórica do pássaro


que a flor se complete e a ave voe e a mulher cante


um abraço

Maria Rodrigues disse...

Magnifico poema.
Bom fim de semana
Um abraço
Maria

Marta Vinhais disse...

O destino está sempre inacabado...Há sombras que o perturbam... há palavras que o ocultam...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Odete Ferreira disse...

Há mulheres de corpo inteiro e, nelas, nunca nada fica acabado, fazem e refazem, numa eterna reinvenção.
Adorei este poema e a imagem escolhida.
Bj, amigo 😊

Pata Negra disse...

Inacabada ainda é como o outro! O pior é se seca por nos cortarem a água!
Um abraço bril e aio.

Jaime Portela disse...

As coisas inacabadas não morrem.
Porque há que as acabar.
Excelente poema.
Boa semana, caro amigo.
Abraço.

Graça Pires disse...

Fantástico poema sobre Abril. Todos os pássaros hão-de voar e hão-de despontar cravos na esperança que mantemos viva...
Uma boa semana.
Um beijo

jrd disse...

Poema a poema, pétala a pétala,a flor vai acabar por florir inteira e livre.
Abraço meu irmão poeta.

Cadinho RoCo disse...

Visões a nos remeterem a profundas reflexões.
Cadinho RoCo

AC disse...

Há uma luz que refulge, sulcando as trevas
Há um gesto que renasce, fazendo o dia
Há um canto que se ouve, quase em murmúrio
Há um despontar de vozes, quase melodia.

Abraço, Eufrázio

Ailime disse...

Magnifico poema a celebrar Abril.
A esperança mantém-se viva e a flor inacabada acabará por florir abundantemente.
Bjs
Ailime

anamar disse...

Abençoada colectânea.

Que estejamos cá para ver o que ficou por fazer .

Beijo grande

Olinda Melo disse...


Todos nós, floricultores convictos de uma só Flor com pétalas do
tamanho do mundo.Flor sempre em crescimento, pedindo muita rega e cuidados.
Há que amá-la e mimá-la.

Abraço.

Olinda

manuela barroso disse...

Assim se canta Liberdade em flores inacabadas.
**

Teresa Almeida disse...

Assim se ama, se sofre e se luta. São ideais imorredouros.
Belo poema!

Beijinho, Filipe.

graça Alves disse...

Lindo e forte!
bj

lis disse...

Flor perpétua !
_'esculpida' na alma.
Bela mui bela, poeta