sexta-feira, 21 de abril de 2017

INACABADA FLOR DE ABRIL






Hoje vi com os meus olhos
uma santa mulher
asfixiar um pássaro
nas mãos
só para desenhar no chão
a dor que sentimos

chamei-a
para deixar nas areias
um beijo côncavo
até a memória arder
os últimos barcos
e as algas discernirem
de olhos abertos
todos os ritmos das marés

chamei-a
para esgrimir contra
a invenção dos destinos
erguer o seu corpo
recolher todos os grânulos disponíveis 

Hoje vi uma mulher amada
esculpida na praia
a despontar nas areias

inacabada flor de Abril

Eufrázio Filipe
(poema a incluir na próxima colectânea)



11 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Espero-a, a colectânea

Espero a flor acabada

nesta
ou noutra Primavera

Agostinho disse...

Uma flor a desabrochar
que urge manter viva
forte e activa
vermelha para amar

Grande abraço.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema! Adorei ler :)

Bom fim de semana. Beijo.

LuísM disse...

hoje vi... hoje li um poema.
belíssima flor inacabada
em abril esperada.
(promissora colectânea)
um forte abraço, poeta.

Graça Sampaio disse...

Abril continua ainda inacabado... mas vivo. Como o vermelho do cravo.

Sónia M. disse...

A flor cumpriu, talvez, o seu destino...
Todos lhe conhecem a cor, a força e o sonho...

manuela baptista disse...

sacrificial, a morte metafórica do pássaro


que a flor se complete e a ave voe e a mulher cante


um abraço

Maria Rodrigues disse...

Magnifico poema.
Bom fim de semana
Um abraço
Maria

Marta Vinhais disse...

O destino está sempre inacabado...Há sombras que o perturbam... há palavras que o ocultam...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Odete Ferreira disse...

Há mulheres de corpo inteiro e, nelas, nunca nada fica acabado, fazem e refazem, numa eterna reinvenção.
Adorei este poema e a imagem escolhida.
Bj, amigo 😊

Pata Negra disse...

Inacabada ainda é como o outro! O pior é se seca por nos cortarem a água!
Um abraço bril e aio.