sábado, 12 de setembro de 2015

INGREME O CAMINHO DAS PEDRAS






Estavam no cais
os barcos de remelas
etéreos
quando partimos
por sobre as águas
sem fim à vista

foi assim

lá onde os olhos sem amparo
se consentem demorados
assistimos à passagem
de um sopro de vento

Neste leito de sussurros
a primitiva chama
navegava
todos os degraus da escarpa

foi assim 

tresmalhadas as pátrias
chegámos à fala
de mãos dadas
no íngreme caminho das pedras


Eufrázio Filipe

24 comentários:

George Sand disse...

Sempre lá, as pedras.
Mesmo que à espreita do pó.
Em que um dia se vão tornar.

Boa poesia!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Que seja fraterna a escalada
Poeta
Que seja fraterna

Agostinho disse...

De mãos dadas diz o poema
Sairemos do deserto onde os barcos se movem parados por falta de remos

Cristina Cebola disse...

Seria culpa do vento?

Parabéns Poeta, por mais um magnífico...

Ailime disse...

Muito bela e esperançosa mensagem nas dificuldades a ultrapassar!
Um beijinho.
Ailime

ONG ALERTA disse...

Muito lindo Bjbj Lisette.

Olinda Melo disse...


Ainda bem que conseguimos caminhar de mãos dadas ainda que tresmalhadas as pátrias. Já é um avanço mesmo que doam as pedras.

Abraço
Olinda

Isa Lisboa disse...

Mas às vezes é preciso subir as escarpas!

Abraço

Sónia M. disse...

Fosse o caminho assim de belo...

Beijo

Janita disse...

Nenhuma escalada é fácil. Caminhar sobre pedras para alcançar o planalto é trabalho árduo, mas não é missão impossível, Poeta!

Avancemos, sem temor!

Beijinhos

Jaime Portela disse...

Hoje, os caminhos são outros.
Melhores e piores...
Excelente poema, gostei imenso.
Eufrázio, tenha uma boa semana.
Saudações poéticas.

heretico disse...

dulcificando as pedras - e o(s) caminho(s)...

muito belo, Poeta.

abraço fraterno

Suzete Brainer disse...

No íngreme caminho das pedras,
mas de mãos dadas
seguem as rotas dos sonhos,
um sopro de vento eterno...

E segue a tua poética sempre bela!
Bjs.

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

Um poema de esperança, apesar das dificuldades.

addiragram disse...

Transporta-nos sobre o mar nesse percurso amorosamente poético.

Teresa Durães disse...

Um belo poema!

Ana Tapadas disse...

Como Sísifo iremos...na fraterna palavra.

Belo.

Beijo

Lídia Borges disse...



Haja quem conte neste jeito belo de contar.

Bj.

GL disse...

Importa manter as mãos dadas, bem unidas na força que alcançar o cume exige.
Abraço

OceanoAzul.Sonhos disse...

Quantas vezes teimamos partir sem fim à vista. Depois fica o nada. Apenas as palavras silenciosas que contam.

GarçaReal disse...



Na escalada temos sempre tantas pedras....Umas conseguem pontapear-se, outras terão mesmo que ser destruídas.

Belo poemar

Bjgrande do Lago

© Piedade Araújo Sol disse...

de mãos dadas
talvez não seja tão íngreme o caminho
sinal que não estamos sós

:)

Helena disse...

E enquanto "a primitiva chama navegava todos os degraus da escarpa" os sonhos pulverizavam as pedras do íngreme caminho...
Abraço terno, meu poeta!

Odete Ferreira disse...

Há sempre alguém que não teme os obstáculos...
Mais uma pérola poética!
Bjo, Filipe :)