domingo, 12 de abril de 2015

A VOZ ME DOEU

                                          publicado no PRESOS A UM SOPRO DE VENTO



Eu sei que tudo se move

até a sombra
em pleno voo

mas quando me sentei
na escarpa
para ouvir 
um concerto de pássaros

e os vi
tão debruçados

só de os ver

a voz me doeu


Eufrázio Filipe


18 comentários:

ana disse...

Maravilhoso.
Boa noite.:))

Rogerio G. V. Pereira disse...

Bonito
Isto
(isto e
o livro)

vendedor de ilusão disse...

A voz que vem de dentro sempre fala mais alto.

Majo disse...

~ ~
~ Voz embargada pela comoção de sentir
~ os descuidados pássaros em perigo...

~ Também eu fiquei emocionada, Poeta...

~~~~~~Bj~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
~ ~ ~ ~ ~

trepadeira disse...

Só quem tem vontade de voar pode debruçar-se na escarpa.

Abraço,

mário

Ana Tapadas disse...

Incautos não receiam...mas o Poeta sabe!

Beijo meu

Imprópriaparaconsumo disse...

A liberdade de voar e sentir a leveza do ar :)

SOL da Esteva disse...

Um Concerto é para se escutar em silêncio. Tentar participar pode ferir a própria voz.
Belo Poema.


Abraços



SOL

heretico disse...

"vozes ao alto", meu irmão Poeta!

forte abraço

Lilá(s) disse...

E assim as palavras voam, e constroem poesia!
Bjs

Armando Sena disse...

Desafiando um mar de incerteza na escarpa dos dias.

© Piedade Araújo Sol disse...

tão actual que também me doeu,
por não estar na escarpa junto com o Poeta mas ler as suas palavras dá para ver o cansaço dos pássaros.
muito bom
:)

Ailime disse...

Magnifico poema!
A voz que dói na emoção contida.
Bjs
Ailime

Almma disse...

Viver dói, se dói, vivo...

AC disse...

Uma perfeita comunhão.

Abraço

Agostinho disse...

Vem o vento disfarçado de brisa
e diluem-se na poeira
os muitos pássaros anjos
E nós os herdeiros de penas
que voo nos é reservado?
transmutar anjos em pássaros?

EU disse...

Na verdade dói ver os voos moribundos. Até a voz emudece e os movimentos ficam tolhidos...
Bjo :)

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

Até os pássaros se doem.

Abraço,