domingo, 8 de fevereiro de 2015

UM SOPRO A PESTANEJAR NOS OLHOS







A princípio éramos assim
sonâmbulos potros
desacertados nas fortes crinas
e nos desejos
tão desejados
que nem pareciam desejos

assimétricos a convergir
num ponto brilhante
algures estampado no vazio
sem uma geografia determinada
mas firmes na espuma das águas

ancorados ao arrepio dos pássaros
nas crinas do vento
soltámos as gáveas

Ainda hoje transportamos
pátrias inteiras
gritos de alvorada
que se desprendem

relâmpagos
até a luz despertar
num coro de faúlhas
para dar às palavras
a leveza das cinzas

A princípio éramos assim
um sopro a pestanejar
nos olhos adocicados

e nem sabíamos porquê


Eufrázio Filipe


27 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há sopros assim
Já os senti

Nidja Andrade disse...

Falar de amor é o mesmo que deleitar nas nuvens...se lambuzar de doce e ouvir a musica do Roberto Carlos(Como é grande o meu amor por vc)Amei o texto!...

Helena disse...

"A princípio éramos assim
um sopro a pestanejar
nos olhos adocicados

e nem sabíamos porquê"

E mesmo que soubéssemos, na certa continuaríamos com um sopro a pestanejar nos olhos...

Vigoroso poema, belíssima imagem!
Sorrisos e estrelas, sempre!
Helena

Arnaldo Leles disse...

Não te esqueças, Eufrázio Filipe:
Sou um estimador de suas impecáveis letras.


Obrigado!


/ Arnaldo Leles /

deep disse...

Talvez tudo comece por um sopro.
Muito bonito. :)

Majo disse...

~
~ ~ ~ "Ainda hoje transportamos pátrias inteiras..." ~ ~ ~

EF, um belo poema com uma, não menos bela, ilustração.

~ ~ Continuação de dias gloriosos. ~ ~

Observador disse...

Um sopro sentido.

Cristina Cebola disse...

E para quê, saber porquê?
Para quê entender a poesia, no som dos lábios, se ela só é audível no coração.
É belo. Desde o princípio , até ao fim!!!

Abraço Poeta e boa semana...

Graça Pires disse...

"Ainda hoje transportamos
pátrias inteiras
gritos de alvorada"
Sei que é assim... Belo poema.
Um beijo.

Ailime disse...

Muito belo!
A vida está onde o amor sopra!
Bjs
Ailime

Janita disse...

São sopros
assim soprados,
que nos deixam abalados
com os olhos marejados!

Lindo!

Beijinhos e obrigada, Eufrázio Filipe!!

:)

Ana Tapadas disse...

É outro belo poema. Grito perfeito...hino.

Beijo meu.

Isa Lisboa disse...

A princípio, eram emoção!

Lilá(s) disse...

A principio é assim!
Bjs

Almma disse...

Encantada com tuas letras.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Belíssimo poema, caro poeta!!

Obrigado pela permissao, veja aqui:

http://coresepalavras.blogspot.co.uk/2015/02/flores-de-sal.html

jrd disse...

Ao princípio eram potros. Hoje são cavalos de crinas ao vento, cavalgando a liberdade que a pátria chama.

Um abraço Poeta

heretico disse...

a plenitude dos relâmpagos. após o concerto das faúlhas..

belíssimo, Poeta!

abraço

Maria Eu disse...

A princípio é tudo assim, leve como um pestanejar...

Beijos, MA! :)

Teresa Durães disse...

a fúria da paixão inicial! arrebatadora!

SOL da Esteva disse...

Excelente o teu Poema de Vida e Amor plenos.


Abraços


SOL

© Piedade Araújo Sol disse...

e que esse sopro
resista
mesmo aos relâmpagos

:)

belíssimo!

Arco-Íris de Frida disse...

Existem sopros assim... que nos transportam inteiros e nem sabemos pq... apenas sentimos e nos deixamos levar...

Agostinho disse...

"E nem sabíamos porquê".
E para quê saber se são os inocentes que colhem as flores.
A força que a poesia tem!?

ana disse...

Bonito.
Boa noite. :))

EU disse...

Ser potro sonâmbulo é crescer nos sonhos mais improváveis.
Delicio-me na viagem das tuas palavras.
Bjo, Mar :)

Lucy Mara Mansanaris disse...

Boa noite Eufrázio, tuas letras são lindas, parabéns!
Abraço, lu.