terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

FLORES DE SAL







És o meu (a)mar
mesmo que os cães ladrem
sem dono
na praia deserta

desgrenhado na orla
dos belos precipícios
lavras escarpas
arredondas arestas
despojas-te de salivas
nos póros das areias

És o meu (a)mar
voz diáfana de cristais
onde despontam vertebrados
barcos remos e passos

as minhas mãos
nas tuas
flores de sal


25 comentários:

Maria Eu disse...

Mãos com tempero...

Beio, MA! :)

Arco-Íris de Frida disse...

Complexo... mas achei lindo as minhas maos nas tuas... flores de sal...

© Piedade Araújo Sol disse...

mar de (a) mar eterna inspiração do Poeta

sal de (a) mar que nos purifica até a alma

mãos que se querem dar mãos insubmissas mãos com sal

lindíssimo

:)

The Perfect Stranger disse...

Gosto
não me atrevo a comentar poesia

é poesia :)

Teresa Durães disse...

O mar consegue abraçar (tudo, todos, nós)

Dilmar Gomes disse...

Belo poema. Um abraço. Tenhas um lindo dia.

Ailime disse...

Lindo o mar a(mado)!
Bjs,
Ailime

vendedor de ilusão disse...

És de uma criatividade elogiável; adorei a poesia!

heretico disse...

abrasivas - as mãos!

abraço,meu caro Poeta

EU disse...

Bela conjugação imagética através da flor(es) de sal. A atração do mar, sempre.
Bjo, Mar :)

Cadinho RoCo disse...

No mar do amor amar é o que dá sentido ao sal do nosso transpirar.
Cadinho RoCo

Teresa Almeida disse...

Nas mãos retemos a flor do sal, a essência do a(mar).

Vim pela manhã, a hora em que o sabor do teu poema é mais apurado. :)
Beijinho.

Lídia Borges disse...


Aglomerados de cristais à superfície de um (a)mar que urge.

Bj.

Lídia

Fê blue bird disse...

O mar e amor são indissolúveis.
Beijinho

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Caro poeta
Posso levar o poema para o meu blog Cores &n Palavras?
é o blog das coisas que gosto...

Marta Vinhais disse...

O mar... Uma canção à beleza do mar....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

carlos pereira disse...

Há flores em todos os mares; até no mar do nosso sofrimento.
Gostei do poema.
Abraço, poeta amigo.

Suzete Brainer disse...

Flores de sal refletidas do (a)mar

colhida pelas mãos do poeta

que sempre navega pelo

infinito (a)mar...

Muito belo! Bj.


Majo disse...

~
~ ~ O mar fascinante e poderoso...

~ ~ O poema tocante e belíssimo...
~ ~ ~

Olinda Melo disse...


Moldada por mãos de Mestre, essa Flor de Sal. Não lhe falta nada, linda e especial como só ela.

Abraço

Olinda

Lilá(s) disse...

Poesia cativante,com uma magnifica imagem!
Bjs

deep disse...

Belo e intenso.:)

Bom domingo

Cristina Cebola disse...

Esse mar arável, que lhe tempera as mãos...

Abraço Poeta...

jrd disse...

Quanto do sal do teu (a)mar se recolheu nas tuas mãos?

Abraço

Agostinho disse...

E do mar emergem flores de sal.