terça-feira, 13 de janeiro de 2015

POR UM GRÃO DE AREIA





Na safra de outros mares 
anoitecidas as brumas
um pássaro suicidou-se
por um grão de areia

flamejante no lado avesso da vida
nem uma lágrima deixou
no berço
onde medram os aloendros 


23 comentários:

ana disse...

Tão bonito.
Boa noite. :))

Lilá(s) disse...

Muito belo!
Bjs

poesia de vieira calado disse...

Interessante, misterioso...

Saudações minhas!

Nidja Andrade disse...

E por aqui sempre com textos belos e que fazem pensar, e também com belíssimas imagens. E isso somente vem a confirmar o teu bom gosto e sensibilidade com que mantém este belo espaço com belas postagens!...
Abraço


Majo disse...

.
~ ~ Um grão de areia... Triste! ~ ~

Arco-Íris de Frida disse...

Por um grao apenas?... ele nao conseguiu ver os outros graos...

Pearl disse...

Trágico mas real...


um beijo!

heretico disse...

no avesso da vida os aloendros vicejam indiferentes à dor dos pássaros.

abraço, Poeta.

mariam [Maria Martins] disse...

Maravilha! (como sempre) Adoro :) bj

Olinda Melo disse...


Um poema que nos faz pensar nos nossos actos e no dano que poderão causar aos outros seres vivos.

ABRAÇO

OLINDA

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, o que escreveu é lindo e certíssimo, um grão de areia pode ser valioso ou não, é relativo.
AG

Suzete Brainer disse...

Em busca de terra firme,

o sentir da liberdade

nas asas

mudaram de rota...

Sempre enigmaticamente belo!

Agostinho disse...


O que vale um grão
de areia, só?
Nada!

Abandonar-se, o pássaro,
na cama dos aloendros
no outro lado da vida!?
(O veneno espera amaro).

Ailime disse...

Por um grão de areia trocou a vida pelo abismo!
(Belo, mas difícil de interpretar)!
Bjs
Ailime

S. disse...

Que nunca seja em vão o suicídio de um pássaro.

Como sempre belo.
Beijinho.

Janita disse...

Intrigante, belo e com uma mensagem do que pode acontecer no lado avesso da vida!

Sabe que me lembrei do fado "A Lágrima"?

'Por uma lágrima tua me deixaria matar'...

Bom, vou meditar no que escreveu!

Um beijo!

Til disse...

Que engraçado.Um dos meus sonhos frequentes e em forma de enigma tem a ver com grãos de areia.Tenho um fascínio qualquer pela imagem dos grãos de areia a fugir-nos das mãos:)

Armando Sena disse...

Havemos de vender onças de viver eterno.

GarçaReal disse...


É o lado negro da caminhada...

Belo e misterioso

Bjgrande do Lago

Teresa Almeida disse...

O sonho até nos cega.
Beijinho.

jrd disse...

Quando os pássaros são os homens, o grão de areia pode ser uma nesga de terra.

Grande metáfora poeta.

Um abraço fraterno

EU disse...

Há tantas "mortes" na labuta...
Sempre atraente e desafiadora a tua excelente escrita.
Bjo, Mar :)

Cristina Cebola disse...

Tudo é apenas uma questão de escala Poeta!!!

Abraço amigo....:)