quarta-feira, 20 de agosto de 2014

MAIS AZUL QUE OS CÉUS






Num prodígio de asas
em disfonia com os pássaros
o mar voa

mais alto que os mastros
mais azul que os céus

nos teus olhos


 

31 comentários:

Ailime disse...

Lindíssimo e terno!
O mar e a beleza dum olhar!
Beijo,
Ailime

Sónia M. disse...

Lindo!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Parece uma prenda
Teu poema

Arco-Íris de Frida disse...

Que lindos olhos esses...

Anónimo disse...

Também sei como é bom amar olhos azuis. Partilho das suas palavras.

Laura Santos disse...

Belo!
E ela tem olhos azuis, então...:-)
xx

jrd disse...

Maré alta para além das nuvens.

Abraço fraterno

Majo disse...

~
~ ~ O que um amor pode ver nuns olhos que tudo espelham...

~ ~ Um poema como uma carícia...

anamar disse...

Belo, também digo eu.

Emprestas-me este poema?

Abracinho. :)

Mar Arável disse...

Nos olhos limpos que me visitam

Janita disse...

Os prodígios têm destas coisas!
Tornam tudo mais belo, mais azul que o Céu, que o mar e até mudam a cor de uns olhos cor de mel, nuns olhos azuis e límpidos.

São sortilégios que nos transcendem.

Um abraço.

Salete disse...

Não há como ficar indiferente a exuberância desse mar.

Muito belo!

deep disse...

Muito bonito! :)
Abraço

trepadeira disse...

Arrebatado.

Abraço,

mário

Maria Eu disse...

O azul do amor pode estar nos olhos de qualquer cor!

Beijinhos Marianos, MA! :))

lino disse...

É uma enorme arte dizer tanto em tão poucas palavras!
Abraço

Graça Sampaio disse...

Tão breve e tão lindo! E tão forte... LINDO!

EU disse...

Neste poemeto, estão conjugados semanticamente os elementos mais "sonháveis" e com uma forte conotação: pássaros (liberdade), mar, céu e uma cor que os une (azul). Então absurdo é possível!
Isto é criação!
Bjo Mar :)

Vieira Calado disse...

O poema é uma elegante maneira
de dizer o que só a cor que temos dentro dos nossos próprios olhos, poderá dizer!
Saudações poéticas!

© Piedade Araújo Sol disse...

por vezes o mar voa (mesmo) depende do olhar

e das palavras (azuis) do poeta

este poema é muito belo

:)

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

O mar no seu verdadeiro esplendor. Azul, voando.

Lindo o teu poema, 'mar arável'. Como sempre, poeta.

Elvira Carvalho disse...

Um bonito poema.
Um abraço e bom fim de semana

Marisa Giglio disse...

Lindo!!!!!!!!!

marlene edir severino disse...

Belo voo
de arrebatamento

Abraço, poeta!

Suzete Brainer disse...

O infinito nos olhos com a

beleza poética refletida

em pleno voo...

Aos meus olhos mais um poema

magistral registrado

rico de sentires!

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Belíssimo!!

Tétisq disse...

o céu e o mar estão em constante disputa. disputam território na fronteira que é o horizonte...

Olinda Melo disse...


Sim, o céu espelha-se no mar e os dois podem encontrar-se num olhar, conforme o sentimento: amor, tristeza, alegria ou mesmo...raiva.:)

O seu poema é tão lindo que ultrapassa tudo que não Amor.

Abraço

Olinda

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, fantástica imagem que voa com a força da natureza, o que entendo por ser uma declaração, está linda e perfeita.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Agostinho disse...

Uma pena suspensa
aguarda a decisão.

Olinda Melo disse...


Corrigindo o meu comentário. Faltou-me uma palavra:

...que não "seja" Amor...



Bem, nem sei se o meu comentário faz algum sentido. :)