domingo, 15 de setembro de 2013

NO PULMÃO DAS MARÉS






Neste porto desobrigado de fronteiras
e outros céus
vem à tona a energia imperecível
dos desertos
o perfil escarpado da luz
fragmentos de círculo

Nesta apoteose de neblinas
defino a brancura do teu corpo
de pátria movediça
como um prado onde refulgem
transfigurações de barcos
rumores de outros mares

Amo esta janela com vista para o vento
onde é possível ser eterno
por um instante
povoar o silêncio errante das metáforas
e viver apaixonado
no pulmão das marés


 

34 comentários:

Diamantina Martins disse...

Amo esta janela com vista para o vento
...
Esta frase marcou-me

jrd disse...

Grande poema!
Do melhor que tenho lido.
Ah poeta! Tu que nos ensinas a respirar por guelras.
Abraço fraterno

mariam [Maria Martins] disse...

... de volta à 'escarpa' mergulhei no poema. Belo. Como sempre.
Beijinhos :)
mariam

Gisa disse...

Uma janela com vista para o vento...
Adoraria ter uma.
Um bj

Jane Gatti disse...

"Ser eterno por um instante": somente o amor noa permite essa eternidade. Belíssimo poema! Abraços.

lis disse...

Nesse porto uma janela é sim,suficiente.
- a do silencio...

Cristina Cebola disse...

Um excelente poema em consonância perfeita com a imagem que o ilustra.

Bravo Poeta, boa semana!

Justine disse...

Que outra maneira de viver, senão apaixonado???

Ana Tapadas disse...

Meu querido Mar: que bom poder ler-te!

bjs

ana disse...

Um instante pode ser eterno.É isso que vale numa "janela com vista para o vento".
:))

Armando Sena disse...

Enorme...como a força dos sentidos nele expressos.
ab

© Piedade Araújo Sol disse...

olhar para o mar já é tanto....

muito belo!

beijo

:)

O tempo das maçãs disse...

Amo esta janela com vista para o vento
onde é possível ser eterno
por um instante
povoar o silêncio errante das metáforas
e viver apaixonado
no pulmão das marés

Sem palavras.É belíssimo.

Anna disse...

É sempre tão bom passar por aqui...
Um abraço, Eufrázio.

Janita disse...

Enchi os pulmões com o cheiro a maresia que me vem deste poema incrível e senti-me apaixonada pela beleza inquietante que me chega desse rumor de outros mares!

Também amo as janelas por onde possa ver e ouvir o vento passar.

Um beijo!

Suzete Brainer disse...

Olá Eufrázio,

Simplesmente sublime!!

Para quem disse que "a vida é

um comboio em movimento",este

poeta tem um coração apaixonado,

que pousa em belas poesias...

Isso é ótimo para nós, os teus

leitores a ler-te!

Bj.

manuela barroso disse...

Não há brancura onde possa esconder-se sequer o vento se é ela a janela para ver o eterno
Bijs

marlene edir severino disse...

Chegou nesta janela
o cheiro do teu mar

Amei!

Abraço, poeta!

helia disse...

Lindos o Poema e a Imagem ! É muito agradável ter uma janela para ver o vento passar !

Sónia M. disse...

Muito bela,
esta janela.

Beijo

Sónia

GL disse...

Um abraço sincero, um sussurrar, baixinho: obrigada!

É pouco? É tudo!

Ailime disse...

Brilhante! Uma janela que ninguém ouse fechar. Bj Ailime

Maria Rodrigues disse...

Vim retribuir a sua amável visita ao meu humilde cantinho, e fiquei encantada com esta janela para a poesia. Adorei o seu blog, um espaço de extremo bom gosto, irei acompanhar com imenso prazer.
Beijinhos
Maria


Bandys disse...

Um janela onde o ar é puro e cheio de emoçoes só porque a paixão entra por ela.

Lindo

beijos

*Escritora de Artes* disse...

Uma janela com vista para o vento...é lindo!....

Abçs

Virgínia C. disse...

Vim respirar marés... é sempre tão bom.

Um abraço

[o meu lugar novo: http://naoparesdenascer.blogspot.pt/ ]

Zilani Célia disse...

OI!
UM LINDO TEXTO, COM UMA AGRADÁVEL VISTA PARA O VENTO...
ABR~S
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Evanir disse...

Mais uma vez estou voltando
com as mãos estendidas
para segurar as suas com infinito amor.
Que , a alegria de dividir meus sonhos
seja bem recebida por você e ,
que você também compartilhe
desse meu sonho.
Que , nossa amizade nos permita compartilhar
alegrias , felicidades e também nossas tristezas.
A mais preciosa amizade é alimento ,
que sacia nossa alma
é aquela , que crê em nós
é aquela , que nos aceita da forma , que somos ,
pois somos seres humanos
parecidos sim nunca com pensamentos iguais.
Um abençoado e feliz final de semana.
Beijos no coração ,paz e carinho na alma.
Evanir.
PS:Com a chegada da primavera na
postagem tem um mimo
da primavera.
Carinhosamente te ofereço
um mimo é simples mais feito com
muita ternura.
Uma oferta de amor pela nossa amizade.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Quando a beleza das palavras encantam é bom ficarmos em silêncio.

Um prazer lê-lo, poeta.
abraço
cecilia

Ana Tapadas disse...

A reler...
Ah quem tivera uma janela «com vista para o vento»!

bjs

MAR disse...

Un abrazo para ti como siempre lindo estar aquí.
mar

heretico disse...

janelas abertas e olhos de marés vivas.

como o vento.

abraço, meu caro Poeta

Sopro Vida Sem Margens disse...

a apoteose do corpo é a forma mais frágil do tempo na sua absoluta e silenciosa geografia...


Ricardo Santos disse...

Graças a Deus! Um simbolista vivo.