segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

SIMPLESMENTE CHOVIA





Na falda da escarpa
pela estrada fora
em todos os apeadeiros
chovia um rio sem margens

água desprendida
não coada pelos céus

Sem dogmas
quase épica a chuva
em cânticos solenes
purificava a boca das sementes

só queria dar às palavras
a leveza das cinzas

mas simplesmente chovia

 

34 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

Abençoada as águas que retornam transformadas!
Beijos,

Rogério Pereira disse...

A chuva
Concorre
Com o rio que corre
Para a subida da maré

Um dia as palavras terão
o peso das pedras

Como sempre, saberás usá-las

elvira carvalho disse...

E a chuva fazia tanta falta depois da seca do ano passado.
Um abraço e uma boa semana

www.amsk.org.br disse...

E que continue assim, simplesmente chovendo.

bjs nossos

ana disse...

Tão bonito, Mar Arável!
Às vezes nem a chuva chega para lavar este Portugal tão cinzento de tristeza.
Boa noite!

Teresa disse...

Tão bom ver chover assim Poesia!

lis disse...

É tão linda a linguagem pura da poesia portuguesa!
'em todos os apeadeiros chovia...'
e ficamos aqui a espera do 'comboio' ou do tempo abrir e a chuva passar.
É de muita leveza e poesia sua ideia de uma simples chuva,
...simplesmente linda!

Graça Sampaio disse...

As palavras estão cada vez mais pesadas e cavam cada vez mais fundo nos nossos corações...

jrd disse...

A tua poesia será sempre um rio sem margens que o comprimam.
Abraço

Lídia Borges disse...


Palavras que fecundam, vivificam... Para além da chuva.

Um beijo

lino disse...

Simplesmente belo!
Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

chovia
e as sementes germinam
e
o rio ainda terá margens

beijo

;)

Agulheta disse...

Por vezes a chuva tem seu encanto,e nela se constrói poemas de encantar...este caso,gostei muito.
Beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Anónimo disse...


Filipe

E assim simplesmente "A chuva cai na poeira como no poema"

Eugenio de Andrade

Este foi o titulo escolhido para a peça coreografica de Vasco Wellenkamp que deixo para si.

http://www.youtube.com/watch?v=yD-McKN4Ojk

Espero que aprecie.

Um abraço
Maria Jose Batista

Sopro Vida Sem Margens disse...

sem dogmas e porque a chuva é o hálito de qualquer flor...te agradeço meu FIEL SEGUIDOR....

Beijos da Assiria

Maria João Brito de Sousa disse...

... também há chuva com vida por dentro, Mar Arável... e como eu gosto das coisas com vida por dentro!

Um abraço grande!

Primeira Pessoa disse...

um poema de grande beleza e que ressuscita a lembrança de tantas chuvas.

simplesmente, choveu.
certamente choverá.

© Piedade Araújo Sol disse...

reler.

deixo um sorriso

;)

Dina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Luisa Adães disse...

Simplesmente chovia...

E só se ouvia a chuva caír
E nos trazia a nostalgia
De um tempo a passar.

Maria Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Simplesmente chovia
E só se ouvia a sua melodia...

Maria Luísa

Isabel disse...

A chuva às vezes é boa
às vezes não...

Gosto muito da imagem.
Um beijo

marlene edir severino disse...

"purificava a boca das sementes"

Choveu mesmo... Poesia!

Coisa linda!!

Abraço, Poeta!

Ana disse...

A dar às palavras a beleza leve de um gota de chuva .
Um beijo.

Sónia M. disse...

Há dias, em que sabe tão bem
quando a chuva nos molha.

Como hoje
nesta chuva

Beijo
Sónia

Pata Negra disse...

Quem anda à chuva molha-se, a chuva só é simples quando se está atrás do cortinado. Sim mas, entre outras coisas,a chuva serve também para ditar alguma poesia.
Um abraço do apeadeiro

heretico disse...

água limpida e sacral - a tua poesia!

abraço, meu caro Poeta

Branca disse...

Por aqui sempre ouvindo os seus cânticos da água.

Beijos

Mel de Carvalho disse...

importa que chova, Eufrázio. que chova para que a terra não chore por dentro como as grutas. para que o pão alimente as bocas

Feliz Natal, estimado amigo
Abraço daqui, extensivo aos camaradas de quatro patas

Mel

Rita Freitas disse...

E a chuva pode tornar-se tão bela nas palavras de um poeta!

bjs

Canto da Boca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Canto da Boca disse...

Se eu escrevesse assim:
"Sem dogmas
quase épica a chuva
em cânticos solenes
purificava a boca das sementes"

não precisaria escrever mais nada. Simplesmente maravilhoso!

mundo da lua disse...

é quase triste...