quinta-feira, 15 de novembro de 2012

OS NOSSOS MILAGRES SÃO FÁCEIS DE EXPLICAR





Muito antes da casa
aqui passava um rio de pomares
nas margens
cohabitavam romãs
penduradas por um fio
ainda hoje
projectam na água
o corpo que lhes dá forma

simplificando

aqui nas paredes da casa
onde passa um rio
não há romãs
mas de tão desejadas
existem

repartem-se como pão
bago a bago
nas nossas bocas

e assim aprendemos
que os nossos milagres
são fáceis de explicar


 

36 comentários:

www.amsk.org.br disse...

9 beijos... pros milagres.

Sônia Brandão disse...

É o milagre da poesia.

Abraços

maria teresa disse...

Detalhes que permanecem na nossa memória!
Abracinho meu!

Anónimo disse...

"...retirar pepita a pepita com tempo..."
"...para convocar a parte que se reparte..."
Tempo de romã para Si.

Maria José Meireles disse...

Posso levar?

trepadeira disse...

Como pedacinhos de pão,e o milagra está,como todos os milagres,explicado.

Um abraço,
mário

Teresa disse...

Ao lê-lo lembrei um cantinho da minha meninice onde também havia um braço de rio enfeitado de romãs...
Bem haja!

lino disse...

Acho que já não há milagres nem romãs :((
Abraço

jrd disse...

No céu das bocas sedentas as romãs são como estrelas vermelhas.
Abraço

Lídia Borges disse...


Dividir, para multiplicar?!...

Um beijo

BRANCAMAR disse...

Tudo o que se reparte é fácil de explicar e é tão saboroso, :))!

Beijos

Tania regina Contreiras disse...

Quando o ontem se interpenetra no hoje... Belo poema.
Beijos,

Maria Campos disse...

Bagas repartidas...
Estamos perto disto...

BFS

Justine disse...

Os milagres são construídos com as nossas mãos!

© Piedade Araújo Sol disse...

e as romãs por vezes tem o sabor de beijos...

ana disse...

Belíssimo...
sereno...
sem palavras.

heretico disse...

de grão a grão se constrói o vermelho das romãs...

e se partilha a cumplicidade dos afectos.

abraço, caro Poeta.

BlueShell disse...

Tão bonito...tão "doce"!
..."mas de tão desejadas/existem"! Que delícia!
Obrigada por isso. Bj

Fa menor disse...

Um pequeno milagre em cada bago vivido!

BJs

Não me esqueças.... disse...

belo este milagre da repartição de poesia em bagos. com sabor a romã.

marlene edir severino disse...

Lindamente
repartes poesia

Abraço, poeta!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Poeta

Memórias que chegaram com essas romãs à beira do rio da minha infância.

Um beijinho
Sonhadora

Donagata disse...

Tão bonito! Um doce milagre!

Brígida Luz disse...

ao fundo da casa
o tempo de um rio

e um fio de milagres
simples
e claros
de vermelho vestidos
repartidos
na água que cresce
em forma de boca

bom domingo, poeta :)

manuela baptista disse...

simplificando

aí, nas paredes da sua casa

não é preciso explicar nada, porque há romãs e são belas

um abraço

R. disse...

São muitas as formas de materialização dos desejos.

Abraço.

tulipa disse...

Olá Poeta

ADOREI o poema.
Gostei mais ainda do
"simplificando"
...!
Obrigado pela partilha.

Belíssima imagem da romã.

Sempre disse que ADORO O OUTONO!

Para alguém que ama fotografia é a estação do ano que se faz as mais belas fotos - este colorido é LINDO DEMAIS.

Fui fazer uma escapadinha a LEIRIA e, agora partilho com todos, aquilo que vi:
A casa do arco foi projectada por Ernesto Korrodi para aumentar a área habitacional dos dois edifícios que liga. Os arcos são uma tradição arquitectónica antiga de Leiria, pelo que por todo o centro histórico podemos ver várias aplicações dos arcos - contam-se 6 arcos, com 1 ou mesmo 2 andares.
Mesmo assim este será o único construído com Arte Nova, como se pode ver com os azulejos, os vidros e a galeria envidraçada, inspirada no Castelo de Leiria.

Nesse local existiu o HOSPITAL e Casa da Misericórdia.
Ao lado ficava a Judiaria, pelo que era essa a rua que dava aos banhos públicos hebraicos.
NOTA:
Sinto-me uma privilegiada por ter andado numa rua que faz parte da nossa história,
quem diria?
Banhos públicos hebraicos...

Um abraço de Outono!

Evanir disse...


A verdadeira amizade jamais é esquecida
por mais distante que eu esteja meu pensamento estará sempre contigo.
Linda é nossa amizade estou passando por uma chuva
não chamaria de tempestade , pois tudo Jesus resolve.
Sem sua amizade e dedicação não teria sido possivel continuar
meu coração faz uma festa quando vejo seu carinho no meu blog.
Nessa segunda feira estou passando para desejar uma semana abençoada por Deus.
E aproveitar para deixar meu carinho e mil beijos meus.
Carinhosamente ,Evanir.
Devagar Voltando...

Rogério Pereira disse...

Reinventemos romãs
E o gesto
Proclamado
Em cada verso

Vento disse...


... "é pelo sonho que vamos" :)

por todos os sonhos que o teu poema sugere

ou a multiplicação dos peixes

vieira calado disse...

Sabe, amigo,
os construtores conseguiram esse milagre!

Mas as romãs ainda estão no nosso subconsciente.

Um abraço|

Canto da Boca disse...

E como cada um de nós temos (e necessitamos d)o nosso milagrário, simbolizados aqui pela romã, essa tão "mística" e "mítica" fruta, reunida em grãos poéticos!

Eufrázio, o tempo havia me engolido, de modo que andei ausente dos blogues que habitualmente visito, e que agora estou tentando atualizar as leituras.

Beijo!

MJ FALCÃO disse...

Muito bonito! Cheio de esperança e de sensibilidade...
(...)
"aqui nas paredes da casa
onde passa um rio
não há romãs
mas de tão desejadas
existem"...
Basta "desejar" a romã e os bagos podem aparecer como na bela imagem...

oasis dossonhos disse...

Ler-te é amanhecer com Luz. É saber do milagre de voar através das palavras mais ternas, mais livres, mais humanas. Bem hajas!

Parole disse...

Como uma brisa que afaga o rosto...
Lindo!


Beijinhos.

Isabel disse...

É bonito!
Como as romãs!

Um beijo