quinta-feira, 23 de agosto de 2012

À HORA DOS PÁSSAROS



 


Clara estava a noite
à hora dos pássaros

o vento recolhido nas gáveas
quando soprei uma pétala
no teu olhar

Foi hoje por um fio
nos labirintos menos conhecidos
que descobrimos
a idade dos espelhos

um certo caminhar
pelos itinerários da água
numa respiração profunda

Soprei uma pétala
despertei o vento

foi hoje
à hora dos pássaros


 

32 comentários:

trepadeira disse...

Um certo caminhar à hora dos pássaros.

A hora dos pássaros vai chegar.

Um abraço,
mário

Vítor Fernandes disse...

Tenho um espelho sem idade, Nem um passarinho ma consegue dizer. Vou soprar pétalas na sua poesia.

www.amsk.org.br disse...

O vento me pediu que te dissese que se mantem acordado.

bjs meus

allmylife disse...

Oh..poesia linda..vontade de ser pássaro..agora..

Tania regina Contreiras disse...

Bastou-me sonhar que sim, é real, existe a hora dos pássaros. E é mágica.
Beijos,

Rogério Pereira disse...

Poeta
Saberei a hora dos pássaros
Quando sentir o vento desperto

...mas ele está tão quieto...

cores e outros amores disse...

que bonito, estou deslumbrada - mas o deslumbramento faz com que, num primeiro momento, fique muda. por isso, não tenho mais comentários, por agora, a não ser... que bonito, gosto tanto!

deep disse...

Belo. :)

Rita Freitas disse...

Também eu quero sentir essa hora dos pássaros:)

Abraço

Licínia Quitério disse...

Sempre pássaros se soltam dos teus versos como se pétalas fossem da grande flor da Liberdade.

Lídia Borges disse...


Não sei o que tem por dentro esta poesia que queima e logo "sopra", zelosa, a ferida.

Belíssimo!

Lídia

Virgínia do Carmo disse...

Sempre curioso, o trajecto das pétalas. E belo.

Um abraço, Eufrázio.

jrd disse...

E os pássaros gostaram. Os pássaros gostam do amor.

Abraço

mfc disse...

A hora do amor num poema lindo e muito bem construído.

Regressado de férias... deixo aqui o meu abraço.

Flor de Jasmim disse...

"à hora dos pássaros" Companheira em que se necessita pensar com calma e clareza.

Bom fim de semana Eufrázio

Beijinho e uma flor

marlene edir severino disse...

E bem conheces
os intinerários das águas

Abraço!

Canto da Boca disse...

Os itinerários das águas, dão a medida da explosão do "gêiser", essa nascente termal que resulta das pétalas sopradas, que poema lindo, Eufrázio!

Beijo!

mundo da lua disse...

um pouco assustador eu achei.

ana disse...

Que beleza!
Parabéns, Mar Arável. Um dos poemas mais bonitos que tenho lido ultimamente.
Beijinho.

BRANCAMAR disse...

E hoje ao passar por aqui senti esse vento que a sua poesia desperta.

Belo, como sempre.

Beijos

© Piedade Araújo Sol disse...

e deve ter sido um momento mágico!

(hoje ou amanha à hora dos pássaros)

beij

MAR disse...

Cariños para ti, hermoso poema.
mar

Marisete Zanon disse...

Quando assoprar uma pétala, pode tudo se despertar.
Bons dias Eufrázio Filipe!

:.tossan® disse...

Lindo! Só sei dizer!

AFRICA EM POESIA disse...

Amiga com um beijo deixo






Batuque
Noite estrelada...
Ao redor da fogueira
Nós cantamos
Sentimos
E ouvimos...

O som do batuque...
E sabemos
Que este som

É África...
É loucura...
É vida...

E nós
Olhamos
Vivemos
E sentimos
O som do batuque
Dentro de nós...

E temos a certeza
Que esta África
Que tanto nos dói
Nunca nos deixará
Ser totalmente livres
E sempre
Nos aprisionará...

LILI LARANJO




Zilani Célia disse...

OI FILIPE!
ESPERO QUE ESTE SEJA TEU NOME, PROCUREI EM TEU PERFIL.
NÃO PODERIA DEIXAR DE COMENTAR SOBRE TEU POEMA, É MUITO BONITO,ESTE DESPERTAR DOS VENTOS, Á HORA DOS PÁSSAROS.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

vieira calado disse...

E à horas dos pássaros se fez um belo poema!

Um abraço.

Carlos Ramos disse...

é uma hora frutuosa que nenhum relógio assinala. Muito bom.

Abraço

Vento disse...

sempre mágica, a hora dos pássaros.
beijo.

Ana disse...

Voo !

OceanoAzul.Sonhos disse...

Beleza tranquila.

abraço
cvb

Hanaé Pais disse...

Uma imagem muito bonita.
E palavras muito pedagógicas.
Ocorreu-me os tutores da Grécia antiga.
E por um fio Portugal está muito perto do estado caótico da Grécia.
Mas ainda existe a beleza serena da hora dos pássaros, o entardecer o antes de ir para casa.

Mar Arável, escreve com muita Alma.
Quero-lhe muito bem, pela sua profunda e sentida escrita.