domingo, 8 de janeiro de 2012

RESISTIMOS AO INVERNO






Festejámos a memória da neve
hasteámos um beijo
no mastro mais alto da vida
para os barcos se fazerem ao mar

atiçámos relâmpagos
no fulgor dos passos
ecos de búzios em campânula
num abraço de limos

Resistimos ao Inverno

impedimos o suicídio
de um pássaro
por um grão de areia





45 comentários:

Vítor Fernandes disse...

É coragem :)

Um abraço!

Artes e escritas disse...

As estações mudam e podemos vivê-las da melhor forma possível Um abraço, Yayá.

Virgínia do Carmo disse...

Resisitir é próprio dos poetas.

Um abraço, Eufrázio

Mar Arável disse...

VIRGÍNIA

Há casos

Rogério Pereira disse...

As coisas belas que se fazem
Por cima (e a coberto) da paisagem

O horizonte parece ser teu...
Foi um deus quem to deu?

Mirian Martin disse...

Viver é sempre bom. Passear por aqui também. :)

folha seca disse...

Resistir com um poema ao lado. Quantas vezes um poema ajuda a ganhar alento para aguentar.
Abraço
Rodrigo

Licínia Quitério disse...

Resistimos. Fomos. Continuamos.

jrd disse...

Fizemos tudo porque sabíamos que a Primavera há-de chegar.

Abraço

Maria João disse...

E mesmo assim...

ainda temos nas mãos, o gelo que oculta as palavras que ainda não soubemos dizer.

Um abraço, Eufrázio

Flor de Jasmim disse...

A esperânça e o acreditar tem muita força.
Os poetas são sofredores.

Beijinho e uma flor

lino disse...

E vamos continuar a resistir!
Abraço

Lídia Borges disse...

Se a neve é memória e festa nesta tela onde o beijo conduz à viagem. Se há relâmpagos no fulgor dos passos, resistir ao inverno é quase obrigatório.

Um beijo

Sofá Amarelo disse...

Resistir sempre ao Inverno mas nunca às memórias da neve e muito menos ao hastear dos beijos...

António Gallobar disse...

Resistir é uma palavra mágica, gosto dela...

Parabens e continuemos

Grande abraço

Laura Ferreira disse...

Lindo.

Thaís Livramento disse...

Tudo o que acabei de ler me remeteu à cumplicidade. Lindo!!!
Muito aconchegante seu espaço. Te sigo!
Passe em "Sinais de Mim" (http://sinaisdemimtl.blogspot.com/) e se aconchegue também.
Besitos,
TL. ^^

**♥✿-franciete filipe-✿♥** disse...

Palavras, lindas desalinhadas da vida mas alinhadas no coração de quem as dita.
Abraços de luz e paz.

Irene Alves disse...

Temos que resistir a todos os tipos
de Invernos e estar sempre despertos...mas será que estamos?
Um beijinho
Irene

mfc disse...

Essa é uma forma linda de amar!

Rúbida Rosa disse...

E o que o pássaro faz, quando o grão de areia se torna um imenso deserto?
...

nacasadorau disse...

Resistimos sorrindo "hasteando beijos"

Beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

resistir sempre.

um beij

Baby disse...

A vida é para ser festejada com beijos e abraços em todas as estações, em todos os dias,à chuva, ao sol ou à luz da lua, façamos poemas até encher os barcos que lançamos ao mar e as águas se encarregarão de os divulgar!
Lindo o teu poema!
Abraço.

Sara disse...

Resistir ao inv(f)erno do nosso descontentamento.
Beijinhos.

:.tossan® disse...

Concordo e vejo aqui também: Tudo pelo melhor com poesia.

ana disse...

Resistir ao Inverno
para que chegue a Primavera...:)
Bj.

SAM disse...

Querido Poeta,

É preciso insistir em não desisti r.

Bela imagem e poema, como sempre.


Beijos com carinho

www.amsk.org.br disse...

Atiçar os relampagos são sem sombra de dúvida a dádiva maior, a resistencia se forja dela.

bjs das 7

Parole disse...

Sua poesia é linda...

Carlos Ramos disse...

Gostei do Blog, na sua globalidade, parabens e que continue...

Maria João Brito de Sousa disse...

Resistimos muito mais do que possa parecer... alguns de nós resistem nas fronteiras da sobrevivência...
Gosto desta poesia. Tenho pena de ser tão lenta, mas não tenho pena de gostar de certos tipos de poesia.
Abraço, Mar Arável!

Justine disse...

Quantos meses, anos, vidas, durará este inverno? Haverá força e tempo para lhe resistir?

MariaJB disse...

Olá Filipe

Acabei de aderir ao seu Blog e devo felicitá-lo pela qualidade do que escreve. Tal como o Filipe também adoro poesia, e ao contrário do que se diz, a Net é testemunha disso, há muita gente que aprecia este género literário.
Se a poesia vende pouco, não será por falta de apreciadores, talvez sim, pelo preço que os livros têm.
Espero que continue sempre com esse espiríto de poeta, para que todos nós o possamos apreciar.
Visite o meu Blog (poesia...é música poesiamariajb.blogspot.com)pode ser que goste.
Um bem haja para si
MariaJB

Canto da Boca disse...

A bravura resvala a mais bela forma poética!
Quem sabe ao atiçar os relâmpagos, a neve derreta logo, e todos os barcos possam deslizar suaves em águas calmas!

Karl disse...

Esse inverno que torna tudo tão mais frágil, e tão mais cheio de vida.

OutrosEncantos disse...

resistir é a palavras de ordem, Mar, mesmo voando de asas quebradas!

poema com vida plena [por dentro] :)
beijo.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Resistimos sempre aos invernos quando guardamos em barcos memórias e deixamos que naveguem no mar do tempo...

Abraço
cvb

BlueShell disse...

hasteámos um beijo ...que lindo isso...que lindo tudo...
Bj
BShellem azul

Pata Negra disse...

resistimoa ao inverno, mesmo não acreditando no Natal mas é engano pensarmos que evitámos o suicídio do pardal - quem voa, nunca se atira duma janela abaixo!
Um abraço maior que o maior grão de areia que deve ser um pedregulho

Agulheta disse...

Resistir e hastear os mastros da vida sempre.
Beijinho

ERA UMA VEZ disse...

"Resistimos ao Inverno"
com a força e a mágoa
que nos acorda de manhã
com medo
das palavras perigosamente
gastas

Terno
é apenas o aconchego
das memórias
dos amores
e da coragem de outros tempos
quando do cansaço
construímos Primaveras

resistimos ao inverno
mas...
"e ao inferno"???

nacasadorau disse...

Bom fim de semana, sempre com boa poesia.

Beijinho

BRANCAMAR disse...

Já passei por este poema senti-o por dentro, sem o saber comentar. Infinitamente lindo e mais me pareceu agora ao voltar a lê-lo.

"...no mastro mais alto da vida..." tudo é possível...!

Beijos
Branca

Anónimo disse...

O verdadeiro Amor
resiste a cada inverno
a cada tempestade
a cada silêncio
a cada vácuo
a cada momento...

princesa