segunda-feira, 12 de julho de 2010

MURAIS



Pobres metáforas
nas mãos dos poetas
que as cinzelam e desconstroem
para tentarem iludir palavras
de carne e osso
condenadas a chamar às coisas
nomes indizíveis
mesmo quando afloram raios de luz
sombras iluminadas
ou vergam o corpo nas searas
à pergunta de infinitos

Pobres de nós
que insistimos viver
para lá da morte
no massacre das metáforas
quando é tão simples e belo
colher o trigo bafejado
no voejo das ancas
que medram gradas
frutos maduros
espigados nas nossas mãos

Pobres metáforas
inevitáveis sem repouso
mesmo quando sangram
felizes deusas inventadas
na minúcia de uma pausa
sílaba pauta traço
inscritas no vento
para alimento mural
de um bando de pardais

36 comentários:

AC disse...

Um olhar envolvente sem metáforas, um olhar sem "sílaba pauta traço"...

Anónimo disse...

"...palavras de carne e osso..."

Ricos de nós
que mergulhamos
nas delícias
do seu Mar
navegável
até aos confins
das metáforas!

Ricas as metáforas
na essência
que
apesar de profundas
nos conduzem
a diferentes caminhos
e interpretações
díspares.

Rico o homem
que tem o dom
de nascer e crescer
Poeta!

princesa

Maria João disse...

E nós somos na vida, ela mesma, a metáfora cinzelada!

É simplesmente... prazerosa e enriquecedora a leitura da sua poesia.

Os meus parabéns e a minha gratidão.

Tania regina Contreiras disse...

Metáforas que iludem palavras de carne e osso: que maravilha! E isso que fazes com as palavras...que absurdo de belo...Gostaria de levá-los ao Roxo-violeta horadessas, você permite? Guardarei e esperarei sua autorização.
Abraços agradecidos por essa beleza!

ana disse...

. _. _sílabas

voando

caem _depositadas

nos bicos de pardais_. :)

jrd disse...

Muito bom!
Quando as decepções são muitas e as verdades raras, aos poetas cumpre explicar as metáforas.
Abraço

lino disse...

Gosto de metáforas.
Abraço

Licínia Quitério disse...

Metáforas que são tantas vezes o pássaro que voa e não se alcança.

Bj

mdsol disse...

Eu gostei de ler, juro. Mas, vá lá saber-se porquê (esta minha cabecita) ia eu a meio da leitura toda empolgada com o espírito do corpo do poema e... balhamedeus, não é que me lembrei de uma anedota que um colega meu contava?

Estas metáforas são mesmo...

:))))

Mar Arável disse...

Medsol

não precisa jurar

por aqui todos acreditam

em anedotas

Sara disse...

Metáforas: "pobres" ou "felizes deusas"? Suponho que dependa da destreza do poeta ou da imaginação do leitor :)
Uma boa noite.

Ana Paula Sena disse...

Gostei imenso do poema. Essa tensão entre dizível e indizível... esse jogo das metáforas... é tudo o que leva a escrever... mais e mais...

...assim, desta forma autêntica, que é a do poema.

Abraço :)

Maria disse...

Palavras escritas a sangue e a sal....

Beijo.

Mel de Carvalho disse...

Existem poetas perante os quais, eu que tantas vezes sou apelidada de "palavrosa" ou "prolixa", fico, respeitosamente, em silêncio.

E leio e releio e penso:
Bem-haja quem deste modo escreve, sentindo;
e quão "felizes deusas inventadas", serão por certo, assim cantadas.

Bem-haja, Eufrázio.

Abraço amigo
Mel

R. disse...

As metáforas construtoras de ilusões e de ilusões construídas... Quem sabe se também aqui cada um as reconstrói à sua maneira.
Parabéns.

Andrea de Godoy Neto disse...

nossa, que lindo! fiquei pensando nessa imagem:
"para tentarem iludir palavras
de carne e osso"
ficamos mexendo e remexendo as metáforas para que elas digam além do que simples palavras poderiam dizer cruamente.
pobres metáforas? ou pobres de nós que não nos contentamos com a crueza da coisa em si?

Adorei o teu blog, obrigada pela visita ao 'Olhar'

um abraço

Mar Arável disse...

R

falando com os meus cães
à vista dos pardais

admitimos estar de acordo
também com as suas dúvidas

heretico disse...

Poema com sangue dentro. a repirar por guelras. e a ladrar à Lua...

enorme teu talento poético.

abraços.

São disse...

Metáforas...maneira diferente de dizer o que se sente.

Um abraço

maré disse...

venho cansada de verbos mal.ditos.
e trago um beijo.

e digo que voltar far-se-á no arpão de uma lua de metáforas.

até ao sorriso de amanhã, Eufrázio.

anamar disse...

Parafraseando-te, "sempre belo"....
Abracinho

P.S. ando afastada mas não fugi....

MAR disse...

Besos de luz y color para ti.
Estoy de acuerdo contigo en gran parte del poema.
mar

Maria Valadas disse...

Saudades de te ler...

Parabéns, pelo Dom que tens!

Bj.

Maria

alice disse...

ricas as suas palavras, eufrázio. um beijinho com os votos de um bom fim-de-semana.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Agradecido pela visita ao Rembrandt...

Curti muito sue espaço, retornarei com frequência

abraço

Nilson Barcelli disse...

Inevitáveis metáforas, porque a vida não é apenas respirar...
Belo poema. Gostei.
Bom fim de semana.
Abraço.

tulipa disse...

As suas palavras são um beijo soprado nos meus ouvidos.
Parabéns pelo talento.

Obrigada pela partilha.

Se puder venha refrescar-se com as minhas imagens do rio Sado, nos Momentos Perfeitos.
Veja o hospital onde estive internada.

Um abraço.

Clarice disse...

Sempre muito bom. Teu cérebro deve ser um arco-íris constante.
Abraço.

Virgínia do Carmo disse...

Escondo-me em metáforas transparentes para que não me encontre o [cego] desespero...

Abraço

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta
Procurar infinitos...na metáfora que é a vida, adorei.

beijinhos
Sonhadora

G... disse...

As metáforas são as máscaras para as palavras que sentimos e não conseguimos dizer.
Em regra.
Porque depois há quem saiba.
Fazer poesia assim...

Justine disse...

Mas que seria de nós sem os poetas e as suas metáforas?

Sônia Brandão disse...

Pobres metáforas. Pobres de nós poetas.

Abraços.

Manuela Fonseca Amaral disse...

Uma metáfora é tudo isso e ainda...deixa ver se me recordo... dos sorvetes que comia num lambuzar constante de cara virada ao contrário para ver os olhos velhinhos da minha avó que me espiava dentro dos 80 anos e me comia os restos que me sobravam do prato para eu não levar pancada...e também da sua própria fome de comeres bem confeccionados.

Bem-haja!
Beijo, Eufrázio*

gabriela r martins disse...

EXCELENTE metáfora ,meu Amigo!




.
um beijo

Sandrio cândido. disse...

será?
que seja e que venha as metaforas