quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

ONDE A LUZ SE ATEIA


                                             René Magritte                   

Desde as últimas pétalas
que não te via neste mar

tão breve
solidária
pelo tempo fora

Reconheci-te peregrina
pelo ressoar das águas

Trazias referências inscritas
nas asas
uma espécie de destino
memórias incumpridas
sem palavras nem repouso
à descoberta de uma pausa
na fissura das escarpas

Gostei de te ver
no cimo dos meus olhos

onde a luz se ateia

37 comentários:

Aníbal Raposo disse...

Caro Eufrázio Filipe,
...
Gostei de te ver
no cimo dos meus olhos

onde a luz se ateia.

Lindo poema.

Abraço

Lídia Borges disse...

Emocionou-me!

Tão lindo!

[...uma espécie de destino
memórias incumpridas
sem palavras nem repouso
à descoberta de uma pausa
na fissura das escarpas]

Obrigada!





Beijo.

Arabica disse...

Reconhecer os sinais,
traduzir a mensagem,
saber.

Assim são os elos que dificilmente o tempo destroi.

Um abraço.

lino disse...

Não é ateia, porque acredita, a luz que se ateia na teia de olhares, mesmo que ateus sejam os tecedores que mutuamente se ateiam na fissura das escarpas.
Abraço

jrd disse...

Na fissura das escarpas as gaivotas são flores.
Abraço

JPD disse...

Eu gostei de ler este poema.

Onde há luz, há sombra, há identidade -- às vezes, sim; outras, nem tanto -- haverá harmonia, entendimento, paixão...

Esta a mensagem que o poema me parece transmitir.

Muito bem construído.

saudações

Maria disse...

Muito belo este ressurgir das águas
de um mar
que é arável..

Beijo

Anónimo disse...

rara a beleza!




beijo. do Piano.

Paula Raposo disse...

Aí: onde a luz se ateia!
Muito bonito. Gostei imenso. Beijos.

maré disse...

tão pura

esta asa

de recados incumpridos.

e a água

um regaço de memórias

onde a luz se ateia

______

um beijo, Eufrázio.

Virgínia do Carmo disse...

A luz que nos vem do encontro com alguém que se ama tem este brilho...

Beijinho

Sonia Schmorantz disse...

Há uma emoção contida nestas palavras que tornam o poema muito mais encantador!
Um abraço

Mel de Carvalho disse...

Eufrázio,

já lho disse pessoalmente. Repito: a sua poesia é de uma beleza e de uma leveza extraordinária. Um voo sublime por sobre e sob as escarpas dos sentidos.

Só lhe posso ser grata pela generosidade da partilha.

Receba um fraterno abraço
Mel

india disse...

adorei...simplesmente adorei...

Justine disse...

Belo. Como a luz. E os pássaros. E as pétalas.

alice disse...

há palavras que são como olhos abertos dentro dos poemas. são estas que hoje escreveu. um beijo*

anamar disse...

Arrasadoramente belo...
Beijos
:))

Chris disse...

Senti as palavras como pétalas dum tempo renovado...
Um beijo
Chris

Vera disse...

"Gostei de te ver
no cimo dos meus olhos

onde a luz se ateia"

Neste mar... arável!

Belíssimo! Adorei o poema e a imagem enquadra-se na perfeição.

Beijinhos

São disse...

Meu amigo, as memórias incumpridas das quais se sentem saudades, talvez sejam as piores de viver.

A ilustração é muito bela.

Que o teu fum de semana seja agradável

Lena disse...

gostei de te ler,
como sempre...
Que seria de ti sem este Mar ?

Beijinhos

Henrique Dória disse...

Gostei de te ler.Beijos

Graça Pires disse...

"Reconheci-te peregrina
pelo ressoar das águas"
Muito belo!
Um abraço.

mdsol disse...

Gostei de o ler
No fundo dos meus olhos
Onde a luz se ateia

:)))


[Já alguma vez lhe disse que acho o nome do seu blog muito bonito?]

Miosotis disse...

...um poema de muita sensibilidade!
Palavras ternas, imagética perfumada.
Uma 4ª estrofe belíssima!
Magritte, um dos mais criativos!

Gisela Rosa disse...

Belo poema!


Obrigada!

Um abraço

Graça disse...

Tão belo...

"Gostei de te ver
no cimo dos meus olhos". Adorei.

Um beijo de carinho.

augusto, um entre mil disse...

Onde a luz se ateia e lê as sombras de braços feitos asas.




Um belíssimo poema que aqui nos deixaste.

heretico disse...

Abraço,Poeta!

sublime o teu talento!

(não resisti à tentação de ler alto: - é essa a medida onde reconheço "meus" poemas de eleição)

Licínia Quitério disse...

E eu gostei de te ler. Um poema luminoso.

partilha de silêncios disse...

Lindo, o seu poema !

bj

samuel disse...

Bela luz no cimo destes olhos!

Abraço.

Marcelo Novaes disse...

Mar Arável,



Esse é o título que eu daria a um poema.


De forma muito bela, vc se antecipou!


:)




Beijos,







Marcelo.

isabel mendes ferreira disse...

mas tão tão tão belo!!!!!

poesianopopular disse...

Será que: neste sonho azul, o ideal se desenvolveu?
Abraço

gabriela rocha martins disse...

regresso com saudade da

BELEZA



.
um beijo

MARIA disse...

Fascinante.