quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

MAIS AZUL QUE O CÉU




Numa cadência de remos e passos
se te pudesse transportar
seria num barco alado
para chegares como sempre chegaste
imaculada
a tecer estrelas de linho

solta

a navegar em arco
com um violino no regaço

Se fosses possível
num traço de azuis
bastava sulcar as águas
para vires à tona
construir outras pontes
incendiar as margens

mas tu sabes que não existem
barcos alados

Talvez por isso ainda te veja
em preces
sentada nas areias
a levar à boca a foz do rio

até o meu barco
ser mais azul que o céu

36 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Esta poesia é um encanto!
abraço

Isabel disse...

mais perto do céu!!!!!




beijo enorme,,,,,a sentir tanto azul




.(piao)

A Senhora disse...

Sempre lindo e apaixonante...

Teresa Durães disse...

e os barcos transportam para as margens seguras

heretico disse...

forte abraço também para ti. por esta prece. sobre as areias...

... e o azul maior que nossos barcos!

empolgante poema, meu caro Poeta.

abraço

tb disse...

mas podemos contruir barcos alados..e sonhar como esta poesia. :)

Meg disse...

E aqui me deleito nas ondas das tuas palavras...
neste - mais um - belo poema.

Um abraço

Manuela Freitas disse...

Olá,
Que bela poesia e que vem soam os barcos alados, que nos podem levar para todo o lado!...
Bjs,
Manuela

São disse...

Este teu azul levo-o no coração!

Um abraço grande, meu amigo Poeta!

mdsol disse...

"...
até o meu barco
ser mais azul que o céu"

Gostei. Gosto.

:))

mfc disse...

Como dizia o Poeta.... "navegar é preciso... viver não é preciso!"

Paulo Sempre disse...

"(...)bastava sulcar as águas
para vires à tona (...)"


Excelente poesia.

Paulo

jrd disse...

O teu barco e as ondas feitas nuvens.
Abraço

isabel victor disse...

Existem "barcos alados", sim.

Aqui (neste "Mar arável". fértil)


existem
barcos
voadores



___________ e um imenso abraçar




mar dentro






(grata. gratíssima pelas palavras deixadas no caderno)




iv*

AnaMar (pseudónimo) disse...

Deixa que fique aqui.
Até o teu barco ser mais azul que o céu.

Solta. A navegar.
(A tua musica que trazes no olhar faz com que o teu regaço albergue todas as notas musicais.:-)
Bj

(Um poema tão belo...)

augusto, um entre mil disse...

Gostava de saber dizer as palavras que o poema merece. Mas não sei.

Somente que gostei e, isto nada diz.

CCF disse...

Palavras sempre muito cheias de sonho, é bom para romper com beleza a rotina dos dias.
~CC~

alice disse...

;) também escrevi sobre o céu... (acho eu). e também escrevi azul...

às vezes acredito em barcos alados, cavalos alados, e outros...

beijinhos, eufrázio*

Mar Arável disse...

Alice
Ainda bem

que o azul te seduz

Virgínia do Carmo disse...

Há qualquer coisa acerca do azul... talvez uma transparência que simplifica...

Beijinho...

hfm disse...

Gostei de navegar na poética deste azul e destas palavras enxutas.

JPD disse...

Muito bem escrito.

Cheio de enlevo.

Um abraço

MARIA disse...

Gosto da excessividade de Florbela Espanca, como do azul deste seu sonho alado.
Ambos me arrebatam a alma.
Obrigado.

maria manuel disse...

bela fantasia, a de um barco alado, uma ponte ou um azul mais azul... bonitas palavras.

utopia das palavras disse...

Talvez para se ouvir o grito, no outro lado do céu!

Imenso o teu azul!

Beijo

Maria Valadas disse...

No teu mar AZUL...navegam versos de um Grande Poeta!
Beijo.

Graça Pires disse...

O azul das palavras...
Um abraço.

jorgeferrorosa disse...

Palavras que emergem do interior e proliferam os pântanos do olhar, entre cores quase indizíveis. Fica a foz do rio e um outro azul que no seu tempo mostrará o segredo de toda a infinitude, para lá dos tempos e das vontades que se vão exprimindo.
Gostei.
Abraço
JOrge Ferro Rosa

maré disse...

se fosse possível

mergulhar no azul

incendiar as águas

e ressuscitar o verde da boca dos rios?

e se fosse possível orientar navios
com a voz que as areias guardam?

talvez os barcos fossem os arcos de um violino...

_______

um beijo Eufrázio, deste mar cheio de azuis

Brancamar disse...

Tão belo que não sei comentar, apenas retenho o azul do céu:

"Se fosses possível
num traço de azuis
bastava sulcar as águas
para vires à tona
construir outras pontes
incendiar as margens"

E que a vida se faça de margens incendiadas e barcos azuis.

Beijinhos

Graça disse...

Vim reler-te... nunca cansa.


Beijo meu.

Arabica disse...

E ela na areia
olhava o mar
com o coração alado preso nas redes...

Boa semana, Eufrázio, um abraço.

Ana Paula Sena disse...

Difícil é acrescentar algo mais ao fulgor das imagens poéticas daqui...
mas num "barco mais azul que o céu", esse é o sonho verdadeiro do eterno navegar :)

Um abraço

gabriela rocha martins disse...

navegante do azul
ou
passageiro correndo sobre a areia em busca da foz do
POEMA
belíssimo



.
um beijo

Hellag disse...

desenhos fabulosos...poemas lindos...

Anónimo disse...

"Numa cadência de remos e passos..."

...

Lindo!
do princípio até ao fim.

Gostei muito de ler
e sobretudo sentir
sentir.

princesa