segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

O AROMA DO TRIGO










A CANTAR

METIAS NOS PÚCAROS

UMA FEIRA DE BARRO

DESAPERCEBIDA DO SÍTIO

ONDE SE GERA

A METAMORFOSE DOS SONHOS

ONDE TODO O ESPAÇO

É EXÍGUO



AQUI JÁ NEM A CHUVA

SE QUEBRA NO VAZIO

MAS TU VENS

SOPRAR AS PALAVRAS

ATEAR NOVAS FOGUEIRAS



AQUI JÁ QUASE

NÃO HÁ ESPAÇO

PARA CANTAR

MAS TU VENS

BEBER ESTE CHÃO

ÀS MÃOS CHEIAS



RECONHEÇO-ME NA SUBSTÂNCIA

DE QUE SÃO FEITOS OS SONHOS

NO AROMA DO TRIGO

QUE TRAZES NA BOCA






20 comentários:

Mateso disse...

Uma pequena lembrança no meu azul.
Bj.

São disse...

Como aroma de trigo maduro é o sabor deste teu poema!
Fica bem!

Maria disse...

... no cheiro do trigo que trazes nas mãos.....
de sonhos feitas e beijos soprados...

beijos

Teresa Durães disse...

é boa essa sensação de ser-se substância

BIA disse...

..."reconheço-me na substância de que são feitos os sonhos"...

Na tangente deste mundo, toco a profundidade do que escrevem os poetas e sinto-lhes o sentimento!...

Não me esqueço do mar!

Abraço-te de peito aberto

BIA

Maria P. disse...

E intenso será o aroma do trigo...

Muito bonito.

Bjos*

un dress disse...

do pão e do mel

na mesa das

manhãs





beijO

Graça Pires disse...

"Aqui já quase não há espaço para cantar mas tu vens beber este chão às mãos cheias". Belíssimo poema.
Um abraço.

mnemosyne disse...

Quando as horas fogem amarelas nas retinas dum tempo de papel buscam-se tardes em cores feito aquelas que se bebem à borda dos sonhos.

Beijo

Kalinka disse...

Por vezes medito num lugar ou noutro, e registo o que medito na máquina fotográfica, queres vir espreitar?

Beijinho.

Anónimo disse...

Pois,
Por "aqui"
Há espaço
Para a saudade
Para "atear a fogueira"
Para sonhar e
Para inalar o sabor do trigo...
Daquela
Longínqua e
Imensa planície!

princesa

Mïr disse...

"...AQUI JÁ NEM A CHUVA
SE QUEBRA NO VAZIO..."

Lindo.

Bruna Pereira disse...

Bela escolha de imagem, tenho a dizer. Muito bom gosto. :)

Maria Laura disse...

Um poema com cheiro a terra e a tardes soalheiras. O aroma do trigo.

Carla disse...

sobra espaço para o aroma do trigo nestas tuas belas palavras

gaivota disse...

é infinito esse aroma a trigo...
delicia-te com ele!
beijinhos

Vieira Calado disse...

O aroma do trigo... a esperança que não morre.
Gostei.
Cumprimentos

herético disse...

alargar o espaço para cantar. sempre!

gostei muito. abraços

Mateso disse...

trigo-espiga, pão-vida,amor-sedento, pedaço de vida.
Bj.

nana disse...

....



@-,-'-