quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

DEZEMBRANDO






Numa lufada de mares desgrenhados
abri a janela
para recolher o vento

Extintos os presépios
regressámos à síntese da tua nudez
beijei
o espelho onde viajam
transmigradas
memórias quase perfeitas

Neste palco
abre-se o pano
cai o pano
não existe pano
o tempo passa

regressámos ternos e mudos
às precárias definições
ao corpo lindo das metáforas


Eufrázio Filipe

30 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Como regressar, poeta
se nem de lá saí?

Aguardo a metáfora
onde o vento me anuncia
outro dia

e tenho
como tu
a janela aberta

Aleatoriamente disse...

"Neste palco" há nossos medos e nossos pequenos triunfos.
Belo poema.

Um Ano Novo de Paz.

Abraço.

Jaime Portela disse...

Os meus aplausos por este magnífico poema, parabéns.
Caro Eufrázio, o meu desejo de um BOM ANO NOVO, extensivo à família e amigos.
Abraço.

Agostinho disse...

Metáforas enleadas na vertigem
dos entusiasmos, do tempo, são
imagens que perpassam o palco,
a lenha queimada, enfim cinza.
Há que voltar ao labor
burilando a palavra inacabada
esculpindo-se no reflexo do espelho.
O Poeta esse eterno escultor.

Abraço, Amigo.

Marta Vinhais disse...

A vida é um palco... e desnuda-se, esconde-se e esgota-se....
Mas é nossa....
Lindo....
Bom Ano
Beijos e abraços
Marta

Cidália Ferreira disse...

Adorei o poema!

Feliz Ano de 2018
Beijos-Bom fim de semana

Teresa Durães disse...

De novo, um poema lindo

© Piedade Araújo Sol disse...


regressar sem nunca ter partido
ao mundo das metáforas
ao paraíso resumido do Poeta

bom ano de 2018

bom fim de semana.

beijinhos

:)

GL disse...

Abençoadas sejam, as metáforas. Sem elas, que seria de nós?!...

Bom Ano.
Abraço.

anamar disse...

Quase nos cruzamos....

Vinha desejar um ano de 2018 com optimismo e saude.

Cada vez o tempo vai sendo mais curto.... Mais um neto a caminho. :)

Mas vamo-nos sempre encontrando.

Abracinho



Olinda Melo disse...


Gostei muito do título: "Dezembrando" e do seu desenvolvimento, tomando nota do que foi e do que poderá seguir-se, mesmo envolto em metáforas.

Um Bom Ano Novo.

Abraço

Olinda

Menina Marota disse...

As metáforas... onde as palavras se cruzam, colhem e desfrutam dos sentidos.

Feliz 2018.

Um abraço

Sandra Louçano disse...

Venho desejar-lhe que o ano vindouro lhe seja generoso:)
Fica um beijinho com estima e amizade.
Sandra

Existe Sempre Um Lugar disse...

Feliz Ano Novo! Muita prosperidade, paz e felicidade.
AG

Graça Sampaio disse...

Ah como esta última estrofe nos traz a tranquilidade de Ricardo Reis! O sereno passar do tempo...

... que passe sereno e belo para o poeta e para os seus, sempre envolto da leveza das metáforas...

Beijinho.

Elvira Carvalho disse...

Excelente poema.
Um abraço e Feliz Ano Novo

manuela barroso disse...

No palco de hoje , desejo muitos aplausos : ao novo Ano - que seja Venturoso - e com a mesma inspiração
Feliz Ano , poeta ! Beijinho 🌺

Majo Dutra disse...

Cada um vai desembrando de acordo com as suas convicções, criando as suas metáforas, num mundo felizmente, cada vez mais ecuménico...
Muitas alegrias e realizações no próximo 2018.
Abraço amigo.
~~~~

Cidália Ferreira disse...

Desejo-vos de coração, para 2018:
.

Paz
Amor
União
Saúde
Alegria
Partilha
Amizade
Harmonia
Esperança
Humildade
Sinceridade
Prosperidade

E MUITO MAIS.... SEJAM FELIZES

Odete Ferreira disse...

Na impossibilidade de o ter feito antes, desejo que a quadra natalícia tenha sido vivida em plenitude pessoal e familiar e que o eco das Boas Festas se faça sentir no hoje e sempre. Formulo, agora, os meus sinceros votos para que o ano de 2018 se cumpra em conformidade com os teus desejos.
Com afeto, deixo um bjinho
(E como tenho saudades das tuas metáforas!!!)

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

Poema encantandor, onde o amor se faz presente numa desnudada ternura.

Bom Ano 2018!

Ana Tapadas disse...

O poema é excelente! Apaixonou-me logo ao título...

Beijo e bom 2018!

Ricardo- águialivre disse...

Bom dia. Visitando e amando ler a sua maravilhosa poesia e outras ilustres publicações.
.
Poema: --- Sem ti ... Melancólico Castigo ---
.
Continuação de um Ano Nove feliz.

Graça Pires disse...

Agora que já dezembramos tudo, venho desejar para ti um ano de 2018 com tudo o que mais desejas, meu Amigo.
Um beijo.

Luis Milhano Lumife disse...

Palavras que sempre nos atraem a um mundo que o poeta constrói.

Agradeço as suas visitas ao meu blog e os seus comentários.

Desejo-lhe um Bom e inspirado 2018.

Abraço

Diana Fonseca disse...

Que poema lindo.

Rita Freitas disse...

Um feliz ano novo cheio de poesia e amor. Abraço

Ailime disse...

Um poema magnífico.
"O tempo passa", Dezembro terminou.
Bom 2018!
Beijinhos,
Ailime

MJ FALCÃO disse...

Como Dezembro passou, venho desejar um mês de Janeiro feliz! E, já agora, que todos os meses do ano 2018 sejam bons, com música, poesia e livros, muitos livros!...

MJ FALCÃO disse...

E também: não esquecer de abrir as janelas para o mundo! Deixar entrar o vento do mar, a chuva e até as pessoas ...
Se não, secamos fechados num buraco....
"Numa lufada de mares desgrenhados
abri a janela
para recolher o vento"