domingo, 4 de setembro de 2016

TODAS AS ÁGUAS SE FAZEM AO MAR






Sabiam quase tudo pelos dedos 

o brilho nos olhos dos peixes
o fulgor das marés vivas
milagres fáceis de explicar

passo a passo
resgatavam palavras
instrumentos de prazer

sábios falavam por gestos
mãos nos ouvidos
a ouvir
o som dos búzios

só não sabiam
que todas as águas
se fazem ao mar


Eufrázio Filipe

17 comentários:

deep disse...

Belo. :)

Boa semana. Bj

Marta Vinhais disse...

E define-se a vida... uma aprendizagem constante...
Beijos e abraços
Marta

Laura Ferreira disse...

que bela imagem!

Ana Tapadas disse...

Sem dúvida se fazem...na melopeia do teu ritmo!

Beijo

Graça Pires disse...

Saber pelos dedos todos os sons, todos os aromas, todos os acenos. O olhar a doer da ausência das águas... Maravilhoso, Amigo!
Uma boa semana.
Beijos.

Manuel Veiga disse...

sabiam tudo, sim!

e quanto eu os conheço mudaram o paradigma - agora todos os rios correm para a nascente...

e eles próprios andam sobre as águas. e sobre as chamas - roubaram o fogo aos deuses!...

abraço, Poeta

(como foi a Festa? fiquei sem perceber)

jrd disse...

Não sabiam o principal. A água como o mar são a vida.
Abraço meu irmão poeta.

graça Alves disse...

O saber nunca é inteiro em forma de poesia!
Gostei muito!
beijinhos

Majo Dutra disse...

As palavras do teu canto poético são eternos
instrumentos de agradabilíssimo prazer...
Todas as águas correm para o mar
e dele surgem, num imenso
ciclo e elo vital...
Muito belo.
Bj ~~~~

Emília Pinto disse...

E o mais importante é sabermos que " todas as águas correm para o mar". Julgamo-nos sábios e com essa ideia tornamo-nos tantas vezes prepotentes. A vida é como um rio, correndo conforme o leito, umas vezes em calmaria outras em cascatas precipícios abaixo; nas suas margens encontramos de um tudo, paisagens maravilhosas, outras horrorosas, gente observando o seu curso, outras tentando mudá-lo, umas sorrindo, muitas chorando. Para cada um o rio tem um significado, cada um faz dele o que quer ou o que pode, mas no fim, TENHAMOS CONSCIENCIA DISSO, iremos todos com o rio desaguar ao mar; pode não ser o mesmo rio, pode também não ser o mesmo mar, mas serão, em qualquer caso as águas de um qualquer oceano. E foi assim que entendi as tuas águas que me fizeram pensar nas minhas....irão com certeza parar ao mar. Um espectáculo, como sempre. Um beijinho
Emilia

Agostinho disse...

Se as águas todas são mar...
Abraço, Poeta.

Janita disse...

Belo poema. Magnífica metáfora.

No Amor nunca existe inteira sabedoria.
Conhecem-se os preliminares, pelos dedos e de cor e salteado.
Porém, a Arte principal de Amar, a entrega incondicional,
nem sempre desagua no Mar...

Beijos, Poeta.

oteudoceolhar disse...

"THE RIVER FLOWS TO THE SEA"
... de facto assim diz a música os rios vão fluindo até ao Mar...
Ele que manda e emana sentires, aromas odores tão próprios, de vontades também elas tão próprias das suas fúrias, da sua Paz...
AO Mar Sempre!!
Beijo n´oteudoceolhar *

© Piedade Araújo Sol disse...

saber sabiam...
mas fingiam não saber
muito belo
a foto está excelente

beijinhos

:)

Ailime disse...

Olá Poeta
Hoje sinto-me a naufragar em tão belas metáforas.
Um beijinho.
Ailime

Odete Ferreira disse...

Um poema a ler sem dedos
e a c(s)ent(r)ar-se nos olhos
rumo ao infinito poético.
Bjo, Filipe

LuísM Castanheira disse...

sabiam quase tudo...menos o fundamental: que os rios correm p'ro mar e a poesia é um ramal.