quarta-feira, 28 de setembro de 2016

OS TEUS PÉS


                                                                                            MAGRITTE


Passo a passo
a desbravar caminhos
na vertigem das marés

andas desandas tropeças
constróis pontes
precárias  definições

passo a passo
até acontecer uma pedra
com vida por dentro

Sabes que não existem pedras
com vida por dentro
mas continuam a andar

os teus pés

Eufrázio Filipe

26 comentários:

AC disse...

"...mas continuam a andar
os teus pés"

A dignidade a isso obriga, Eufrázio.

Abraço

Arco-Íris de Frida disse...

Os pes nos levam ao encontro de nos mesmos...

Marta Vinhais disse...

E escrevemos com eles todos os nossos momentos...
Beijos e abraços
Marta

oteudoceolhar disse...

... e assim temos de caminhar passo a passo, com os nossos pés...

Beijo n´oteudoceolhar *

jrd disse...

Os pés dão vida às pedras no espaço das marés.
Abraço fraterno








lupuscanissignatus disse...

da pedra brota a flor

GarçaReal disse...


Pés que galgam montanhas,pontapeiam a pedra já partida ,percorrem o caminho da vida...Nunca param.

Bom fim de semana

Bjgrande do Lago

Abelharuco disse...

Bom fim-de-semana a "desbravar caminhos", sempre "passo a passo", sempre a continuar a andar. Abraço

Tais Luso disse...

Trilham, marcam, arrumam e desarrumam caminhos...
Mas deixam nossa história.
Abraços!

Olinda Melo disse...


Na construção de pontes reside este "segredo": haverá sempre a possibilidade de atravessá-las e reduzir as distâncias.

Bom fim de semana, Poeta.

Abraço

Olinda

Fê blue bird disse...

Desistir, nunca!
Mesmo que os pés nos doam.

Um beijinho

Ana Tapadas disse...

É assim Poeta...continuar a andar...

Bj

Cadinho RoCo disse...

Contraste interessantíssimo.
Cadinho RoCo

LuísM Castanheira disse...

com pés se faz e se desfaz...
caminhos em asas de poesia.

graça Alves disse...

Sempre em luta a caminhar!
bj

Teresa Durães disse...

Mas as pedras těm vida por dentro. E falam-nos de tempos idos

Lucy Mara Mansanaris disse...

Talvez as pedras não tenham vida, porém, muitas vidas tem pedras.
A poesia acontece quando aprendemos a dissolvê-las.
Lindo labor.

Majo Dutra disse...

«Caminante, no hay camino,
se hace camino al andar.
... ...
Caminante no hay camino
sino estelas en la mar.»

Boa semana. Bj ~~~

Emília Pinto disse...

E os pés continuam andando, muitos deles descalços e feridos por só encontrarem pedras no caminho; as pedras nãose desviam, porque não lhes foi dada essa capacidade ; não conseguem distinguir estes pés nús daqueles bem confortáveis dentro de sapatos de verniz; estou certa de que, se tivessm vida dentro delas, tornar-se-iam
em bolas macias de algodão para amenizar a caminhada destes pobres pés Mas, amigo, são estes que mais pontes são capazes de construir " passo a passo até encontrarem pedras com vida dentro " Uma boa semana e obrigada pelo belo momento poético. Um beijinho
Emilia

Graça Pires disse...

Sabemos que as pedras têm alma pelo som inquieto de nossos passos que não desistem nunca do caminho...
Uma boa semana.
Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

sim
remar contra a maré
mesmo que haja tempestades impensáveis
belo isto
:)

Sónia M. disse...

..."na vertigem das marés"

Beijo

Teresa Almeida disse...

Tropeçamos, mas seguimos o chamamento que poderá acontecer mais além. Bj

Ailime disse...

Boa noite Poeta,
Pés peregrinos que não desistem da caminhada.
Muito belo.
Bjs
Ailime

Agostinho disse...

Apesar de tudo caminham.
E a recompensa quando uma pedra se anima?
Os teus pés...

Odete Ferreira disse...

Não deve chegar a uma dúzia os blogues em que comento todas as partilhas. É o teu caso. Por isso, procuro sempre a última postagem comentada. Ainda bem. Esta vem ao encontro da mensagem contida no último poma que partilhei.
Há pedras, por dentro, que têm vida e que sugam a nossa. Por isso, caminhamos sempre. Até que o sopro nos abandone.
(Não estou a falar de mim, mas por tantos e tantas que fazem o caminho mais doloroso da vida humana.)
BJ, Filipe