sexta-feira, 6 de maio de 2016

INTEMPORAL






Intemporal luz efémero
no espelho das águas

desafia a eternidade
exilado num concerto
de pássaros

Intemporal
a cerzir palavras
tenta libertar o vento
de sombras

Um dia vai despir-se de tudo

provavelmente morrerá
alado

mais livre que os pássaros
a cantar

Eufrázio Filipe
 

19 comentários:

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Filipe.
Eu também gostava de "morrer alada" e, quem sabe assim, "desafiava a eternidade", tal como este seu poema, tão especialmente belo.

abç amg

anamar disse...

Estou em precaridade tecnológica ate segunda. Mas , la consegui aqui chegar de galochas para dizer que com acordo ou sem acordo , escrever e preciso. Ha que procurar a musica das palavras. Beijinho e bom domingo.

Marta Vinhais disse...

As palavras acompanham-nos...Com música barroca ou pop.... Mas presentes nos gestos, nos sorrisos.... E livres...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

manuela barroso disse...

Voar sempre um sonho no nosso âmago.
Que seja na Primavera!
:)
Bom domingo!

ana disse...

Maravilhoso.
Gostei muito.
Bom Domingo!:))

Magia da Inês disse...

✿゚ه° ·.
Intemporal e imortal conforme a fé!!!

Ótimo domingo!!!
Ótima semana!!!

╰⊰✿‿⎠

AC disse...

Lê-se e entranha-se, de imediato.
Muito bom, Eufrázio!

Abraço

heretico disse...

nessa generosa entrega ao canto morrem os poetas, no sobressalto das marés a empurrar os barcos.

belo poema, meu caro Poeta

forte abraço

Janita disse...

Voar; o sonho maior do homem, sem época nem tempo:
Intemporal...!
Ser livre é ter asas e poder voar.
Voa, Poeta, tão alto quanto o sonho o permitia.
Que o vento sopre sempre a teu favor.

Beijinho.

Suzete Brainer disse...

Este teu belíssimo e original poema,
acionou em mim, a leitura sobre
a Poesia como intemporal:
"A cerzir palavras
tenta libertar o vento
de sombras"
Bjs.

Graça Pires disse...

Intemporal a palavra do Poeta...
Um beijo, meu amigo.

mixtu disse...

alado...
num voo...
num serenar poético

Bandys disse...

Que lindo, adorei.
Liberdade.

Emília Pinto disse...

O desejo de sonhar, de voar livre e solto como os passaros é intemporal, sempre foi, é e será ambição do ser humano, mas faltam-lhe as asas e a liberdade de ir e vir; o tempo é intemporal , mas condiciona e muito esse desejo intemporal desse ser que não se acha livre o suficiente para voar. Não se acha e não o é....penso que nem mesmo os pássaros o são; são condicionados pelo clima, pelas estações do ano, pelo vento, pelo mar. A morte virá para todoss, até para os pássaros; não virá para o mar, para o vento, para o sol...estes desafiam-nos e se os quisermos levar à morte eles reagem; temos tirado muitas coisas à natureza, mas, mais dia menos dia ela vem recuperar aquilo que lhe foi tirado
Amigo, intemporal é a poesia ...será sempre bela em qualquer tempo, tempo ido, tempo actual, tempo futuro. Beijinho e fica bem
Emilia

© Piedade Araújo Sol disse...

intemporal o voo do Poeta

tão belo!

beijo

:)

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

O poeta desafia sempre a eternidade pela escrita. Exilado da vida, liberta-se como 'pássaro a cantar'.

Abraço, amigo.

Odete Ferreira disse...

Intemporal será o pensamento que não tem amarras. Se traduzido em signos linguísticos, intemporal será o voo do Homem Poeta. Sobretudo na tua pena!
Bjo, Filipe :)

Ailime disse...

Magnifico poema.
E a poesia do Poeta ficará para a posteridade.
Beijinhos,
Ailime

Agostinho disse...

Hão de espelhar na superfície lIquida do tejo
polvilhada de esperança: as palavras que nos deste. Intemporais por entre vagas de bonança e de temporal.