quarta-feira, 11 de novembro de 2015

GARATUJAS ( 7 )


                                Aceitei o desafio do meu neto para escrever uns textos como se fossem garatujas 




 Chegámos. Era Outono. 
As videiras estavam podadas e a casa ao fundo à nossa espera. 
Visitámos os galinheiros. Aplaudimos um bando de rolas, apanhámos uma romã e olhámos em frente para o castelo. 
O silêncio afagava todo o espaço como se estivéssemos no princípio do mundo. 
Avô - aqui só falta o jardim que eu não tenho na escola. 
Tens razão. Vamos plantar sonhos. 
Estás de acordo Oli? 
Eu sou um cão da cidade com vistas para o mar. 
Aqui só vejo terra, muita terra, muita terra. 
Logo à noite vou ladrar para as estrêlas me orientarem nesta aventura. 
Oli - queres dormir no galinheiro?
Um cão como eu só pode dormir a céu aberto. 
Mesmo que chova no paraíso. 

eufrázio filipe
 

9 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Aposto que Oli
preferiu dormir a céu aberto

(foi o que me disse o Diogo, meu neto)

manuela baptista disse...

saúdo o avô e o desafiante neto

gosto de cães e do mar e do princípio do mundo


um abraço

Teresa Durães disse...

De tão lindo que é, que fiquei sem palavras. Imensos parabéns!

Maria Rodrigues disse...

A beleza de estar na tranquilidade do campo.
Lindo!
Um abraço
Maria

Marta Vinhais disse...

Dormir a céu aberto é sempre uma aventura...
Porque se pode contar histórias às estrelas e rir com a Lua...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Janita disse...

Gostei da ideia de plantarem sonhos!
O Oli como citadino que é, vai gostar de ver os sonhos crescerem nos espaços onde agora só há muita terra, muita terra!!
Claro que um cão nado e criado na cidade poderia lá agora aceitar dormir onde dormem as galinhas?
Ar livre, céu aberto e muitas estrelas para contar até conciliar o sono.
Como é bom viver no campo...

Beijinhos ao trio companheiros de aventuras.

© Piedade Araújo Sol disse...

no galinheiro?!
nem pensar
Oli tem que dormir a céu aberto para melhor ver as estrelas e vice versa

:)

jrd disse...

E o teu Espaço é o paraíso e o Oli sabe disso.

Um grande abraço

Agostinho disse...

Aprender a plantar sonhos em pequeno é fundamental em qualquer quintal e outras loucuras a céu aberto, como ladrar às estrelas ou à lua esteja prenhe ou escondida entre lençóis.