segunda-feira, 5 de outubro de 2015

SÓ NOS FALTAVA SEDUZIR OS PÁSSAROS




A remoinhar
no mais íntimo da pele
tínhamos quase tudo 
tão perto das mãos
que nem lhe podíamos tocar

amanhãs 
e outros destinos

Só nos faltava
subir às pedras deste chão

impedir nas mansas águas
que o sonho rebentasse
onde as estrelas vicejam
sem quebrantos

Tínhamos quase tudo 

até um pomar de faúlhas
para alumiar o fulgor do canto 

Só nos faltava
seduzir os pássaros


EUFRÁZIO FILIPE
"Presos a um sopro de vento"

 

18 comentários:

Lídia Borges disse...


Seduzir os pássaros é na verdade uma tentação...

Bj.

Salete disse...

Agora não falta mais nada, pois os pássaros já foram seduzidos.
A sua poesia é linda e não me canso de vir aqui e ler.Obrigada.

Beijinho.

Agostinho disse...

Os pássaros a fazerem-se de desentendidos evitaram a cor da coragem .

lidacoelho disse...

Poesia construção de palavras ritmos e sonhos onde os pássaros ainda voam.
Obrigado pela visita.

mz disse...

Muitas vezes ficamos pelo "quase" e é uma desilusão.

Um poema tão belo!

Sónia M. disse...

"tínhamos quase tudo"

sem seduzir os pássaros
temos quase nada


Beijo

manuela baptista disse...

é esse pedaço que ainda falta, que nos seduz

e aos pássaros


Rita Freitas disse...

E por vezes conseguimos :)

Abraço

Maré Viva disse...

Quase não sei descrever as sensações que experimento quando leio poesia assim...mas acredito que quem a escreve não precise de muitas explicações.
Um abraço.

margusta disse...

Tão belo!
Beijinho!

heretico disse...

falta sempre um pouco de azul - no voo dos pássaros.

belo poema, meu caro Poeta.

abraço fraterno

JANE GATTI disse...

Infelizmente, existe sempre um quase impedindo a completa realização. Belo poema. Abraços.

Graça Pires disse...

O mais difícil é "subir às pedras deste chão"...
Tão belo! Um beijo.

Helena disse...

Seduzir os pássaros parece tão fácil quando julgamos ter quase tudo...
No entanto, alcançá-los no voo que empreendem para além da nossa imaginação é o que dificulta o gesto.
Um beijo terno no teu coração,
Helena

© Piedade Araújo Sol disse...

se existia as faúlhas
para alumiar o fulgor do cnto

então
todos os pássaros seriam seduzidos
no seu cantar

tão belo!

:)


George Sand disse...

Fantástico poema!

Odete Ferreira disse...

Gostei muito deste sedutor poema, amigo.
Na verdade, quando se tem o tudo palpável, é melhor não ousar tocar o impalpável, a não ser tentar a sedução de que é capaz o ato de sonhar...
Meu bjo, Filipe :)

Cristina Cebola disse...

Certamente ficaram seduzidos...

Abraço...