sexta-feira, 9 de outubro de 2015

ABRAÇO DE LIMOS





No movimento
das mais profundas águas
há palavras
que se envolvem
frementes em círculo
no ouvido dos búzios

quando vêm à tona
num abraço de limos
despertam em partículas
o coração das pedras

nas paredes da casa
aprendem a escutar
os teus retratos


Eufrázio Filipe
 

23 comentários:

Suzete Brainer disse...

O movimento das palavras
formam ondas etéreas
de significados...

É surpreendente como a tua poética
não se cansa de ser bela!!

E eu adoro esta beleza surpreendente...

Bjs.

Jaime Portela disse...

Há palavras assim, que nunca se afogam...
Excelente, como sempre.
Caro Eufrázio, tenha um bom fim de semana.
Abraço.

GarçaReal disse...

Um belo poema que nunca vai ao fundo....

Bom fim de semana

Bjgrande do Lago

Salete disse...

Tudo que é profundo, um dia vem a tona.

Belo, como sempre.

JANE GATTI disse...

É preciso reconhecer a força e a fragilidade da palavra: capaz de atingir o coração das pedras, não conhece o mistério dos retratos - precisa aprender a escutá-los... Muito a se pensar, muito a admirar. Bom domingo!

Marta Vinhais disse...

As palavras ficam sempre escritas nas memórias mais profundas... Têm uma história que depois contam lentamente...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Majo disse...

~~~
~~ Estamos precisados de «palavras «frementes».

~~ Duma expressão verbal
despertando «em partículas o coração das pedras».

~~ Poema vibrante, onde
a beleza formal, não ofusca a tocante mensagem.

~ Abraço, grande Poeta!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Maria Rodrigues disse...

Belíssimo poema, um abraço de pura poesia.
Beijinhos
Maria

Anónimo disse...

~Tempo de marés vivas, amigo!
Os rubis são para sorver bago a bago, cuspir as sementes amargas e dizer "isto muda".
A poesia ajuda, a coerência também.
Abç da bettips

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

O teu mar é mais suave...
Deveria ser assim, sempre.

Agostinho disse...

E se elas crescerem nas ruas da cidade
multiplicadas como abraços, palavras
traçadas até à exaustão,
até que as pedras se levantem do chão ?

heretico disse...

que as particulas expludam no coração das pedras...
e desabrochem em tempo novo...

forte abraço, meu caro Poeta.

jrd disse...

É no ouvido dos búzios que escutamos os recados do mar. E é por ele nos orientamos.


Abraço fraterno poeta

Armando Sena disse...

Das palavras se fazem sentimentos.
Nada é perene, tudo é instante.
Ab

Ana Pereira disse...

Boa tarde
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/

© Piedade Araújo Sol disse...

nas paredes da casa
todas as palavras existem
nos retratos

muito belo...

beijo

:)

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Poema que flutua para além das águas e das paredes.

Abraço
SOL

saudade disse...

Peço desculpa por invadir seu cantinho....
Mas gostei do que li...
Saudade

Rogerio G. V. Pereira disse...

Pedras
com odor de mar

manuela baptista disse...

e se forem de pedra, as paredes,

muitos corações terá a casa


um abraço

maceta disse...

quando as palavras são fluidas como as águas...

Odete Ferreira disse...

E quando se arrancam palavras no mar revolto dos sentires, surgem assim poemas, vivos a despertar emoções e a criar arte. Tão tua!
Bjo, amigo :)

Cristina Cebola disse...

...e, nesse preciso momento, nasce a poesia...