segunda-feira, 3 de agosto de 2015

INCÊNDIO DE PALAVRAS






Nesta ilha desprendida de pétalas
o silêncio quando fala
desbrava caminhos
desponta na água
profana metáforas

e por uma côdea
uma fêmea
um território
os cães amigos
lutam até à morte

os insectos
distraídos
ágeis 
azuis
voam no magro pomar
rente à folhagem

e ao fim da tarde
andarilhos
poisam latidos
no meu ombro preferido
zumbidos
breves incêndios de palavras



Eufrázio Filipe

21 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

(belo, muito belo, isto!)

mz disse...

O silêncio
aguça-nos
os sentidos.


Abç

AgriDoce disse...

No silêncio acontece muita coisa.
Belo!

Menina Marota disse...

"...
e por uma côdea
uma fêmea
um território
os cães amigos
lutam até à morte
..."

A triste realidade de um mundo sem alma e que cada vez mais nos foge...

Um abraço

Agostinho disse...

Inspirado poema neste tempo de intermezo.

Por onde vogam as pétalas?
Enraiveceram! À matilha da baba
escorrem-lhes desatinos
de estirpe antropofágica
Destroçam a beleza da carne.

Janita disse...

Belíssimo!
Soou-me a fogo que arde sem se ver e a dor que desatina sem doer...

Zumbidos e palavras sussurradas, podem transformar-se em incêndios de proporções incomensuráveis!

Pétalas vermelhas, atraem, seduzem e bloqueiam os sentidos.

Um beijo, Poeta.

jrd disse...

Guerreiros e senhores da ilha, depois da luta, os cães repousam no ombro de quem os conhece.
Belo poema
Um abraço fraterno

Majo disse...

~~~
~~ Um lirismo
realista, assertivo e forte!

~~ Um excelente poema!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

~~ Beijo, Poeta amigo.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Donagata disse...

Que bem incendeia as palavras... Gostei muito. Soube-me bem revisitá-lo.

Teresa Almeida disse...

Basta-me um latido poético para escorregar num incêndio de palavras.
Saudades.

Ailime disse...

Lindo!
Silêncios que incendeiam palavras e despertam os sentidos!
Beijinhos,
Ailime

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

"[...]o silêncio quando fala
desbrava caminhos[...]" vastos,
Que não se medem na escala,
Não se perdem nem são gastos.




Abraços



SOL

Teresa Durães disse...

encantador!

heretico disse...

(... e ladramos à lua!)

vibrante o fogo em que encenas teu poema!
belíssimo.

bravo, Poeta!

abraço faterno

Rita Freitas disse...

Para além de belo, palavras que nos levam à reflexão.

bjs

Suzete Brainer disse...

Incêndio de palavras provocadas
pelo fogo de sentires
que transcendem o silêncio...
A beleza da tua poesia é surpreendentemente
irrecusável, tu és poeta mestre das metáforas.
Bjs.

Graça Pires disse...

Palavras e silêncios que são o próprio incêndio...
Um beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

e as pétalas, as pétalas que fazem desamparadas....?

forte e terrivelmente intenso.

gosto de tudo que escreves.

bom fim de semana.

beijo

:)

Maré Viva disse...

O silêncio grita aos ouvidos atentos dos sabem escutar.
Belíssimo poema!
Um abraço.

GarçaReal disse...



É verdade que os silêncios falam por si

Bom fim de semana

Bjgrande do Lago

EU disse...

Há lutas que não devem ser silenciadas...
Bjo, amigo :)