sexta-feira, 26 de setembro de 2014

O SONO DOS CÃES



                                                           ALMADA NEGREIROS



No fascínio de um canto
de pássaros
estava um país
quase inteiro

sinfonia incompleta
em desafio
a uma sedutora
natureza morta
nas paredes da casa

Na ausência de relâmpagos
chove com sol
no imperturbável
sono dos cães

 

16 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Sabes, Poeta?
Há cães que não dormem
apenas cerram os olhos
em vigilância
às tempestades que tardam

manuela baptista disse...

nas paredes da casa,
tranquilo é o sono dos cães

intranquilos por natureza, os poetas

Agostinho disse...

As uvas estão quase prontas
E na vindima fazem-se contas!

trepadeira disse...

Que os cães tenham o sono leve.

Abraço,

mário

heretico disse...

se os cães dormem a vida prossegue em seu ritmo de sol e chuva - pacificada!

o "inferno são os outros" - como bem sabes!

abraço, Poeta.

Janita disse...

O canto livre dos pássaros tarda em chegar e os cães têm de acordar.
Já trovejou, relâmpagos sulcaram o céu negro, fez sol e choveu...e a sinfonia continua incompleta!
Até a natureza nas paredes da casa morreu...

Um abraço vivo e acordado.

Van disse...

Imperturbável é tudo que sei de cor, mas não recito, posto que, saber de cor não garante poemas.

Abraços

Graça Pires disse...

O canto dos pássaros.O sono dos cães.
Parece perfeito, não é?
Beijo.

Licínia Quitério disse...

E o dono sempre atento ao novo canto que virá. Abraço, Poeta.

fernando disse...

Bonita Ilustração!

Poema que se distingue dos Blogues Femininos de Poesia.

Jc

jrd disse...

Os cães sabem -sentem- quando vai chegar o tempo dos relâmpagos.

Abraço meu irmão poeta

Marisa Giglio disse...

O imperturbável sono dos cães é lição a ser aprendida. Abraços

ana disse...

Gostei muito, mesmo muito. :))
A pintura foi excelentemente escolhida. :))

EU disse...

Parece que sim, Mar. Parece que estamos todos à espera de um outro canto (sim, pode haver dois sentidos, é o problema - ou a virtude - das palavras homónimas).
Gostei deste teu poema/arte!
Bjo :)

Ailime disse...

Muito belo!
Um país quase inteiro a desmoronar-se e o "imperturbável sono dos cães" que nunca mais tem fim!
Beijo.
Ailime

Pedrasnuas disse...

Há quem ainda se deixe fascinar por cantos enganosos e naturezas tortas.... a desgraça acontece e os cães dormem de consciência suja.