segunda-feira, 22 de setembro de 2014

NÃO HÁ ESPAÇO PARA CANTAR






Entre oliveiras buganvílias
e latidos de cães
resiste um poço
a céus aberto
onde temos por hábito
falar baixinho
para não acordar silêncios

No fundo do poço
há um espelho vertiginoso
luz que assoma
aos nossos olhos escarpados

Quando chove a cântaros
tudo fica mais claro
a fluir
na solidão das estrelas

No fundo do poço
não há espaço para cantar
mas tu cantas


 

34 comentários:

Carla disse...

O canto abre espaço pelo encanto.

Tétisq disse...

cantam-se silêncios em resposta aos murmúrios...

GL disse...

Ainda que seja só num murmúrio, e doloroso, cantar é a catarse.

Justine disse...

Há sempre, sempre, espaço para cantar, acariciar um gato e escrever poesia!

Marta Vinhais disse...

O silêncio canta alto....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Rosa dos Ventos disse...

Achei lindo mas ao mesmo tempo arrepiante!

Maria Eu disse...

Escreves bonito, tu!

Beijinhos Marianos, MA! :)

Laura Santos disse...

Há sempre espaço para cantar, a não ser que se seja mudo, ou se dentro do poço nos tenhamos afogado.
Um belo poema e uma bela tela!
Devo dizer que se estivesse dentro de um poço só me apeteceria era gritar para de lá sair.
Fique bem.
xx

Rogerio G. V. Pereira disse...

Cantemos
Que o espaço se alargará

(belo, isto)

manuela barroso disse...

Porque a poesia é um poço de encanto,
de sombras e luz.

Lídia Borges disse...


Não se cale o Poeta. O eco do seu canto subirá a noite, rumo à madrugada.

Beijo

Marisa Giglio disse...

Lindo seu poema , como sempre .
A tela escolhida fez um belo pano de fundo .
Abraços

Vénus S. disse...

O melhor do silêncio é poder reflectir-se como um espelho em nossos pensamentos. :)

Kiss

Agostinho disse...

Aposto!
singelo contra dobrado
que do fundo do poço o canto,
como por encanto,
há de ressoar como brado.
Abafará o latido dos cães
restará o luar a oliveira e a buganvília,
aposto.

Isabel disse...

Tudo parece perfeito!

Um beijo:)

EU disse...

Muito polissémica esta imagem que escolheste!
Da contemplação não nasce a acão...
Se calhar, só quando se estiver no fundo do poço, é que se ousará cantar, quebrar silêncios...
Bjo, Mar

Van disse...



Que cante, que encante, que rompa os espaços que não há.

Abraços

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, ouve-se a melodia do silencio sem canto, quando assim é, origina a reflexão, revolta e contestação.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

MARILENE disse...

Quem no fundo do poço ainda canta não perdeu as esperanças. Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

e que o silêncio seja o canto do Poeta...

muito belo.

também achei a imagem muito bonita.

aquele pormenor do gato, encantou-me.

boa semana.

beijo

:)

heretico disse...

ir ao fundo (do poço) e voltar num cântico harmónico de silêncios partilhados.

muito belo, Poeta

abraço

Maria Rodrigues disse...

Por vezes os poços da alma são tão fundos que nenhuma luz os consegue iluminar e a voz se cala, ficando apenas o silêncio.
Magnifico poema.
beijinhos
Maria

Lilá(s) disse...

Admiro aquele que no fundo do poço ainda tem espaço para cantar, talvez seja a coragem e a esperança que o embala...
Bjs

Suzete Brainer disse...

O canto poético transcende
espaços refletidos de
silêncios contemplados...

Lindos,poema e imagem!

Fê blue bird disse...

Mesmo no fundo de um poço, um cantar é livre! LINDO!

beijinho

Ailime disse...

E como o poeta canta!
Magnifico poema!
Beijinhos,
Ailime

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Podemos sempre cantar, mesmo em silêncio. Ou não?

Helena disse...

Não há espaço para cantar, mas tu cantas versos que acordam os silêncios n mundo da Poesia.
Lindo o teu versejar, grande poeta!
Nos sorrisos e nas estrelas te mando um ramalhete de mimosas flores que estão espalhadas pelas nossas cidades, encantando a todos no olhar da Primavera.
Helena

MJ FALCÃO disse...

Gostei! E a pintura é também fantástica!

S. disse...

Seus poemas são geniais, Mar, além, é claro, de lindos.

Beijo.

teresa dias disse...

Olá!
Os teus poemas cantam e encantam.
Maravilha!

Teresa Durães disse...

Belo! Tal como uma lenda onde a amada encantada continua perpétuamente com o seu cântico no fundo do poço!

Olinda Melo disse...


Um poço, olhos escarpados e a voz que canta no fundo do poço. E tudo flui, tudo faz sentido...

Abraço

Olinda

Sónia M. disse...

Um encanto de canto
ainda que do fundo poço...

Bom fim de semana.
Bj