sábado, 22 de março de 2014

NO CORAÇÃO DAS PEDRAS HÁ PÁSSAROS EM RISTE







Quando chegaste
sangravas de uma asa
menina dos meus olhos
pátria efémera
a rasgar palavras
despida de tudo

regressaste ao concerto
dos meus silêncios preferidos
vestiste a cal de branco
num véu de noiva
e escreveste uma frase
trinada nas paredes da casa
que ainda hoje conservo

no coração das pedras
há pássaros em riste


 

35 comentários:

Graça Sampaio disse...

Pátria triste
de coração em riste...

Maria Eu disse...

Enquanto houver pássaros, há esperança!

Beijinhos Marianos!:)

jrd disse...

No coração das pedras, os pássaros aguardam o dia em que a pátria deixará de ser efémera e então voarão livres.

Abraço Poeta

Rogerio G. V. Pereira disse...

poeta,

sem asas cortadas

todos os bandos estão em riste

Lilá(s) disse...

O ritmo, a beleza, sempre presentes, nestas poesias!
Bjs

Elvira Carvalho disse...

Os pássaros são a esperança de liberdade, o sonho de alcançar outra dimensão para esta pátria tão martirizada.
Um abraço e bom Domingo

A. disse...

Continue a cuidar das paredes e dos pássaros ate, estes, poderem cuidar-se!... As paredes devem continuar a manter-se verticais e seguras, capazes de segurar o telhado nas palmas da mãos limpas; evitar a cal viva, mas, de viva, não evitar a voz... e a própria. As paredes também sussurram e entre sussurros chegam ao grito que a liberdade conquistada permitiu à construção... construindo-nos em Liberdade!... O telhado é muito importante e os pássaros sabem disso. Os passarões também. Pelos sim e pelo não, um telhado bem cuidado é um telhado mais forte, fazendo das palavras escritas na cal das paredes, mais seguras e livres... e sempre prontas para segurar as paredes que as acolhem, as mesmas paredes que seguram os telhados nas palmas brancas das mãos limpas!...
Sem pessimismo, nem tão pedra nem tão pássaro... a vontade de ser pátria, sempre em riste!...


Abraço

Teresa Alves disse...

A natureza das asas, e o voo, imprescindível dos pássaros.


Bom domingo.

www.amsk.org.br disse...

E se segue o voo.
É preciso.

bjs nossos

© Piedade Araújo Sol disse...

no coração das pedras
por vezes
sai uma lágrima...

:(

Justine disse...

Pássaros prontos, quase prontos para levantar voo!
Muito belo!

Janita disse...

Em riste vejo o seu talento e, na íris desse olho, um pássaro em voo rasante! Sem asas feridas e coração cheio de esperança numa Pátria livre!

Um beijo, Poeta!

Graça Pereira disse...

Se não cortarem as asas aos pássaros....estes poderão voar e, talvez a esperança nasça de novo.
Voltei ao meu blogue!
Um bj e uma semana muito feliz.
Graça

Suzete Brainer disse...

Há pássaros em pleno

voo libertário,dando significado

ao coração das pedras...

Sempre belo teu voo poético!!

BJ.

Rita Freitas disse...

E sobrevive a liberdade.

bjs

Sónia M. disse...

Em riste...

Muito belo!
Bj

Marta Vinhais disse...

E que voem sempre os pássaros e que risquem o céu com a palavra esperança...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Teresa Poças disse...

Gostei :) Por vezes, quando rasgo palavras, ganho ferida nas asas, mas sinto que voo ainda mais!
Obrigada por comentar o meu blog!

heretico disse...

aparições que subjugam de tão luminosas...

abraço, Poeta.

Laura Santos disse...

A pátria sangra em efemeridade, quando não em adiamento. E não existe voo que alegre e liberte o coração das pedras.
xx

Dois Rios disse...

No coração das pedras, há poesia.

Lindo!

Beijos,

Inês

Graça Pires disse...

Se há pássaros em riste, há que ter esperança nos dias que passam, mesmo em caminhos de pedras...
Um belo poema, amigo.
Beijo.

lis disse...

Grande musa é o coração!
explode em palavras ,
e é lindo!

Fa menor disse...

Que os pássaros possam voar livremente!

trepadeira disse...

E os pássaros em riste vão voar mesmo com as asas em sangue.

Abraço,

mário

Laços e Rendas de Nós disse...


Pássaros prontos.

Beijinho

Anónimo disse...

De repente Abril
e as andorinhas, em riste como pequenas armas.
A palavra clara.
Contra.
Abç da battips

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Poeta

Esperemos que os pássaros ganhem asas e voltem a voar em liberdade.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Sonsoles disse...

Pássaros ... que lengua más bonita la tuya ;)
Besitos

Anabela Couto Brasinha disse...

Já que existe dor,
alguma coisa aprender e,
com a liberdade tudo pode começar,
regressar também,
"e escreveste uma frase
trinada nas paredes da casa"
o que é importante se conserva e,
terminas com belos versos,
esse "no coração das paredes"
com os pássaros à espreita,
as palavras que ainda voarão,
os gestos que ainda se vão soltar.

Continuação de bons escritos e tudo de bom.

manuela baptista disse...

como o coração das casas

um abraço

Rosa dos Ventos disse...

A casa é o último refúgio...até para pássaros de trinados tristes em riste!

Abraço

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Em nós, como nos pássaros existe a esperança da liberdade da dignidade.
Poema maravilhoso bem construído.
Abraço
ag

EU disse...

Pássaros feridos que esperam ser curados para regressar ao voo sonho.
Bjo :)

Teresa Almeida disse...

Ficamos a sonhar com voos em riste sem sermos capazes de partir as pedras.
Belíssimas imagens poéticas!