quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

O ADMIRÁVEL GRÃO DE AREIA







Correm em bando os teus olhos
por cima das searas e dos ventos
porque é preciso transgredir
rasgar o véu que se demora em fascínios
encontrar no corpo interior
um sinal primitivo de nudez
uma pequena distração de flor
que agite o ambíguo coração das aves
e abra novos caminhos
por esse mundo onde todos os rios
deviam ser apenas água em movimento

provavelmente só os teus olhos sabem
que na obscuridade mais imperceptível
há um brilho indígena em gestação

Eis a nova ordem emergente
a gota de orvalho que fende a luz

o admirável grão de areia
que não repousa


 

38 comentários:

Cristal de uma mulher disse...

Metáforas magníficas que edificam a essência de mistérios na mente do autor ...

Embriagantes poetar.

Abraços-Cristal

Lilá(s) disse...

Metafóricas palavras que muito dizem!
Bjs

Arco-Íris de Frida disse...

Admiravel é como esses pequeninos graos vao se juntando e formam escultura tao bela, como essa da imagem... admiraveis graos de areia...

Anónimo disse...

Os meus olhos sabem e você sabe que eu sei, porque a sua escrita não tem para mim qualquer mistério.
Admirável é dizer-me tudo com tão pouco!

Rogerio G. V. Pereira disse...

É cedo para os rios serem apenas rios

Hoje, sinto-me grão de areia
depois de ler-te

jrd disse...

Quando forem muitos os -admiráveis- grãos de areia em movimento, os rios vão encontrar a praia.

Abraço poeta

Laura Santos disse...

São os pequenos grandes grãos de areia que fazem toda a diferença.
Belíssimo poema com imagens muito ricas.
xx

O tempo das maçãs disse...

Seu poema é fabuloso.
[Pensei no livro Admirável Mundo Novo.]


Beijo.

Sónia M. disse...

Grão de areia...

Tão belo!

Beijo

Fê blue bird disse...

Como algo tão simples pode ser tão belo.

beijinho e bom fim de semana

Janita disse...

Estes grãos de areia repousam amorosamente enlaçados num areal feito de poesia e sonho.

Haja poesia, neste dia!:)

Um beijo.

Fa menor disse...

Muito belo.

Bjs

Lídia Borges disse...


"Rasgar o véu que se demora em fascínios" enquanto a vida urge...

E um grão de areia revira-se tentando alterar a posição das dunas.

Um beijo

trepadeira disse...

Um brilho indígena que abra novos caminhos.

Abraço,

mário

Graça Sampaio disse...

«porque é preciso transgredir»... Concordo, mau caro poeta das águas. Sempre detestei os «bons alunos» assumidos...

Beijinho

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Poeta

Desses pequeninos grãos de areia podemos fazer a diferença.
Sempre profundo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

marlene edir severino disse...

["Lâmina de capim estremecendo ao vento,
Quebrando o rochedo,
Por dentro." Tae Yun Kim]

Não fossem os transgressores...

Abração, poeta!

MJ FALCÃO disse...

Sim, o grão de areia incansável...mas também a "pequena distração de flor"!
Abraço do falcão

heretico disse...

que expluda - o grão de areia.

e seja início...

abraço, Poeta.

Justine disse...

Que seria de nós sem esse "admirável grão de areia que não repousa"...

Armando Sena disse...

Quem me dera, toda a vida condensada num grão de areia, viver.
abraço

Canto da Boca disse...

Um grão de areia que forma e transforma. Quanta força, quanta poética, quanta vida!

ana disse...

Gostei deste grão de areia "que não repousa".
:))

Suzete Brainer disse...

Admirável tanta beleza poética...

Um poema que transcorre num

sentir,num olhar inscritos

numa profundidade que

transcende...

Teresa Alves disse...

Mais que grão, luz. Caminho. Travessia.


Boa semana.

manuela baptista disse...

transgredir, grão a grão


correm em bando tantos olhos

Vieira Calado disse...

E... sendo nós próprios um grão de areia...
Belo o poema!
Um abraço!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa dia,
num curto espaço consegue definir a importância da simplicidade.
Abraço
ag

Teresa Almeida disse...

Cada verso abre um caminho novo que apetece desvendar.

Abraço.

O tempo das maçãs disse...

:)

Beijinho.

Gisa disse...

Não repousa, cresce.
Um bj

Marta Vinhais disse...

Desvenda-se o caminho para a luz...
Reencontra-se o sonho....
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Graça Pires disse...

A transgressão a iluminar as areias onde os corpos se bastam...
Belo, o seu poema.
Abraço.

Licínia Quitério disse...

É nesse pequeno grão que os teus pássaros renascem e voam até às escarpas das madrugadas que sempre sonhas.
Abraço, Poeta.

carlos pereira disse...

De metáfora em metáfora, a construção de um magnífico poema.
Abraço poeta amigo.

Ailime disse...

Belíssimo! O grão de areia que se multiplica. Bj Ailime

Olinda Melo disse...


Um admirável grão de areia na engrenagem...seguindo o exemplo de uns certos pauzinhos, também eles interventivos. Depois respirarmos por guelras, quando os rios seguirem o seu curso, naturalmente, como manda a ordem natural das coisas.
Um poema admirável que nos mostra o caminho da esperança. Esperança na capacidade indígena de produzir réstias de luz.

Abraço

Olinda

Cristina Cebola disse...

Há grãos de areia assim...
tão especiais como grandes mundos!!!