domingo, 9 de fevereiro de 2014

A VOZ OCULTA DA LUZ



                                           "VIOLINISTA"  Diego Dayer



As pedras marinhas de tão azuis regressam à tona
juntam-se para respirar a paciência das aves
pousadas no ar
a cumprirem destinos de migalhas

(respiram fundo pelas narinas do vento)

Viris e soltas povoam afluentes puríssimos
novos celeiros

(talvez por isso queiram voar contra o rosto das palavras
ou pairar como sinais de penas)

As pedras marinhas reanimam a voz oculta da luz
que se quer liberta insofrida

(a coragem de lutar sobre ruínas)


 

41 comentários:

O tempo das maçãs disse...

Iguais as pedras preciosas, suas metáforas são de uma beleza ofuscante.


Beijo.

deep disse...

"a coragem de lutar sobre ruínas"... assim nos sentimos também, por vezes.

Bom domingo. :)

Maria Eu disse...

Haja essa coragem, sempre!

Beijinhos Marianos, MA! :)

Arco-Íris de Frida disse...

Pedras marinhas... simbolo da fidelidade e do amor...

Isabel disse...

Às vezes acho a sua poesia muito difícil...

Bom domingo!
(Acho a imagem muito interessante)

Justine disse...

As pedras marinhas já estão a voar, e voarão ainda mais alto...

Tétisq disse...

resiliência...
:)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Lutando ainda sobre pedras
pronto para ergue-las das ruínas

As pedras
estão conosco
conosco estão os poetas

jrd disse...

Quando as pedras têm asas as ruínas renascem intactas.

Abraço

Ana Tapadas disse...

A coragem necessária!

bj

Fê blue bird disse...

Que não lhes falta a coragem.

beijinho e boa semana

Majo disse...

"Coragem para lutar sobre ruinas", nunca pode faltar a ninguém, porque há que sobreviver às desilusões.
Voem as pedras marinhas para a luz, porque ela é necessária à sobrevivência...
Não quero pedras atiradas às minhas palavras! Mesmo que muito iluminadas.

Canto da Boca disse...

(Quiçá, as pedras marinhas de tão azuis, se transformem em céu, cumprindo um destino etéreo...?)

marlene edir severino disse...

Aprendo
com as pedras

Abraço carinhoso, poeta!

Rita Freitas disse...

Que a voz da luz se faça ouvir sempre, espero.

Abr e uma boa semana

Silenciosamente ouvindo... disse...

Devemos lutar até ao último
suspiro.
Muito bom.
Bj.
Irene Alves

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Existem pedras no caminho que é necessário ultrapassar, assim como existem lindas pedras azuis marinhas que é necessário conserva-las.
Obrigado pelo seu belo poema.
Abraço
ag

Suzete Brainer disse...

A força de remover

os obstáculos, na

dança do vento(tempo)

que liberta e rearruma

na escala da luz...

trepadeira disse...

Lutar sobre ruínas para construir um país livre.

Abraço,

mário

Lídia Borges disse...


Há um não-sei-quê a trespassar de dor, as pedras...


Beijo

Pérola disse...

A luz que tudo ilumina e destapa.

Beijo

DIOGO_MAR disse...

Das trévas se faz dia,
das ruinas erguem-se castelos.
Nas adversidades, rebuscamos as forças!

ABRAÇAÇO

http://diogo-mar.blogspot.com/

Flor de Jasmim disse...

A coragem de lutar e não a desistência.

Boa semana meu amigo

beijinho e uma flor

GarçaReal disse...


Metafóricas palavras que muito querem dizer....


Bjgrande do Lago

Ailime disse...

Lindo!E que a coragem nunca nos falte. Beijinhos, Ailime

Anónimo disse...

Quando se povoam afluentes as cores só podem ser rubras.

ana disse...

Curioso os parênteses em alguns versos.
Tal como a Isabel achei este poema difícil, ou será surreal.
Talvez hoje não esteja desperta...
A imagem é fantástica.
Abraço. :))

*Escritora de Artes* disse...

Depois da luta a luz reaparecerá ...

Abçs

© Piedade Araújo Sol disse...

e são tantas - as pedras

tantas... que a coragem falta

:)

Maria João Brito de Sousa disse...

Extraordinário poema... e coincidência... o meu soneto de hoje tem por título "Voz". Publiquei-o no FB e, como tenho produzido muito, só o trarei ao blog daqui a uns tempos... está "em lista espera" porque tenho uns três ou quatro que foram ficando para trás.

Abraço grande!

lis disse...

Vozes ocultas- gostava de ouvi-las...
andamos todos distraídos.

Dois Rios disse...

"juntam-se para respirar a paciência das aves... a coragem de lutar sobre as ruinas."

Lindo!

Beijos.

Olinda Melo disse...


"(...)
E não poder fugir
Não poder fugir nunca
A este destino
De dinamitar rochas
Dentro do peito..."
Corsino Fortes

Ficar ou partir? Ficar a partir pedras e acalentando migalhas ou...partir para a terra do nunca?

Abraço

Olinda

heretico disse...

pedras vivas - como nós! e os pés sangrando...

... e persistindo!

forte abraço, Poeta

Lilá(s) disse...

E assim se cria com poucas palavras um poema lindo!
Bjs

Marcos Satoru Kawanami disse...

A voz oculta da luz, e o silêncio dos inocentes...

;*

Olinda Melo disse...


Bom dia, Mar Arável

Já terminei a história.
Obrigada pela sua participação.

:)

Abraço

manuela baptista disse...

respirar fundíssimo de luz

Graça Pires disse...

Toda a coragem é necessária...
Um belo poema, amigo.
Abraço.

Mel de Carvalho disse...

inquestionavelmente actual e pertinente a sua escrita, à qual sempre que possível regresso.

como tão bem diz a Graça, "toda a coragem é necessária".

bem haja pela partilha
abraço fraterno

Cristina Cebola disse...

De outra forma, não seria coragem...
belo demais!!!
Abraço amigo!!!