sábado, 25 de janeiro de 2014

NA TUA VOZ



                                                                          Magritte                                      



Neste sítio de silêncios
sequestrados sem fronteiras

cantavas
cantavas
cantavas

e eu não sabia
se eras tu
ou um pássaro
simples  mente
a prender-me
o olhar
na tua voz

 

36 comentários:

JP disse...

Simples mente que apreciava tais silêncios...para se deliciar com os cânticos



marlene edir severino disse...

Espaço
de silêncios
abandonos

Se desconhece
nomes

Abraço, poeta!

Catarina disse...

Um misterio que nunca se desvendara? : )

Aline Carla disse...

Muito lindo!

Isabel disse...

Encanta-me a simplicidade!
Um beijo

Rosa dos Ventos disse...

Que bom haver alguém que cante!

Abraço

jrd disse...

Só os poetas sabem ouvir com os olhos.
abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

Entre o silêncio
e o espelho
um olhar
chega
para nos acordar

Mas que cante

Laura Santos disse...

Existem cânticos apenas audíveis em total silêncio e por mentes que voam como os pássaros.
Belíssimo poema.
xx

Alexandre de Castro disse...

Os pássaros aprenderam a arte milenar de enganar os poetas.

A. disse...

A mente!... Fixação simples na voz!...


Abraço

Arco-Íris de Frida disse...

A foto do post prendeu o meu olhar... é perfeita...

Elvira Carvalho disse...

Neste país eternamente cinzento e sem alegria, que bom saber que alguém canta. Como dizia o poeta, há sempre alguém que resiste...
Um abraço e uma boa semana

Licínia Quitério disse...

Há de vir um bando de pássaros a quebrar o silêncio.

The Perfect Stranger disse...

que cante!

Armando Sena disse...

O silêncio , o conforto dos poetas.

Janita disse...

Todos os cânticos são mais belos quando entoados no silêncio puro da nossa simples mente, em alada e doce imaginação!

Beijinhos.

Jane Gatti disse...

Um belo poema para um artista magistral. Abraços, boa semana.

Canto da Boca disse...

Silêncio que (en)cantava o olhar!

Gosto muito do Magritte (e já utilizei essa imagem, e estivestes lá: http://cantodaboca.blogspot.com.br/2011/09/incerteza.html)


Beijo, Eufrázio!

;))

Sónia M. disse...

Belo!

Bj

Suzete Brainer disse...

Existem vozes que (en)cantam

num silêncio,audível

somente para poetas!

Sempre bela poesia e a

linda imagem perfeita

para o poema...

Majo disse...

Que nunca te falte o estro, poeta, para nos alegrares com o teu belo canto.
Tem uma excelente semana, mar harmonioso.

manuela baptista disse...

era um pássaro,

com um outro canto

Ailime disse...

Belíssimo! E o canto do pássaro voltará simples mente a entoar no meio dos silêncios. Bj Ailime

Lídia Borges disse...


Cantava! O perfeito imperfeito do tempo dos "silêncios sequestrados sem fronteiras".

Um beijo

Pérola disse...

Olhares impossíveis de silenciar.

beijos

. intemporal . disse...

.

.

. sangram os dias em que a memória fora ida desta jornada de a.penas asa .

.

.

Lilá(s) disse...

Muito obrigada pela "amável" visita.
Mar sempre...

O tempo das maçãs disse...

A dúvida como pano de fundo para um belo poema.

Encantador.

Beijo.

heretico disse...

"belcanto" e encantamento...

abraço, Poeta.

Cristina Cebola disse...

Simples mente, capaz de criar tamanha maravilha...

Abraço com amizade!

GL disse...

Cantares de sereias, elas também sequestradas.

Olinda Melo disse...


Um quadro vívido:
'Neste sítio de silêncios sequestrados sem fronteiras'

Abraço
Olinda

OceanoAzul.Sonhos disse...

...perdidos num canto que nos encanta. Sempre iremos descobrir de onde soa a voz.

abraço
cvb

© Piedade Araújo Sol disse...

simples o canto dela a lembrar a voz dum pássaro ...

:)

Pedrasnuas disse...

É importante saber?