domingo, 11 de agosto de 2013

NO OUTRO LADO DO SILÊNCIO




Se o Verão fosse um rasto de luz
com vida por dentro
um livro aberto sem repouso
alguém teria de lhe rasgar o ventre

mas o Verão é apenas sol
a queimar o que resta do pasto

tresmalhado pastor
rebanho sem memórias
um chão que dorme
à sombra do cajado

Que importa o Verão
se o teu corpo é de tempestades
e até parece que há sempre algo
que me pertence em ti
só de pensar
a pedra sobre a pedra
o verso e o anverso

Que importa o Verão
se o sol queima
e os cães ainda não acordaram
as sombras que ladram
estateladas
no outro lado do silêncio

 

26 comentários:

Parole disse...

O seu poema é lindo.

Beijo.

trepadeira disse...

"No outro lado do silêncio" vamos gritar.

Abraço,

mário

Ana Tapadas disse...

O MAR de poemas é muito bom, verdadeiramente literário. Gosto mesmo muito daquilo que escreve: do estilo, das imagens criadas...

Bjs

Jane Gatti disse...

Sombras que ladram, sol que queima, mulher tempestade... O verão é muito mais que um rasto de luz. É poesia. Abraços.

:.tossan© disse...

Bonito demais e forte.

jrd disse...

No outro lado do silêncio o chão levanta-se e canta.
Abraço

Rita Freitas disse...

O Verão é apenas sol, simples assim:)

Abraço

Sónia M. disse...

Belíssimo!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Também digo: vamos gritar....
Bj.
Irene Alves

Lídia Borges disse...


"Mas o Verão é apenas o sol
a queimar o que resta do pasto"

O grito que se não ouve, tão alto soa o burburinho em redor.

Um beijo

Rogério Pereira disse...

Que importa o verão...

ॐ Shirley ॐ disse...

Às vezes escondemos os sentimentos no outro lado do silêncio...Lindo! Beijo!

Sandra Subtil disse...

No outro lado do silêncio que implora por gritar.

Sempre ao mais alto nível!
beijinho

José Lopes disse...

No Verão há que regar os afectos para que não murchem...
Cumps

Luna disse...

o grito (mudo) a cortar o silêncio num poema que encanta.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Há gritos que ficam presos na garganta e há Verões que ficam presos no silêncio.
Sempre sem palavras para o que o mestre escreve.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Pérola disse...

o silêncio pode ser tão perturbador.

Ou falador, em conversas argumentativas.

beijo

Ailime disse...

Poema magnífico! Que importa o Verão se...

«tresmalhado pastor
rebanho sem memórias
um chão que dorme
à sombra do cajado».

E aqui me detive. Há memórias que necessitamos reacender. Bj Ailime

ana disse...

Mar arável,
Gostei muito. Um registo inovador.
A sombra precisa de luz...:)
Boa noite e adorei o que escreveu na minha janela. :))

Rembrandt disse...

Muy bello, amo el verano es ardiente vida.

Canto da Boca disse...

"O Verão é apenas sol", e causa essa combustão poética, e se fosse para além dele mesmo, quantos mundos mais incendiarias?

;))

tb disse...

Sim e que importa, se a voz fica calada?
Magnífico, como sempre!
Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

sim que importa!?

mas o verão é um ciclo e necessário para o voo dos pássaros.

um bom fim de semana.

um beijo

:)

Sopro Vida Sem Margens disse...

belíssimo!!!!

Mateus Medina disse...

Só é verão se o for por dentro...

abraços!

Tétisq disse...

adoro! tenho andado afastada da net e quase não me apercebia deste poema tão bonito.
A sério, gostei muito!
obrigada por partilhares!
:)