terça-feira, 6 de novembro de 2012

À FLOR DA PELE




Os teus olhos pássaros

espantados

dedilham um rio

à flor da pele

 

31 comentários:

Isabel disse...

Bonito!

OUTONO disse...

...quedo-me nesta beleza simples e emotiva!

Rogério Pereira disse...

Memórias desses olhos
Pássaros espantados
de asas amarradas

Foi há tanto, hoje voam

Tu sabes...

Tania regina Contreiras disse...

Bela imagem: pássaros espantados!

Beijos,

maria teresa disse...

Olhos brilhantes que inspiraram um poema.
Abracinho meu!

trepadeira disse...

Que ninguém ouse tolher as asas a esses pássaros.

Um abraço,
mário

Flor de Jasmim disse...

"um rouxinol sem asas não pode voar"

Beijinho e uma flor

Sandra Subtil disse...

Até me deu arrepios no coração...
Beijo

Graça Sampaio disse...

A água sempre presente nos seus poemas azuis. Gosto. Gosto destes elementos sempre presentes na sua escrita.

Beijinho

vieira calado disse...

Gostei da imagem
e interpretação poética!

Um abraço!

Canto da Boca disse...

Não sei bem se isso é bom, mas ainda acredito na condição de espanto para as mudanças que ansiamos...

lino disse...

Belíssimos, poema e imagem!
Abraço

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um rosto muito sugestivo...
Por onde andará este garoto?
Que perguntarão seus olhos?
Que ouvirão seus ouvidos?
Um bj.
Irene Alves

Brígida Luz disse...

... e a luz do poeta (en)canta
na voz líquida do mar...

continuação de boa semana :)

lis disse...

Um olhar inquieto mas de candura.
Com dizes_ um rio caudaloso anda indecifrável.
abraço

ana disse...

Mar Arável,
maravilhoso,
simples,
profundo.
Bj

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido poeta

Um olhar que é uma imensidão de perguntas.

Um beijinho
Sonhadora

© Piedade Araújo Sol disse...

simples e comovente!

um beijo

BRANCAMAR disse...

É belo e emotivo!
Não sei comentar, porque intenso demais. Acho que estou com os mesmos olhos espantados... e permaneço em silêncio a olhar...porque para mim as crianças sempre foram o "ouro" do mundo. Nada, mas nada mesmo tem o mesmo valor que elas.

Fico ainda um pouco do lado de cá a olhar e tal como a Graça o elemento água é algo que me agrada particularmente em tudo na vida...e na tua poesia.

Beijos

heretico disse...

que os olhos ganhem asas...

e o menino se faça Homem.

abraço, meu caro poeta de olhar sensível

Rita Freitas disse...

Bonito!

Abraço

Sónia M. disse...

(Sem mais palavras...)
Deixo um beijo
Sónia

noMar disse...

esses olhos falaram comigo e eu entendi o que me quiseram dizer

não sei transcrever
nem o que eles me disseram
nem a emoção do que tu escreveste

a expressão desse menino exige uma profunda reflexão, mais do que espantada, é profundamente triste!

um beijo.

Pata Negra disse...

calhou: porque nós temos um rio de criança!
Um abraço do rio das águas mas também do rio de rir

R. disse...

sublime condensação de significado e beleza.
Muito obrigada por isso e por transcender o carácter "virtual" destas amizades, caro E.

Um abraço reconhecidamente grato.

tecas disse...

Deliciosamente comovente. Mais palavras para quê?
Aplauso pela sua sensibilidade.
Beijinho amigo e uma flor.

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente....
Cumprimentos

Mel de Carvalho disse...



...só mesmo no olhar das crianças, pássaros espantados,
reside a esperança.

fraterno abraço daqui,

Mel

Vítor Fernandes disse...

Qualquer que seja a cor dessa flor.

Jorge disse...

A par das palavras com imagem, a própria imagem é um poema!

jrd disse...

E à pele de cor.