quarta-feira, 5 de setembro de 2012

O VINHO DOS AMANTES



                                      Malhoa



Neste mar de searas
a espumar sede
na boca das sementes
procuro um relâmpago
para incender a noite
com um grito
despertar as estrelas
que dormem no chão

Esta terra precisa
ser fecundada às mãos cheias
no mais íntimo da pele
rasgar em pleno voo
os seus anjos preferidos
poisar nos galhos
contra os medos
dessedentar um grão de areia
e subir aos mastros

Neste mar de searas
e ventos mínimos
as uvas vindimadas nas escarpas
ainda hoje sangram
aos pés do povo

servem à mesa
o vinho dos amantes

 

31 comentários:

trepadeira disse...

Incendiar a noite e fecundar às mãos cheias.

Um abraço,
mário

Rita Freitas disse...

Belo!

Bjs

manuela baptista disse...

como um grãozinho na asa


esta terra precisa de sulcos amantes

um abraço

cores e outros amores disse...

"Esta terra precisa ser fecundada às mãos cheias"... sim, tens razão, tens toda a razão. Belo poema, como sempre!

Sónia M. disse...

...e é tanto, o que esta terra precisa!

Beijo
Sónia

Maria João disse...


É preciso trincar o bago, sorver o suco agridoce e mergulhar as mãos na terra, antes que nos transformemos num desero de sementeiras.

Um abraço Eufrázio. A sua poesia, sempre a ser mastro e vela neste céu tão encoberto.
Obrigada!!

Licínia Quitério disse...

É preciso vindimar e beber antes que as pragas nos consumam. Muito bonito poema!

jrd disse...

Poesia que arde na embriaguez das palavras.
Belíssimo!

Abraço

Isabel disse...

Engraçado, que esta belíssima tela apareceu hoje também num outro blogue que visito.

O poema é lindo.

Um abraço

lino disse...

E onde fica esse mar de searas que tanta falta nos faz?
Abraço

JP disse...

A terra precisa mas nós também!

Abraço

BRANCAMAR disse...

Tão forte Eufrázio!
Já li duas vezes sem conseguir comentar.
Vou pela Maria João, que anda muito inspirada nas suas observações, ao contrário de mim que estou mais em fase de sentir em silêncio a beleza das coisas.

E a sua poesia é sempre tão bela!

Beijos
Branca

www.amsk.org.br disse...

De pensar que tudo isso apenas em uma taça.

bjs

ana disse...

Mar Arável,
Pungente e necessário este poema, nos dias que correm.
Grata pela beleza da escrita e da tela!
Beijinho.

Tania regina Contreiras disse...

rasgar em pleno voo
os seus anjos preferidos
Belo poema!

Beijos,

mfc disse...

Um poema empolgado e empolgante... em que o deixarmo-nos contagiar vale mesmo a pena.
Um grande abraço,

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Poeta

Um grito por todos nós e que deveria ser escrito nas paredes deste cansado Portugal.
Um beijinho
Sonhadora

Fernanda disse...

Saudades muitas, amigo!
Beijuuuuuuu

Flor de Jasmim disse...

Desses anjos precisamos nós e afastar os diabos ue das nossas cearas!

Beijinho e uma flor

anamar disse...

Belo e de leitura em baixa voz...

Abracinho meu...

Lídia Borges disse...

"Esta terra precisa
ser fecundada às mãos cheias..."

Levo comigo este sopro de ar fresco.

Lídia

Dina disse...

Seara de palavras incendiadas !

Sônia Brandão disse...

Um poema que sangra.
abs

Evanir disse...

Uma das grandes bênções da vida
é a experiência que os anos vividos nos concebem.
Aniversariar é uma amostra das oportunidades que temos de aprender a contar os nossos dias.
mais uma janela e abre diante dos meus olhos,
mais um espinho foi retirado da flor,
restando somente a beleza de tão bela data.
Com fé, na esperança e no empenho por ser melhor a cada dia.
Seguindo pelos caminhos da verdade e do amor.
Um dia encontrarei o mais belo jardim, o jardim que representará a realização
dos meus maiores sonhos.
Com saudades .
desejo um feliz final de semana
venha curtir meu aniversário.
Beijos na sua Alma,Evanir.

Canto da Boca disse...

Que a paixão sempre vença os medos, que acordem as estrelas, e que ao sangrarem, vinhos, nos pés do povo, despertem para outras lutas, além do pleno voo dos anjos preferidos...

Beatrice disse...

um poema que é um grito

(não dos amantes)

beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

que a paixão rebente sempre em Setembro, a época das vindimas.

um beij

Fred Caju disse...

Guarde um brinde.

tecas disse...

Soberbo « vinho dos amantes» Um poema gritantemente belo.
Beijinho amigo e uma flor.

Justine disse...

É preciso continuar a semear...

Sandra Subtil disse...

Belíssimo!
É mesmo isso: "Esta terra precisa
ser fecundada às mãos cheias "
Beijinho