domingo, 22 de julho de 2012

GESTO DE ASAS






 
Nos aquários todos os peixes
são pardos

No arco intemporal
do imaginário
os melhores beijos
são os que se beijam
clandestinos
de olhos fechados

Talvez por isso
meticulosamente
desenhei um pássaro
incompleto

e assim nos perdemos
num gesto de asas


 

29 comentários:

www.amsk.org.br disse...

Talvez por isso vivemos em partes.

bjs nossos

Vítor Fernandes disse...

Ou num beijo com asas. Fugidio, saboroso. Como os seus poemas,

Insana disse...

por isto que volto para ler...

Bjs insano da Insana...

Virgínia do Carmo disse...

Um poema para se ler de olhos fechados. Tão belo.

Um abraço, Eufrázio

BRANCAMAR disse...

Num gesto de asas desenhaste mais um belo momento poético, daqueles que considero únicos e que aqui são muitos.

Beijos

Sónia M. disse...

Deixo um beijo...antes de me perder...:)

je suis...noir disse...

Gosto das voltas que o poema dá chegando enfim ao que é essencial:)

trepadeira disse...

As mais breves coisas da vida são sempre as mais encantadoras.

Um abraço,
mário

Justine disse...

Muito belo e sugestivo, o teu poema!

Graça Pereira disse...

Poema belo com o qual concordo...os beijos fugidios e de olhos fechados, são os mais saborosos e depois...sempre se pode fugir ainda que seja numa asa incompleta!!
Boa semana
Graça

BRANCAMAR disse...

Tinha comentado este poema pela manhã, mas algo se passou que não encontro publicado o que escrevi.

De qualquer forma a minha opinião àcerca da poesia que aqui se faz, sem qualquer favor é sempre de grande e profundo apreço pelo talento e pelas imagens poéticas inigualáveis.

Beijos
Branca

lino disse...

Belíssimo!
Abraço

cores e outros amores disse...

muito, muito bonito! parabéns!

jrd disse...

Belíssimo.
Mas como o voo é breve o re(encontro) é certo.

Abraço

Rúbida Rosa disse...

Um beijo roubado sempre dá asas à memória...

MAR disse...

Me gusto el contenido y la foto..
Un abrazo grande para ti gran poeta.
mar

Canto da Boca disse...

...Se pardacento for o olhar! E nalgum outro gesto de asas, haja o reencontro.

Fiquei reflexiva com esse seu poema que diz tanto...

ana disse...

Mar Arável,
Gostei de abrir esta página e ler este poema surrealista como a tela que escolheu...e que tela!

Magritte ia gostar deste poema.
No interior de nós, de olhos fechados, está a chave de toda a essência.
Obrigada pelas suas visitas sempre gentis:))
Beijinho.

Rogério Pereira disse...

Um dia, todos seremos pássaros com asas

mfc disse...

"os melhores beijos
são os que se beijam
clandestinos
de olhos fechados"... sem dúvida alguma!

Isabel disse...

Ver para além do óbvio.
Nem sempre o conseguimos...

Um abraço

heretico disse...

gesto de asas que liberta. em clandestinos beijos...

muito belo, Poeta.

grande abraço

Mel de Carvalho disse...

a incompletude permite-nos crescer.
gratidão pela partilha

beijo amigo
Mel

Parole disse...

Para que os sonhos os completem ...

Sua poesia é adorável.

Beijos.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Palavras que eu subscrevo e que já
senti, por isso gosto deste seu
poema.
Desejo esteja bem.
Beijinho
Irene

manuela baptista disse...

eu também.

Sonhadora disse...

Num gesto de asas desenham-se tantas palavras.

Beijinho
Sonhadora

Vento disse...

fecho olhos e deixo-te um abraço
um abraço de tanto
carinho

Lídia Borges disse...

Num golpe de asa, um pássaro incompleto, fez-se ao voo reinventando, assim, a arte de voar.

Lídia