quarta-feira, 30 de maio de 2012

MAIS LIVRES QUE OS PÁSSAROS


A letargia dos barcos
surpreende todos os silêncios
neste cais
onde nada é inútil
mas tudo é tão frágil

e nada mais acontece

Neste cais os pássaros
em desassossego
banham-se à sombra dos mastros
espantam-se de tanto se olharem
na concha das nossas mãos

e nada mais acontece

até o cais ser um cristal
mais forte que o seu brilho
golpe de asas e seara
contra todos os destinos

Nesse dia seremos
no espelho da água
mais livres que os pássaros



37 comentários:

BRANCAMAR disse...

Sim, mais livres que os pássaros, porque em todos os homens há uma liberdade interior, que nenhum cárcere pode aprisionar...

Beijos

folha seca disse...

"E nada mais acontece"
Caro Eufrázio. Desculpa mexer no teu belo poema. Mas esta parte que copiei remete-me para um "hino" que a determinada altura diz: "Quem sabe faz a hora não espera acontecer". Não vejo jeito?
Abraço
Rodrigo

trepadeira disse...

Há-de acontecer.

Um abraço,
mário

Secreta disse...

Será essa a liberdade precisa? O espelho da água, como todos os espelhos, rouba sempre um tanto da liberdade.

Flor de Jasmim disse...

Fico a aguardar esse dia!

Beijinho e uma flor

Maria Luisa Adães disse...

Me diz
Quando vai chegar esse dia
de inteira liberdade?

Será que somos assim tão livres?
Não somos...começamos por ser prisioneiros de nós próprios,

dos anseios, das lutas, das conquistas e das inúmeras derrotas.

Gostei de o encontrar,

Abraço, Mª. luísa

lino disse...

Oxalá esse dia chegue em breve!
Abraço

Isabel disse...

Bonito o poema e a escultura da foto é igualmente bela.

Silenciosamente ouvindo... disse...

A liberdade é um desejo que está
dentro de cada ser humano e
quando ela escasseia há uma
rebeldia que ninguém para.
Bj.
Irene Alves

Lídia Borges disse...

Gosto da cadência serena (dada pela anáfora) a ocultar tempestades.

L.B.

jrd disse...

E esse será o dia em que a (tua) poesia há-de levar os barcos para o mar.

Mais um grande poema.

Abraco Poeta

OutrosEncantos disse...

" O teu nome sou eu quando me debruço por cima do teu ombro" diz Pedro Paixão.

A imagem é um poema mudo a gritar ternura, digo eu.
E lindo o gesto das mãos sobrepostas, e é tanto as mãos.

O teu poema:
“golpe de asas e seara contra todos os destinos”.

as tuas publicações são sempre fabulosas, Mar.

ana disse...

Os ventos serenos também podem inquietar.

Gostei do poema e da escultura.
Beijo.

Sónia M. disse...

...e quando mais nada acontece, resta-nos esperar que esse dia chegue!
Gostei muito!
Sónia

mundo da lua disse...

poesia que brilha no escuro é esse o caso.

lindo de ver.

Rita Freitas disse...

Quando nada acontece traz-nos a paz do silêncio nesse cais de emoções.
Bonito!!

Beijinhos

mfc disse...

Um hino à liberdade e à beleza que ela transmite!

Rogério Pereira disse...

Nesse dia seremos, poeta,
o que disseste
que iríamos ser

Hoje, nada mais irá acontecer
Amanhã? Vamos ver

Fa menor disse...

Difícil comentar este hino.
Há uma liberdade, tão em ânsias de asas, a banhar-se num cais que um dia (ainda) será cristal... porque nada mais acontece (por acaso).

Pata Negra disse...

Mais livres do que os pássaros na gaiola?!
Um abraço preso ao cais

Mar Arável disse...

PATA NEGRA

Mais livres que os pássaros soltos

Beatrice disse...

o voo da liberdade.

deep disse...

... e que tudo de bom aconteça. :)

Um bonito poema. Bom fim-de-semana.

© Piedade Araújo Sol disse...

a liberdade feita poema.

muito belo.

beij

Olinda Melo disse...

Afinal neste cais tudo acontece...
acontece arte, arte de escrever, palavras que falam de silêncios que ganharão asas e que um dia nos levarão para o reino dos nossos ideais de liberdade.

Abraço

Olinda

manuela baptista disse...

cristalino de cristal o cais

porque
barco e pássaro são quilha


um abraço

Justine disse...

E enquanto o cais não for um cristal, vai acontecendo poesia - que pode ser tudo, em alguns momentos!

Sandra Subtil disse...

Aguardemos...
beijinho, poeta

Sara disse...

O cais é sempre uma metáfora poderosa: a vida, afinal, é feita de chegadas e partidas.

Um abraço e boa semana.

OceanoAzul.Sonhos disse...

...tão plena essa liberdade, pois que sejamos como os pássaros [e seria tão bom].

beijos
cvb

vieira calado disse...

Sempre aspirámos a ser pelo menos tão livres como os pássaros!
Mas só pela poesia nos libertamos!

Forte abraço.

Sônia Brandão disse...

Desejos de liberdade.

abs

VÉU DE MAYA disse...

Que a poesia-assim sublime-do Mundo acenda esse voo sem amarras para a liberdade. Mas o deserto é enorme...
Excelente, Poeta.

abraço,

Véu de Maya

heretico disse...

"golpe de asas e seara
contra todos os destinos...

em rasgo de águia sobre os picos da montanha.

abraço, meu caro Poeta.

Vento disse...

deixa.me roubar.te esta imagem tão linda, Mar!

beijo

tb disse...

sim, quando formos capazes de quebrar amarras...

Nelma Ladeira disse...

Adorei porque á liberdade é tudo!
Beijos.