sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

GRÃOS DE AREIA







Ao fundo
neste Inverno dissonante
cães de lume incendeiam
sopros de vento
nos recortes da serra

rasgam-se em sombras
ladram silêncios
às flores silvestres

mas tu resistes

continuas a lavrar grãos de areia

e a chuva cai desgrenhada
nos teus cabelos
surpreende-me em pleno voo
a ouvir-te cantar

Não digas nada que seja
apenas o que os olhos vêem

fala-me por gestos


44 comentários:

Maria disse...

quando os olhos se fecham
os gestos dizem tudo...

beijo.

Sônia Brandão disse...

Quando os gestos dizem mais do que as palavras...

bj

hfm disse...

Os gestos que tudo incendeiam.

Rúbida Rosa disse...

Uma lótus solitária nascerá dessa semeadura.

Mel de Carvalho disse...

Eufrázio,
é, indubitavelmente, um poeta de mão cheia.

Belo, muito belo.
Enorme o seu talento.

Bem-haja
Abraço daqui
Mel

poetaeusou . . . disse...

*
e tudo resiste,
aos gestos silvestres . . .
,
lavado abraço, fica .
*

Teresa Durães disse...

o gesto tudo diz

lino disse...

Resistir por gestos, palavras, actos!
Abraço

Lídia Borges disse...

Parece que a "linguagem gestual" se perdeu nos meandros deste tempo insano, dando lugar ao palavrear fácil e vazio.


Um beijo

jrd disse...

E como se ouve bem à distância de um gesto...
Abraço

Agulheta disse...

Os gestos palavras e actos,se perdem como os grãos de areia entre os dedos,devemos sim que as mesmas sejam sinceras e puras.
Beijo bfs

BRANCAMAR disse...

Nunca deixo de me surpreender com a sua poesia.

Um dos mais altos momentos que nos trouxe.

Beijos

George Sand disse...

Lavraremos sempre os grãos de areia
A terra.
O pó.
As águas, de limpeza e de respiração macia, passarão por cima. No tempo certo.
Ritmos certos de vida.

Justine disse...

O gesto de semear. O gesto de resistir!

Karl disse...

falar por gestos.
no silêncio.
onde as palavras não chegam.

Isabel disse...

Poderemos fazer de qualquer tempo a primavera...
Um beijo

mfc disse...

E tanto precisamos de falar!
Tanto...!

Evanir disse...

A minha amizade por você é tão especial que não saberei explicar em palavras.
Sempre sinto vontade de dizer o quanto é importante contar com amigos (as) como você.
Hoje você já faz parte da minha vida, agradeço a Deus por
ter te encontrado e descoberto com você a verdadeira amizade.
Obrigada por sua preciosa amizade,e que Deus a abençoe cada dia mais.
Um Domigo Feliz e tremendamente abençoado.
Beijos meus no seu coração.
Evanir..

Rogério Pereira disse...

E nós?
Resistimos também?

ana disse...

O gesto e nada mais...

Lindo, Mar Arável.
Bj.

Vítor Fernandes disse...

Eu entro aqui e nem consigo comentar os seus poemas, Eufrázio, tal a beleza que encerram (ou que libertam). Uma braço.

tecas disse...

Há gestos que dizem mais do que as palavras. Semear...
Belíssimas metáforas num poema sublime.

Flor de Jasmim disse...

Descodificar os gestos!

Beijinho e uma flor

bettips disse...

Resistimos à torrente
ao inverno
???
Inventaremos gestos.
(o nosso Eugénio só existe em nós, os que o amam. Destruir-lhe a memória colectiva é o que pretendem)
Abç

Graça Pereira disse...

O gesto é tudo quando condiz com as palavras que temos dentro de nós.
Gostei do poema.
Bj e boa semana.
Graça

Fê-blue bird disse...

Há gesto que resistem ao tempo!
Resistir sempre!

beijinhos

Marta disse...

Tenho falado por imagens, porque as palavras, escapam-me pelos dedos como grãos de areia.

intimidades disse...

lindo

Bjinhos
Paula

manuela baptista disse...

porque os gestos não têm som

fico em silêncio
de grãos de areia

um abraço

heretico disse...

persistente. como flor de deserto. dedilhando grãos de areia. e olhar cego de luz...

belíssimo.

abraço, Poeta.

elvira carvalho disse...

Como diz a canção, há sempre alguém que resiste.
Um abraço

OceanoAzul.Sonhos disse...

Um gesto, um olhar, um poema, coisas simples mas de uma força enorme.

Gostei muito!
cvb

Anónimo disse...

Perante mais este belo poema
...tão Eufrázio...
Sinto o prazer o sol
que se esconde
por entre as entranhas da mesma serra
Sinto esperança
no renascer...
na resistência de cada grão
em solo inóspido
Sinto a gota da chuva fria
tocada a vento norte
Sinto atitude e sentimento
em cada gesto
ao som do silêncio inquebrável
E...
Sinto um coração muito puro
que ama...ama... ama...
fortemente!

princesa

OutrosEncantos disse...

há lugares onde tudo pode acontecer, no maior dos silêncios.
e acontece, a cada instante, num simples olhar.
beijo, Mar.

Parole disse...

A palavra acompanhada dos gestos tem mais força.

Belo poema, como sempre.

Sonhadora disse...

Poeta

Há gestos que guardam a imensidão de todas as palavras.

Um beijo
Sonhadora

BRANCAMAR disse...

Regresso para reler boa poesia, num gesto de apreço e amizade.

Beijos
Branca

OUTONO disse...

...imenso!!

Secreta disse...

Dos gestos que dizem mais do que todas as palavras...
Beijito.

Fernanda disse...

Um senhor poema.
Belo.

Beijo

quanto pesa o vento? disse...

as palavras resistem.
lindo poema!
abraço.

R. disse...

Quem sabe se na expectativa de que se cumpra a comunicação plena.

Canto da Boca disse...

E algumas vezes até no silêncio, somos eloquentes em nossos dizeres, que é também um gesto!

;)

Laura Ferreira disse...

Gosto da chuva a cair desgrenhada nos cabelos.