terça-feira, 7 de junho de 2011

CAMINHAR NA ÁGUA

poema reeditado

Imaculada a noite
que nunca dorme
no sossego da preia-mar

Talvez por isso
te veja à tona
arredondada no manto do leito
com um andar baloiço
quase ninfa
púrpura
navio
rio acima a despontar faúlhas

Imaculada a noite
que não dorme
nesta branda tempestade
transporta no teu corpo
um sinal
de cores lúcidas
sedento de madrugadas

Estou a ver-te
asa flamejante
a rasgar um clarão de azuis
sonhos e amanhãs
a entrar efémera no poema
rio acima
dissonante

Meu amor
minha noite de alvoradas
como é bom caminhar
na água
pelos nossos pés



35 comentários:

tecas disse...

Excelente poema navegando num ar arável que:
«Estou a ver-te
asa flamejante
a rasgar um clarão de azuis
sonhos e amanhãs
a entrar efémera no poema
rio acima
dissonante»
Lindo.
Bjito e uma flor

Rogério Pereira disse...

Eu, Viriato,
gostei deste seu poema
Passei de seus versos
a fazer meu lema
E acho, que se bem a entendi,
a mensagem do poema,
de pronto a assumi

trepadeira disse...

"rio acima dissonante".
Se não pelo rio acima,
pelo caminho das pedras.

Um abraço,
mário

flor de jasmim disse...

"Meu amor
minha noite de alvoradas
como é bom caminhar
na água
pelos nossos pés".


Eufrázio
Estas são palavras doces tirando delas a pesada dor que muitas vezes carregamos, podendo igualar a beleza das tuas palavras.
Abraço

lino disse...

Desde que seja pelos nossos pés e pela nossa vontade tudo é bom.
Abraço

antonio - o implume disse...

Tudo o que se nos escapa cai na escuridão,sem sonho.

mfc disse...

Passeando (navegando) com o nosso amor... é um devaneio porque suspiro!

R. disse...

Palavras belas feitas de contrastes unicamente aparentes. Uma noite imaculada e feita de alvoradas é uma imagem de beleza ímpar.

Mariz disse...

Caminhar com passos de amor é o melhor...

mil beijos...Mariz

***Parole*** disse...

"Estou a ver-te
asa flamejante
a rasgar um clarão de azuis
sonhos e amanhãs
a entrar efémera no poema
rio acima
dissonante"

Gostei de te conhecer.Sua poesia é linda.

Bjs

Virgínia do Carmo disse...

E todos os caminhos são belos quando é este mar arável que eles atravessam.

Um abraço

SAM disse...

Belíssimo poema....Lírico! O amor tem este poder.

Beijos com carinho amigo.

Elisabete Lira disse...

Seu blog é muito interessante...
Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
E http://deusemminhaalma.blogspot.com/

Sonhadora disse...

Sonhos são construídos com o amanhã...como sempre um rio de palavras escorrendo dos dedos.

Beijo
Sonhadora

Mirian Martin disse...

Isso me fez lembrar alguém que me disse uma vez: é tão bom caminhar, de mãos dadas, pela praia, com você...
À noite deve ser melhor ainda. ;)

bjs

Maria Luisa Adães disse...

A poesia tem formas espantosas e belas de se espraiar por recantos e
lugares onde sempre sonhamos chegar.

E com ela, poesia, ultrapassamos todos os estados de alma e chegamos
"ao seu belo Mar Arável".

Lindo poema,
Bela a forma como diz.
Amei o nosso encontro!

Maria Luísa

Eduardo Miguel Pereira disse...

Que bela noite esta, tão tranquila, tão poetica e embalada nas ondas dum "mar arável".

Mel de Carvalho disse...

Imaculada seja a noite, prenúncio de todas as madrugadas. E as águas donde nasceram todas as criaturas e se fizeram os caminhos.

Eufrázio, gratidão pela partilha
Abraço daqui
Mel

© Piedade Araújo Sol disse...

tanta ternura.

tanta beleza!

um beij

ana disse...

Muito bonito, Mar Arável!
:)

hfm disse...

Na clareza não dissonante das palavras. As tuas. Belíssimo!

Laura Ferreira disse...

Ufa. Que bonito!

heretico disse...

imaculadas as noites que sonham alvoradas...

forte abraço, meu caro Amigo!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

o mar que nos deixa sempre em vontade de ir por aí

manuela baptista disse...

com um andar baloiço


faço a leitura do seu poema, porque é belo e abaloiça-nos

um abraço


manuela

Justine disse...

Magnífico poema de amor e partilha!

Carla Diacov disse...

bah!
Jesus de sandálias em flor!

Fê-blue bird disse...

"Meu amor
minha noite de alvoradas
como é bom caminhar
na água
pelos nossos pés"

Um poema de saudade e amor latente.

Bjos

OutrosEncantos disse...

... e eu perco o pé, sempre que aqui chegou ou te encontro por lá :) e a palavra também.
é assim o poeta Grande, quando tudo quanto diz encaixa [sempre com matizes diferentes] no peito de quem o lê! :))
já tinha passado por aqui, silenciosa, numa tentativa de aprender a ser sucinta mas explicita como tu, mas..., semear palavras é um defeito meu....
deixo um beijo e tanto num sorriso enorme :)

Sara disse...

Este poema transporta-nos para um espaço de liberdade e de esperança, cuja carência é visível nas circunstâncias actuais. Que assim seja: que seja possível caminhar pelos nossos pés.
Gostei imenso, Mar Arável. Obrigada.

Lídia Borges disse...

Quase não sobra margem para que a noite se encontre, tão claros são sonhos e as promessas de passos seguros.



L.B.

Maria João disse...

Caminhar sempre, na direcção dos sonhos e amanhãs. Mas tudo é mais fácil, de mãos dadas.

Um abraço Eufrázio

Secreta disse...

Que dizer ? É lindo, arrebatador!

Canto da Boca disse...

Como eu gosto de deslizar nas tuas águas poéticas. Muitos sentimentos me cingem, da calmaria ao turbilhão do que não posso viver e nem dizer...

Hanaé Pais disse...

Que Lindo... "meu amor"... em noites de alvoradas!