segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

À FLOR DE UM VERSO



Ainda não tinham despontado
as camélias
mas tu foste à janela
respirar o que julgavas ser
o seu aroma

soltar o fio de música
que nos prende silvestre
às palavras imperfeitas

Só regressaste quando te afaguei
os cabelos
acendi um fósforo para te ver
ungida
numa constelação de sílabas

A noite desnudava-se
como um rio
nos espelhos da casa
invadia os retiros mais íntimos da pele
até as águas bafejarem as margens
arredondarem as arestas do corpo

Incógnitos partimos
quando julgávamos ser
a última pétala

à flor de um verso

39 comentários:

PRECIOSA disse...

Linda maneira de transmitir o "AMOR"...
Beijos iluminado
Preciosa Maria

Rogério Pereira disse...

Ao ler
dei por mim
a querer
ser
um jardineiro
um afagador
de palavras
plantador
de versos
seus

Sonhadora disse...

Poeta

Senti um mar de emoções neste poema...naveguei nas ondas da poesia.

Beijo
Sonhadora

flor de jasmim disse...

Eufrázio
Que sensibilidade que encontro nestas palavras tão simples mas que dizem tanto.
Beijo

Mel de Carvalho disse...

Meu estimado amigo,
uma constelação de silabas à flor de um verso, na flor de sal de um verso.
E lhe digo, repetida, o quão é belo o que escreve.E, redundante, ouso ainda dizer: Gostei. Mas gostei muito mesmo.
Privilégio meu a sua leitura. Gratidão maior, Eufrázio.

PS: Gostámos ambas, porque li em voz alta para a Xiluca ...

Marta disse...

Na simplicidade da doçura....
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Maria João disse...

Tão belo e suave, como uma noite desnudada.

Um beijinho

Adriana Karnal disse...

afloras em verso...lindo poema.

jrd disse...

À flor de um verso. Uma Dama antecamélias

lino disse...

Valha-nos a excelente poesia para esconjurar o analfabetismo travestido de bolo rei.
Abraço

Donagata disse...

Palavras belas, como sempre, das quais já sentia saudades.
Soube-me bem acariciá-las na boca onde as deixei maturar um pouco até as soltar mansas como um Mar que se deixa arar.

Um beijo.

Tania regina Contreiras disse...

soltar o fio de música

que nos prende silvestre

às palavras imperfeitas

Que coisa mais arrebatadoramente linda!!!

Amei o poema...
Beijos,

G... disse...

À flor da pele,com raízes na alma: assim ficam estes versos...
Beijinho

SILÊNCIO CULPADO disse...

O Amor é mais Amor nos versos do poeta.
Lindo.

Abraço

carlos pereira disse...

Caro POETA Eufrázio;
Belo poema, cujos versos penetram a alma através de todos os sentidos.
Gostei.
Um forte abraço.

Lídia Borges disse...

A sua poesia tem a particularidade de me roubar as palavras. Assim, resta um rio de luz nas margens da alma.

Um beijo

R. disse...

eventualmente a última pétala, mas nunca a última palavra. Essa, afigura-se inesgotável neste espaço e nestes versos.

Secreta disse...

Lindo...

Virgínia do Carmo disse...

A flor de qualquer verso

...é sempre sublime o dizer do Eufrázio.

Um abraço

Graça Pires disse...

à flor de um verso se faz um poema de amor admirável...
Um beijo, amigo.

intimidades disse...

magnifico

Bjinhhos
Paula

JPD disse...

Sensualíssimo.
Brilhantemente composto.
Um abraço

Teresa Durães disse...

quantas pétalas caem, quantas surgem para um poema?

A.S. disse...

Tão natural

tão belo

como o trino de uma ave...


Obrigado! Abraço,
AL

© Piedade Araújo Sol disse...

tão terno tão suave...

quase aroma de camélias...

beij

mariam disse...

Eufrázio,

_Belíssimo_ . Sempre .

um sorriso :)
mariam

utopia das palavras disse...

Poema, semente...!

Beijo

mdsol disse...

à flor de um poema...

:)))

mundo azul disse...

_______________________________

Que prazer ler um bom poema! Obrigada...


Beijos de luz e o meu carinho!!!

_________________________________

Sara disse...

À flor do verso e à flor da pele, quando os sentidos se antecipam à própria realidade.
Belos versos a rematarem a minha semana. Obrigada!

Fred Caju disse...

Muito bom esse mar! Vou navegar por aqui mais vezes.

Abraços!

Canto da Boca disse...

Cada poema é como se inaugurasses um código léxico, para poder caber tanto sentimento e lirismo em cada palavra.
Belíssimo poema!

Nilson Barcelli disse...

Magnífico poema.
Gostei das tuas palavras, suaves e ternas. Mas as flores merecem-nas, de resto...
Bom Domingo.

JB disse...

Encheu-me os olhos, este seu poema, vesti-lhe as pétalas e senti o aroma das camélias "à flor de um verso"...

Soberbo!

Beijinho

VÉU DE MAYA disse...

à flor de um verso...Um poema cintilante...Deixo-te um abraço.

Véu de maya

Justine disse...

Com os versos voamos, pelos versos nos vamos...

OutrosEncantos disse...

acho que levo daqui o cheiro das camelias na pele...
beijo, Mar.

bettips disse...

Vamos pelos versos
mas também pela acção, a indignação.
Pelo menos, isso - sem utopia que o futuro é hoje.
Bem sei que este poema é de amor. E de amor seremos mais plenos, mais atentos.
Abçs

Vivian disse...

Encantador!!
Belíssimo!
Parabéns!