terça-feira, 31 de agosto de 2010

OBAMA UM POLIÉDRICO COM MANSAS PALAVRAS



Muita e boa gente acreditou por bem num Obama messiânico, como se fosse possível o polvo da economia predadora consentir no poder um reformador universal em favor dos explorados que vivem desgraçados nos subúrbios da vida.

Obama vai anunciar ao mundo o fim da guerra do Iraque onde os seus soldados permanecerão pelo menos até 2011 e os muitos milhares de inocentes mortos eternamente.

Obama só não é mártir porque serve o sistema que o mantem vivo.

Na minha modesta opinião os indivíduos mais perigosos no poder são os que parecem anjos com palavras mansas - poliédricos.


15 comentários:

Rogério Pereira disse...

Tem razão
Nenhum poliédrico foi mártir
Podia ter sido o resultado
inesperado,
uma contradição
Mas em vêz de ver Hillary partir
esse "anjo" deita-lhe a mão
e em coro
sem decoro
passam palavras mansas
em mansa aparência

Maria Valadas disse...

Concordo plenamente com a tua opinião.

Beijo.

Mar Arável disse...

Foi o melhor candidato do sistema

Hilary?

Está na calha do sistema.

Anónimo disse...

Vamos aguardar
e acreditar
no homem!....
...até que lhe nasçam
as asas!...

princesa

jrd disse...

Não sei se sou 'boa gente' mas acreditei qb num Obama possível, principalmente, porque não queria ver na CB um verbo de encher e um Bush de saias de uma só face, a da morte.
Abraço

Graça Pires disse...

Podia não ser do sistema? Na América?
Um grande beijo.

São disse...

Fisk diz que ele é uma imitação e que não entende como foi capaz de receber o Nobel da Paz.

Um abraço saudoso.

Licínia Quitério disse...

De acordo, Amigo. Falas mansas...

ana disse...

Nem mais! :)

lino disse...

Eu acreditei e continuo a acreditar, mas com expectativas baixas, pois o povo estado-unidense tem, em termos médios, o rei na barriga e a cabeça mais dura do que um calhau. Por lá, o Zezito e o Pedrito seriam considerados perigosos "comunistas" e o Paulinho das feiras um verdadeiro "socialista". Quanto ao Jerónimo e camaradas, estariam a apodrecer na prisão, certamente. Alguém se lembra de uma tal Angela Davis?
Abraço

mdsol disse...

:))

Kássia Kiss disse...

Claro que o Obama não é o Messias, em quem muitos acreditaram (aqui entre nós: é preciso ser muito ingénuo). Mas daí a ser perigoso...

Sara disse...

Em momentos de dificuldade procuramos nos heróis um messianismo sobrehumano. Penso que, muitas vezes, a dimensão das dificuldades é directamente proporcional à dimensão das expectativas. A realidade encarrega-se de nos mostrar o equívoco.

trepadeira disse...

"É preciso que alguma coisa mude,de nome,para que tudo continue na mesma.".
De facto,já só algo que fosse um poliédro,podia iludir o povo.
Lá,como cá,é preciso mudar o sistema,não o rosto.
Um abraço,
mário

Isa GT disse...

o Sistema está muito bem montado e só uma pessoa, é óbvio, que é como uma agulha num palheiro, ora nós sabemos que quem manda, de verdade, nem lhes conhecemos as trombas ;)

Bjos