sexta-feira, 18 de junho de 2010

JOSÉ SARAMAGO

1922-2010
Até sempre camarada

27 comentários:

Licínia Quitério disse...

E agora, José? Agora nunca te esqueceremos. Dia triste o de hoje.

Maria disse...

Um adeus que nos dói tanto...

Tania regina Contreiras disse...

Isso: até sempre!
Abraços,
Tânia

jrd disse...

Não deixemos morrer os nossos Vivos!
Um abraço Poeta

ana disse...

:) O silêncio é uma bonita homenagem.

R. disse...

Caro mar arável, já o disse noutro sítio, e reitero: "até sempre" é um bom mote para impedir o esquecimento desta vida e obra.

Sara disse...

Permanecerá!

bettips disse...

Já não aguento mais
a falta
as palavras
tantas horas em que fingiram ter-se esquecido antes de

fica-nos o até sempre
o abraço à Humanidade que ele nos legou

tb disse...

Para que a memória não se apague.
beijo

José Carlos Brandão disse...

E agora, José?
Sal amargo
na minha comida,
na minha vida.
Mas os que fizeram música na língua
vivem nessa música.

MAR disse...

Y QUE VIVA EN EL CORAZÓN DE LOS QUE LO HAN QUERIDO Y APRECIADO SU SENSIBILIDAD.
Besos para ti.
mar

lino disse...

Até sempre!
Abraço

anamar disse...

Em cada livro a sua prsença...
Beijo

Maria João disse...

" A morte serve para continuar a viver " , disse.

Genial!!

margusta disse...

Até Sempre!!!

São disse...

A mesquinhez de Lara e Cavaco ainda o fazem maior.

Paz à sua alma.

Um bom domingo.

Lídia Borges disse...

Estamos mais pobres...

Um beijo

L.B.

Mel de Carvalho disse...

"Nesta esquina do tempo é que te encontro,
Ó nocturna ribeira de águas vivas
Onde os lírios abertos adormecem
A mordência das horas corrosivas.

Entre as margens dos braços navegando,
Os olhos nas estrelas do meu peito,
Dobro a esquina do tempo que ressurge
Da corrente do corpo em que me deito

Na secreta matriz que te modela,
Um peixe de cristal solta delírios
E como um outro sol paira, brilhando
Sobre as águas, as margens e os lírios."

José Saramago - Nesta esquina do tempo, in
Os Poemas Possíveis, 2ª edição, Editorial Caminho, Lisboa, 1982

Desta Esquina do tempo ... até sempre, Saramago!

gabriela r martins disse...

"a viagem não acaba nunca" - Saramago





.
um beijo

alice disse...

um abraço, eufrázio...

Maria P. disse...

Sim, até sempre...

Um Abraço*

JPD disse...

Gosto da obra de Jose Saramago com duas ressalvas:
«Jangada de Pedra»»
«Ensaio Sobre a Lucidez»

Respeito o Homem;
Tento compreender o político;
Rendo-me ao escritor.

Um abraço

maré disse...

um abraço
como prolongamento...


e com ternura Eufrázio

Ana Paula Sena disse...

Até sempre! ... em cada livro seu.

Sônia Brandão disse...

Saramago se foi; sua obra a morte não pode nos roubar.

bjs

Justine disse...

Em silêncio, ecoo-te!

2 de Copas disse...

aDEUS!