quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

"PORTUGUESES APOIAM MADEIRENSES"

                                                                  O Véu da Noiva - Seixal da Madeira


O presidente Cavaco em visita relâmpago à tragédia nacional,
mal pisou a avenida marginal logo afirmou que pintaria a ilha
com cores de esperança.

Na Ribeira Brava ainda disse comovido que " os portugueses
apoiam os madeirenses ".

Incontido o presidente da ilha relampejou de júbilo e arrependido
agradeceu comovido ao sr. Silva.

Fustigado o povo que não faz turismo - talvez um dia desperte
da calamidade pública que tem responsáveis na natureza
humana do poder político.

Uma coisa é certa
a nossa ilha da Madeira não merecia flores
para alegria dos cemitérios. Nenhuma ilha merece sangrar
assim - o corpo de um povo que planta flores.

29 comentários:

smvasconcelos disse...

"Nenhuma ilha merece sangrar assim"...
um beijo.

Brancamar disse...

Subscrevo tudo o que escreves neste texto.
Um abraço.
Branca

Teresa Durães disse...

Assim que li a frase achei-a estranha. Portugueses são só os continentais? Foi o que li quando a vi.

Penso que ninguém merece esta tragédia

jrd disse...

O presidente Cavaco é um pintor, mas a malta é que está "à brocha"...

Justine disse...

Hipocrisia ignóbil, a destes senhores!
Concordo contigo: "nenhuma ilha merece sangrar assim..."

lino disse...

Enquanto o povo sangra os palhaços divertem-se "vestindo" um ar compungido.
Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
se a madeira é um jardim,
se o jardim é a madeira,
vamos tentar salvar a besta,
não é por alguem dar um coice,
que a pata é amputada . . .
,
* * * * *

oasis dossonhos disse...

Subscrevo. Arrepia a sem vergonha da "má moeda", para citar o triste silva.
Abraço
Luís

anamar disse...

Fico-me pelo silêncio
Mas estive aqui...

:))BJS

Sonia Schmorantz disse...

Nenhuma ilha merece sangrar...mas a natureza tem seus próprios conceitos, resta às pessoas prestar esta solidariedade e aos governos agir com rapidez para diminuir as consequências.
Um abraço, ótimo fim de semana

heretico disse...

a Poesia como bala. que explode no interior do quotidiano. e se alarga em eco(s) cúmplice(s).

abraço, Poeta.

Virgínia do Carmo disse...

Depois desta reflexão só me ocorrem sombras. Nenhum pensamento me sobra da dor, algo humilhada pela consciência da culpa...

Bjos

utopia das palavras disse...

Não somente subjugada aos caprichos da natureza...!

gabriela r martins disse...

"nenhuma ilha merece sangrar assim - o corpo de um povo que planta flores"


sem comentários




.
um beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

Mar Arável

Dizes duma forma única o que eu sinto também.

Abraço

César Ramos disse...

Apenas venho juntar a minha, a todas as vozes que aqui já se pronunciaram.

Penso que não deve haver quem não tenha achado 'bacocas', todas as observações daquele visitante em 'turismo' de campanha eleitoral à Ilha da Madeira!

Fiquei envergonhado (...)

Abraço

César

Laura disse...

pois... nem há palavras...

Vera Y. Silva disse...

Alguém merece sofrer??
O que sucedeu na Madeira, tal como o que sucedeu no Haiti ou no Chile, mostra que Deus não existe.

alice disse...

não podia estar mais de acordo, querido eufrázio :) o sr. silva está a precisar de descanso... um grande beijinho*

partilha de silêncios disse...

Ninguém merece.(ponto)

bj

JPD disse...

Os Elementos foram inclementes.

As visitas protocolares eram inevitáveis.

A solidariedade ANÓNIMA deverá prosseguir.

Nunca esquecer que o desafio humano ás regras da natureza é responsável por muita intempérie.

Há regras -- São do domíno do senso comum -- que devem ser escrupulosamente respeitadas.

Saudações

Orlando Gonçalves disse...

Assino em baixo o que escreste. Mas quando é que estes senhores se reformam ??????

maria manuel disse...

todos os srs. governantes, sr. silva, sr. jardim, etc, deviam ter a humanidade ou, pelo menos, a dignidade de pensar e dar prioridade ao "povo que não faz turismo". a Madeira, o Haiti, o Chile, e muitos outros locais, dispensam festas, flores e discursos ocos de momento. agora precisam: água potável, alimentos, cuidados de saúde, agasalhos & roupa, alojamento, apoio psicológico e tempo de luto, estradas, pontes, postes de electricidade e canalizações, subsídios financeiros para recuperação de habitações, comércio, indústrias & agricultura,... de resto, subscrevo.

abraço.

arabica disse...

Cada vez mais grotesco.

Tanto que dói.

Calamidade, sobre calamidade.

Um abraço por esse teu sentir tão digno.

César Ramos disse...

Ao caro comentador Orlando Gonçalves, quando perguntou:

- Mas quando é que estes senhores se reformam??????

(!!!)

Outra!? Não me diga que o Cavaco ainda vai levar outra, para a colecção...!

Eu não os quero na reforma...! Que deem... mas é sumiço!!

Um abraço a todos, incluindo o Orlando ...

César

continuando assim... disse...

convite para a seguir a história de Alice
lá no ...continuando assim...


bj
Teresa

as-nunes disse...

Se estivéssemos a subscrever um abaixo assinado eu faria a minha assinatura sem hesitar um segundo!

Quanta hipocrisia e lágrimas de crocodilo!...

O que mais dói é que se sente na própria alma!

António

Maria disse...

Para reflectir se há um Deus... e que Deus é este?
Começo por pedir desculpa pela minha ausência... mas, foram dias
extremamente dificieis para mim e sempre com os nervos à flor da pele.

Eis-me aqui novamente para visitar,ler e deliciar-me com a tua criatividade.

Beijos.

Maria Valadas

Graça Pires disse...

"Nenhuma ilha merece sangrar
assim - o corpo de um povo que planta flores".
As palavras dos políticos não comento...
Um beijo.