quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

O PÓ DO TEMPO





Inesperadamente acordei

Coloquei o teu travesseiro no meu travesseiro
liguei o rádio
fumei um cigarro
abri a porta do relógio de pêndulo
para dar corda ao tempo
e ver-te passar

Soprei os ponteiros e voaste
tão longe
que só um dia te encontrei
na areia da praia
a olhar um barco
que nunca existiu

a não ser quando um pássaro distraído
em confluência de rotas
tranportou o vento nas asas
e pousou em silêncio
no teu olhar

Lembras-te?
Lembro.

Na rebentação das marés
onde se enleiam sargaços
começámos a soletrar pelos dedos
palavras excessivas belas imensas

a erguer das cinzas
o pó do tempo

49 comentários:

SraDeLua disse...

Tempo...
Ter e não ter,
um tempo,
para dar
tempo ao tempo,
para escrever,
para sonhar...

Bj

A Senhora disse...

Hoje sonhei com isso... Com o olhar que me ficou mudo. Com o sorriso que se fez pó. Com o que me era tão caro e se fez fútil. Com as saudades que vou sentir sempre.

isabel mendes ferreira disse...

louvo esta escrita sem PÓ!






plenitude.



beijo.

hfm disse...

Gostei muito deste "pó do tempo". Bom ano!

Arabica disse...

Um dia gostava de visitar o país onde vivem todos os barcos inventados pela nossa vontade.
Onde navegámos e no qual regressamos, sempre, ao cais do nosso tempo.

Abraço e que o 2010 nos traga saúde e força.

anamar disse...

Belo como sempre...
Bom ano de 2010.

Beijinhos
:))

Joao norte disse...

Bom Ano

legivel disse...

Que melhor final de ano podem desejar dois amantes que não esquecem a sua história de amor, feita de palavras excessivas belas e imensas?

Que em 2010, a palavra poética se possa continuar a ler e desfrutar neste sítio de enlevos.

Abraço.

Graça Pires disse...

"o pó do tempo" que vai passando por nós. Quando damos conta ele passou sem sabermos como.
Um belo poema, amigo.
Que o ano de 2010 seja um Ano Bom.

Graça disse...

"palavras excessivas belas imensas"... é assim em cada poema teu.

Bom ano.

Beijo meu.

lino disse...

Já tenho pena de não poder sacudir de mim algum do pó do tempo. Feliz 2010, de preferência com muita poesia deste quilate.
Um abraço

tulipa disse...

Neste momento muitas pessoas partem de viagem para o sul ou para longe...pergunto-me:
Festejar o quê?
Algumas nem têm nada para comemorar, mas vão...
Só algo muito especial me desafiaria para conseguir tirar-me de casa nesta época do ano. Não ligo nenhuma a estes dias de passagem de ano, os dias 31/Dezembro e 1/Janeiro não me dizem nada, acredita.
Prefiro sair de Portugal durante todo o resto do ano, ou mesmo fazer uma escapadela cá dentro, como fiz 2 ou 3 este ano que acaba.

Cá estou para deixar os meus votos para o novo ano:
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices uns com os outros, que a família esteja mais unida, que saibas usar o "tempo" a teu favor. Gostaria de te desejar tantas coisas, mas nada será suficiente...
Então, faço votos que todos os teus desejos se concretizem.

Abraços com todo meu carinho
FELIZ 2010

jrd disse...

No pó do tempo desenhaste a poesia.
Um grande abraço.
Bom 2010

tb disse...

belo este tempo com e sem pó. Que tenhamos tempo de continuar a admirar tão bela escrita.
:)*

maré disse...

lembras-te

havia barcos no mar
e uma confluência de marés na nossa boca. era verão na nossa pele.

___ sim lembro
agora o abismo do azul cega as aves.


___

um beijo Eufrázio

as velas ardem ate ao fim disse...

Lembra te:

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)


Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.


Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
[Carlos Drummond de Andrade]

Bjos Bom Ano!

Contracena disse...

o tempo passa sempre com o mesmo tempo. umas vezes parece-nos com pressa, outras não..., um bom
ANO NOVO!

Fátima.

Teresa Durães disse...

Um lindo poema como sempre nos habituaste!

Venho desejar um óptimo Ano Novo para ti!

Bj

Lena disse...

Eufrazzio,
desejo te um Ano Novo muito feliz...

Beijinhos

mdsol disse...

SEmpre bonitas as palavras encontradas.
Um ano muito bom.

:)))

Justine disse...

Que nos valhe sempre a distracção dos pássaros.E a beleza das palavras.
("Eu vou com as aves." -em homenagem)

batista disse...

depois de um tempo ausente reencontro teus versos, poeta. e isso é bom.
feliz 2010!

Maria P. disse...

Que maravilha...!

Feliz 2010!
Beijinho*

MARIA disse...

Extraordinário !

Bom ano. Um beijinho.

Lídia Borges disse...

Sempre um prazer passar por aqui e poder ler estes poemas que me preenchem.
Aprecio muito esta forma de dizer, esta forma de sentir!

Obrigada!

L.B.

mfc disse...

A nossa vida é uma procura constante.

Licínia Quitério disse...

Erguer o pó do tempo e seguir a rota dos navios, ao longe.

Bom ano, pleno de Poesia e de desejos realizados.

Paulo Sempre disse...

"Lembras-te?"

Na poeira do desassossego há instantes que a razão, só por si, deconhece.
Afinal...apenas os poemas deixam transparecer a comparação entre o pretérito e o agora.

Até sempre.

Abraço

São disse...

Os teus poemas com palavras sempre belas e imensas...


Que seja també, belo e imenso o teu 2010, Amigo!

JPD disse...

É o correr do tempo que estabelece a cronologia.

Uma vez alcançada, passamos a dispor de passado, presente e futuro.

Este casal que dá sentido ao teu poema ganhou o sortilégio do sonho e do futuro.

Ok.

Bastar-lhe-á enfunar a vela e partir...

Saudações

Virgínia do Carmo disse...

Erguidas das cinzas andam as palavras a cobrir os sentimentos de uma beleza intemporal!

Beijinho grato e amigo e feliz 2010!

alice disse...

querido eufrázio, desculpe-me a ausência. desejo-lhe um excelente 2010! tenho a sensação que são vários os poetas que se inspiram na transição de ano para escrever sobre o efeito do tempo. gostei muito de o ler :) costumo pensar que o que já passou, os anos que estão no passado, já não passam de pó, e que também nós o seremos. um grande beijinho para si e muito obrigada pelas suas visitas e palavras amigas.

intimidades disse...

lindissimo

Jokas
paula

Ana Paula Sena disse...

Um Excelente Ano de 2010 para si!

Sempre com muita poesia :)

Um abraço

Maria Valadas disse...

Prendes-me com chama a tua poesia...
Incomparável!

Beijo.

clara disse...

Olá, ao fim de tantos anos, muito gosto em te encontrar e ler a tua poesia.
Um abraço, Clara

CCF disse...

Erguer das cinzas, sempre!
Bom 2010, um número redondinho daqui a pouco já parte do pó do tempo.
Abraço,
~CC~

Mel de Carvalho disse...

No "pó do tempo", Eufrázio, deixará rasto indelével, com selo de qualidade literária.

Fica um fraterno abraço com votos de que 2010 lhe seja generoso na consumação dos seus desejos,

Mel

AnaMar (pseudónimo) disse...

Um FUNtabulástico 2010.
Com muita alegria.
2010 beijos.

luís filipe pereira disse...

Belíssimo poema, elíptico levanta o " pó do tempo" espalhando na poalha do poema, em filigrana, entrelaços de águas de grande vigor literário e imagético.
parabéns e excelente (poético) 2010
luís filipe pereira

antonio - o implume disse...

Os pássaros são como os anjos, transportam o vento nas suas asas!

Bom 2010!

Maria Quintans disse...

un excelente ano novo para ti!!

beijos

heretico disse...

tempo sublimado. esse...
nas "excessivas" palavras belas. do poema.

abraço, Poeta!

tudo de bom no Novo Ano.

gabriela rocha martins disse...

sem saber ,ao certo ,se tenho os pés bem assentes em 2010 ou não ,sei ,no entanto ,que ,após a leitura deste teu poema ,não posso deixar de desejar.te um ano novo ( se possível ) ainda mais criativo



.
um beijo

Sofá Amarelo disse...

E no pó do tempo se desenham e se constroem as marés, 'assim se cresce e ganha pé, rompe a canção que não havia'... porque o tempo é uma confluência de rotas...

Forte abraço e melhor ANO!!!!

São disse...

E não há mais poemas?

Feliz ano novo, companheiro

Fa menor disse...

No pó do tempo que o tempo não seja apenas de pó...

Feliz 2010!

Anónimo disse...

Lindo!!!
Lindo
do primeiro
ao último verso
da primeira
à ultima palavra...

Que saudade!...
Que riqueza!...
...O pó
que
ainda hoje
respiro!

princesa

Laura disse...

Belíssimo.
Um bom ano, atrasado, mas sincero.